EQUIVALÊNCIA EVOLUT IVA (EVOLUCIOLOGIA)


EQUIVALÊNCIA     EVOLUT IVA      
(EVOLUCIOLOGIA) 

I.  Conformática

Definologia. A equivalência evolutiva é a relação de igualdade lógica, implicação mútua
ou similaridade funcional entre duas condições conscienciais evolutivas.
Tematologia. Tema central homeostático.
Etimologia. O termo equivaler vem do idioma Latim, aequivalere, “equivaler; ter igual
valor”. Apareceu no Século XVII. A palavra equivalência surgiu no Século XV. O vocábulo evo-
lutivo procede do idioma Francês, evolutif, de évolution, e este do idioma Latim, evolutio, “ação
de percorrer, de desenrolar”. Apareceu em 1873. 
Sinonimologia: 1.  Similaridade evolutiva. 2.  Semelhança evolutiva. 3.  Igualdade feno-
mênica.
Cognatologia. Eis, na ordem alfabética, 3 cognatos derivados do vocábulo equivalência:
equivalente; equivalente-grama; equivaler. 
Neologia. As 4 expressões compostas equivalência evolutiva, equivalência evolutiva in-
dividual, equivalência evolutiva grupal e equivalência evolutiva coletiva são neologismos  técni-
cos da Evoluciologia.
Antonimologia: 1.  Dissemelhança evolutiva. 2.  Desigualdade evolutiva. 3.  Dissimila-
ridade fenomênica.
Estrangeirismologia:  o  rapport  técnico;  a coniunctio  fenomênica;  o  attachment  feno-
mênico; os links técnicos; a world interrelationship.
Atributologia: predomínio das percepções extrassensoriais, notadamente do autodiscer-
nimento quanto à holomaturidade da Parafenomenologia.


II.  Fatuística

Pensenologia: o holopensene pessoal da Parafenomenologia; os cosmopensenes; a cos-
mopensenidade; os evoluciopensenes; a evoluciopensenidade; os parapensenes; a parapensenida-
de;  os  paralucidopensenes;  a  paralucidopensenidade;  a  flexibilidade  autopensênica;  as  cadeias
pensênicas associadas; o cotejo entre holopensenes intrafísicos e extrafísicos.

Fatologia: as realidades e pararrealidades equivalentes; as condições existenciais intrafí-
sicas equivalentes a condições existenciais extrafísicas; as nuanças ou percentuais das equivalên-
cias fenomênicas; as equivalências cognitivas; a definição dos critérios de equivalências; a identi-
ficação de componentes, propriedades e sentidos comuns; os diferentes graus de equivalência.

Parafatologia:  a equivalência evolutiva; a equivalência  fenomênica; a autovivência do
estado vibracional (EV) profilático; os fenômenos e os parafenômenos equivalentes; as equipara-
ções interdimensionais facilitando a compreensão da Extrafisicologia.

III.  Detalhismo

Sinergismologia: o sinergismo cognição-memória-imaginação-criatividade; o sinergis-
mo fundamenal das associações de ideias.
Principiologia: o princípio da equivalência; o princípio da descrença; o megaprincípio
da conjunção cognitiva; o princípio da afinidade intelectual; o princípio dual da polaridade di-
mensão intrafísica–dimensão extrafísica; o princípio do intrafísico ser mero arremedo da extrafi-
sicalidade.
Codigologia: o código pessoal de Cosmoética (CPC). 
Enci clopédia   da   Consci enciologia



20
Teoriologia: a teoria da equivalência das condições; a teoria da aquisição de neoideias;
a teoria da coerência.
Tecnologia: a  técnica da megassociação de  temas;  a  técnica de confrontar conceitos; 
a técnica das analogias didáticas.
Voluntariologia: o voluntariado tarístico.
Laboratoriologia: o  laboratório conscienciológico da Mentalsomatologia; o  laborató-
rio conscienciológico da tenepes.
Colegiologia: o Colégio  Invisível dos Serenões; o Colégio  Invisível dos Pesquisadores
da Conscienciologia; o Colégio Invisível dos Parenomenologistas.
Efeitologia: o efeito halo ou em ricochete das manifestações intra e extrafísicas.
Neossinapsologia:  a  aquisição  de  paraneossinapses  nas  correlações  pararrealidades–
–realidades conhecidas.
Ciclologia: o ciclo autorreflexão-contraponteamento; o ciclo das neoideias.
Enumerologia: a equivalência formal ou conteudística; a equivalência funcional ou es-
trutural; a equivalência genérica ou especifica; a equivalência literal ou aproximada; a equivalên-
cia  parcial  ou  global;  a  equivalência  quantitativa  ou  qualitativa;  a  equivalência  valorativa  ou
constitutiva.
Binomiologia: o binômio diferença na semelhança–semelhança na diferença; o binômio
maximizar similitudes–minimizar diferenças.
Interaciologia: a interação universal entre os elementos do Cosmos; a interação efeito
primário–efeito secundário; a interação pesos-medidas.
Crescendologia: o crescendo simplificação-complexificação. 
Trinomiologia:  o  trinômio  conexionismo-interacionismo-sincronismo;  o  trinômio me-
mória–associação de ideias–atenção dividida.
Polinomiologia: o polinômio racionalidade-eficácia-produtividade-evolutividade.
Antagonismologia: o antagonismo estímulo informacional / resposta cognitiva; o anta-
gonismo convergência / divergência; o antagonismo cosmovisão  / monoideísmo; o antagonismo
equivalência / igualdade.
Politicologia: a cienciocracia; a tecnocracia; a meritocracia; a lucidocracia; a argumen-
tocracia; a debatocracia; a conscienciocracia.
Legislogia: a lei de causa e efeito; a lei de ação e reação aplicada às faculdades men-
tais; a lei do maior esforço cognitivo; as leis da coerência racional.
Filiologia:  a  raciocinofilia;  a  neofilia;  a  xenofilia;  a  pesquisofilia;  a  fenomenofilia; 
a cogniciofilia; a coerenciofilia.
Holotecologia: a parapsicoteca; a discernimentoteca; a cognoteca; a intelectoteca; a sin-
cronoteca; a metodoteca; a analiticoteca.
Interdisciplinologia: a Evoluciologia; a Parafenomenologia; a Extrafisicologia; a Auto-
pesquisologia; a Autocogniciologia;  a Holomaturologia; a Mentalsomatologia;  a Cosmoeticolo-
gia; a Coexistenciologia; a Vinculologia; a Coerenciologia; a Interaciologia; a Correlacionologia.

IV.  Perfilologia

Elencologia: a conscin lúcida; a isca humana lúcida; o ser desperto; o ser interassisten-
cial; a conscin enciclopedista.

Masculinologia:  o  acoplamentista;  o  agente  retrocognitor;  o  amparador  intrafísico; 
o atacadista consciencial; o autodecisor; o intermissivista; o cognopolita; o compassageiro evolu-
tivo; o completista; o comunicólogo; o conscienciólogo; o  conscienciômetra; o conscienciotera-
peuta; o macrossômata; o conviviólogo; o duplista; o duplólogo; o proexista; o proexólogo; o ree-
ducador; o epicon lúcido; o escritor; o evoluciente; o exemplarista; o intelectual; o reciclante exis-
tencial; o inversor existencial; o maxidissidente ideológico; o tenepessista; o ofiexista; o paraper-
cepciologista; o pesquisador; o projetor consciente; o sistemata; o tertuliano; o verbetólogo; o vo-
luntário; o tocador de obra; o homem de ação. 
Enci clopédia   da   Consci enciologia


21

Femininologia:  a  acoplamentista;  a  agente  retrocognitora;  a  amparadora  intrafísica; 
a atacadista consciencial; a autodecisora; a intermissivista; a cognopolita; a compassageira evolu-
tiva;  a  completista;  a  comunicóloga;  a  consciencióloga;  a  conscienciômetra;  a  conscienciotera-
peuta; a macrossômata; a convivióloga; a duplista; a duplóloga; a proexista; a proexóloga; a ree-
ducadora;  a  epicon  lúcida;  a  escritora; a  evoluciente;  a  exemplarista; a  intelectual;  a  reciclante
existencial; a inversora existencial; a maxidissidente ideológica; a tenepessista; a ofiexista; a pa-
rapercepciologista; a pesquisadora; a projetora consciente; a sistemata; a tertuliana; a verbetóloga;
a voluntária; a tocadora de obra; a mulher de ação.

Hominologia: o Homo  sapiens parapsychicus; o Homo  sapiens cognitor; o Homo  sa-
piens  interactivus; o Homo  sapiens  intrarticulator; o Homo  sapiens holomaturologus; o Homo
sapiens organisator; o Homo sapiens cohaerens; o Homo sapiens interrelator; o Homo sapiens
connotator;  o  Homo  sapiens  interactivus;  o  Homo  sapiens  intrarticulator;  o  Homo  sapiens
phenomenicus; o Homo sapiens interphenomenicus; o Homo sapiens multiculturalis; o Homo sa-
piens referens; o Homo sapiens polivalens.

V.  Argumentologia

Exemplologia: equivalência evolutiva individual = a ofiex e a CEF; equivalência evolu-
tiva grupal = o Curso de Conscienciologia e o Curso Intermissivo; equivalência evolutiva coleti-
va = o Bairro Cognópolis e a Interlúdio.

Culturologia:  a  cultura  da  Parafenomenologia;  as  correlações  culturais  interdimen-
sionais.

Caracterologia. Sob a ótica da Parafenomenologia, eis, por exemplo, na ordem alfabéti-
ca, 8 condições conscienciais ou parafenômenos equivalentes à evolução consciencial:
1.  Bairro Cognópolis: equivalente rudimentar à comunex Interlúdio.
2.  Campus de IC: equivalente intrafísico da paraprocedência dos voluntários da Cons-
cienciologia.
3.  Curso de Conscienciologia: equivalente rudimentar ao Curso Intermissivo (CI) pré-
-ressomático.
4.  Holoteca (CEAEC): equivalente humano à Parapsicoteca.
5.  Megaeuforização (condição pessoal): equivalente individual à Central Extrafísica da
Energia (CEE).
6.  Ofiex  (oficina  extrafísica  pessoal):  equivalente  individual  à Central Extrafísica  da
Fraternidade (CEF).
7.  Serenologia (condição do Homo sapiens serenissimus): equivalente individual à Cen-
tral Extrafísica da Verdade (CEV).
8.  Tenepes (tarefa energética pessoal diária): substituta de toda categoria de religião.

VI.  Acabativa

Remissiologia. Pelos critérios da Mentalsomatologia, eis, por exemplo, na ordem alfabé-
tica, 15 verbetes da Enciclopédia da Conscienciologia, e respectivas especialidades e temas cen-
trais, evidenciando  relação estreita com a equivalência evolutiva, indicados para a expansão das
abordagens detalhistas, mais exaustivas, dos pesquisadores, mulheres e homens interessados:
01.  Amplitude  autopensênica:  Proexologia;  Homeostático.
02.  Avanço  mentalsomático:  Mentalsomatologia;  Homeostático.
03.  Compreensão  da  Conscienciologia:  Mentalsomatologia;  Homeostático.
04.  Conceito:  Mentalsomatologia;  Homeostático.
05.  Coniunctio:  Conviviologia;  Neutro.
06.  Conjunção  autocognitiva:  Autocogniciologia;  Homeostático. 
Enci clopédia   da   Consci enciologia



22
07.  Contraponto  técnico:  Mentalsomatologia;  Neutro.
08.  Corpus  da  Conscienciologia:  Experimentologia;  Homeostático.
09.  Dicionário  cerebral  analógico:  Mnemossomatologia;  Homeostático.
10.  Equação  cognitiva:  Autocogniciologia;  Homeostático.
11.  Grupo  de  neoideias:  Mentalsomatologia;  Neutro.
12.  Interação  evolutiva:  Autopesquisologia;  Homeostático.
13.  Interrelação  fenomênica:  Fenomenologia;  Neutro.
14.  Interrelações  interdisciplinares:  Mentalsomatologia;  Homeostático.
15.  Intrarticulação  heurística:  Holomaturologia;  Homeostático.

AS  PESQUISAS  DAS  EQUIVALÊNCIAS  FENOMÊNICAS
EVOLUTIVAS  EXPANDEM  A  AUTOCONSCIENCIALIDADE 
DA  CONSCIN  LÚCIDA  QUANTO  ÀS  RESPONSABILIDADES
NA  EXECUÇÃO  DA  AUTOPROÉXIS  E  DA  MAXIPROÉXIS.

Questionologia. Você, leitor ou leitora, admite como racionais as equivalências evoluti-
vas apresentadas aqui? Você conhece outras equivalências fenomênicas?