Ser pai



ÍNDICE
- Introdução...................................................................04
- CAPÍTULO I – Ser pai..................................................06
  .  O que significa ser um Pai
  .  Coisas que todos os Pais podem fazer
- CAPÍTULO II -  Pai, Mãe e Filhos................................10
   . O que você pode fazer
               
- CAPÍTULO III-  Pais  separados.................................12
  . O que você pode fazer
- CAPÍTULO IV – Padrasto............................................15
  . O que você pode fazer
               
- LEMBRETES................................................................17
- CONCLUSÃO ............................................................. 18
- Sobre a Autora........................................................... 19

Os 12 Erros que os Pais Cometem



ÍNDICE
- Introdução............................................................................04
- No. 1: Mantenha os filhos longe dos
               conflitos dos adultos.............................................07
- No. 2: Ensine os filhos a serem responsáveis
               pelos próprios atos................................................08
- No. 3: Oferecer aos filhos opções de escolha.................09
- No. 4 : Focar nas habilidades dos filhos e não
               nas fraquezas.........................................................11
- No. 5: Mantenha suas promessas.....................................13
- No. 6: Ensine os filhos que eles não estão neste
               mundo à passeio....................................................14
- No. 7: Ensine os filhos a aprender com os
               próprios erros.........................................................15
- No. 8: Seja consistente com as regras..............................17
- No. 9: Oriente seu filho, jamais faça por ele,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,18
- No. 10: Pare, preste atenção e ouça..................................19
- No. 11: Faça o que eu digo, e faça o que eu faço.............20

MANTENABILIDADE HUMANA (PROFILAXIOLOGIA)



MANTENABILIDADE HUMANA
(PROFILAXIOLOGIA)
I. Conformática
Definologia. A mantenabilidade humana é a qualidade, propriedade, atributo ou característica
do planejamento das ações de manutenção intra, inter e extraconscienciais a serem realizadas
durante a vida humana, aumentando a holodisponibilidade da conscin, homem ou mulher.
Tematologia. Tema central neutro.
Etimologia. O termo mantenimento vem do idioma Espanhol, mantenimiento, “efeito de
manter-se; alimentação; sustento”, de mantener, “manter; prover alimento; conservar; sustentar”.
Surgiu no Século XIX. O vocábulo humano procede do mesmo idioma Latim, humanus, “humano;
próprio do Homem; amável; benigno; bondoso; erudito; civilizado; instruído nas Humanidades”.
Apareceu no Século XIII.
Sinonimologia: 1. Manutenabilidade humana. 2. Detalhamento da estratégia de vida.
3. Planejamento de salvaguardas. 4. Planejamento do plano B. 5. Profilaxia das falhas humanas.
6. Efetividade operacional humana.
Neologia. As 3 expressões compostas mantenabilidade humana, mantenabilidade humana
vulgar e mantenabilidade humana avançada são neologismos técnicos da Profilaxiologia.

LATÊNCIA GRAFOPENSÊNICA (MENTALSOMATOLOGIA)



LATÊNCIA GRAFOPENSÊNICA
(MENTALSOMATOLOGIA)
I. Conformática
Definologia. A latência grafopensênica é a etapa de maturação do artigo, verbete, livro
ou tratado científico, intervalar entre o levantamento dos dados pesquisísticos e o deslanche da
redação técnica, caracterizada pela baixa produtividade de material escrito, mas decisiva na estruturação
conteudística da gescon.
Tematologia. Tema central neutro.
Etimologia. O termo latência é de origem controversa, provavelmente do radical de latente,
e este do verbo do idioma Latim, latere, “estar escondido; esconder-se, ocultar-se”, sob
a influência do idioma Francês, latence, “o que é latente”, do idioma Italiano, latenza, e do idioma
Inglês, latency, “qualidade ou estado do que é latente”. Surgiu no Século XX. O elemento de
composição grafo vem do idioma Grego, grápho, “escrever; inscrever”. O vocábulo pensamento
procede do idioma Latim, pensare, “pensar; cogitar; formar alguma ideia; pesar; examinar; considerar;
meditar”. Apareceu no Século XIII. A palavra sentimento deriva do mesmo idioma Latim,
sentimentum, sob a influência do idioma Francês, sentiment, “sentimento; faculdade de receber as

Maus Tratos a Animais dá cadeia e multas. É CRIME!!!!!

Maus Tratos a Animais dá cadeia e multas. É CRIME!!!!!

 

Maltratar Animal é Crime

De acordo com o artigo 32 do capítulo V da Lei dos Crimes Ambientais núm. 9605 de fevereiro de 1998, quem praticar ato de MATAR, ABUSAR, MALTRATAR, FERIR OU MUTILAR ANIMAIS SILVESTRES, DOMÉSTICOS OU DOMESTIFICADOS, NATIVOS E EXÓTICOS, pode ser condenado a: PENA DE DENTENÇÃO DE 3 MESES A 1 ANO E MULTA.
Toda pessoa que mantenha um animal ou concorde em cuidar dele, deve ser responsável pela saúde e bem-estar.

CONSIDERA-SE MAUS TRATOS:
- Abandonar um animal doente, extenuado ou mutilado, bem como deixar de lhe oferecer ajuda necessária como assistência médica veterinária, água, comida e abrigo;
- Manter animais em lugares anti-higiênicos que lhe impeçam a respiração, o movimento, o descanso, presos a correntes e privados de ar e luz.

POSSE RESPONSÁVEL:
Para que se efetive uma posse responsável há que se observar atentamente determinadas condições. Assim, antes de adotar ou comprar um animal doméstico, o futuro dono (ou dona) devem observar, entre outros fatores:
- tempo de vida do animal;
- as despesas com alimentação e tratamento de saúde;
- a adequação do espaço físico disponível para a criação;
- pessoa(s) com tempo para passear e/ou interagir com o animal;
- pessoa(s) para alimentá-lo durante eventuais ausências prolongadas do dono.


NECESSIDADES BÁSICAS:
Antes de se adquirir um animal doméstico (cão ou gato) é importante saber que apenas água e comida não dão conta de suas necessidades básicas. A posse responsável implica em suprir uma série de condições:
- fornecer boas condições ambientais: espaço adequado, higiene e cuidados para evitar a superprodução;
- vacinar regularmente o animal (contra raiva e outras moléstias);
- proporcionar ao animal atividades físicas e momentos de interação com as pessoas, lembrando-se que o animal só deve passear em vias públicas devidamente contido, utilizando coleira e guia.



REGRAS PARA MANTER UM ANIMAL SADIO:
- NÃO DEIXE seu animal preso em correntes, nem ao sol escaldante ou na chuva; o animal NÃO DEVE ficar em locais escuros e sem luz ou sem ar para respirar livremente;
- Preso em correntes o faz: limitado, atrofiado e é CRIME AMBIENTAL;
- O animal DEVE SER alimentado corretamente e TER SEMPRE água fresca;
- VACINE-O para sua proteção e se de sua família e para a garantia de saúde do seu animal;
- Se você NÃO DESEJA MAIS GASTOS NO SEU ORÇAMENTO A CASTRAÇÃO é a melhor opção e é GRATUITA NA ZOONOSE. Informe-se pelos telefones: (11) 2224-5540 / (11) 2224-5570 / (11) 2224-5500;
- Seu animal adulto precisa de vermifugo a cada 4 ou 6 meses.


DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DOS ANIMAIS

 

1 - Todos os animais tem o mesmo direito à vida.
2 - Todos os animais tem direito ao respeito e a proteção do homem.
3 - Nenhum animal deve ser maltrado.
4 - Todos os animais selvagens tem o direito de viver livres no seu habitat.
5 - O animal que o homem escolher para companheiro não deve ser nunca abandonado.
6 - Nenhum animal deve ser usado em experiências que lhe causem dor.
7 - Todo ato que põe em risco a vida de um animal é um crime contra a vida.
8 - A poluição e a destruição do meio ambiente são consideradas crimes contra os animais.
9 - Os direitos dos animais devem ser defendidos por lei.
10 - O homem deve ser educado desde a infância para observar, respeitar e compreender os animais.

PREÂMBULO

Considerando que todo o animal possui direitos;
Considerando que o desconhecimento e o desprezo desses direitos tem levado e continuam a levar o homem a cometer crimes contra os animais e a natureza;
Considerando que o reconhecimento pela espécie humana do direito à existência das outras espécies animais constitui o fundamento da coexistência das outras espécies  no mundo;
Considerando que os genocídios são perpetrados pelo homem e há o perigo de continuar a perpetrar outros;
Considerando que o respeito dos homens pelos animais está ligado ao respeito dos homens pelo seu semelhante;
Considerando que a educação deve ensinar desde a infância a observar, a compreender, a respeitar e a amar os animais.


PROCLAMA-SE O SEGUINTE:

ARTIGO 1

- Todos os animais nascem iguais perante a vida e tem os mesmos direitos a existência.
ARTIGO 2

- 1 Todo o animal tem o direito a ser respeitado
- 2 O homem, como espécie animal, não pode exterminar os outros animais ou explorá-los violando esse direito; tem o dever de pôr os seus conhecimentos ao serviço dos animais.
- 3 Todo o animal tem o direito a atenção, aos cuidados e a proteção do homem.


ARTIGO 3

- 1 Nenhum animal será submetido nem a maus tratos nem a atos cruéis.
- 2 Se for necessário matar um animal, ele deve ser morto instantaneamente, sem dor e de modo a não provocar-lhe angústia.


ARTIGO 4

- 1 Todo o animal pertencente a uma espécie selvagem tem o direito de viver livre no seu próprio ambiente natural, terrestre, aéreo ou aquático e tem o direito de ser reproduzir.
- 2 Toda a privação de liberdade, mesmo que tenha fins educativos, é contrária a este direito.


ARTIGO 5

- 1 Todo os animal pertencente a uma espécie que viva tradicionalmente no meio ambiente do homem tem o direito de viver e de crescer ao ritmo e nas condições de vida e de liberdade que são próprias da sua espécie.
- 2 Toda a modificação deste ritmo os destas condições que forem impostas pelo homem com fins mercantis é contrária a este direito.


ARTIGO 6

- 1 Todo o animal que o homem escolheu para seu companheiro tem direito a uma duração de vida conforme a sua longevidade natural.
- 2 O abandono de um animal é um ato cruel e degradante.


ARTIGO 7

Todo o animal de trabalho a uma limitação razoável de duração e de intensidade de trabalho, a uma alimentação reparadora e ao repouso.


ARTIGO 8

- 1 A experimentação animal que implique sofrimento físico ou psicológico é incompatível com os direitos do animal, quer se trate de uma experiência médica, científica, comercial ou qualquer que seja a forma de experimentação.
- 2 As técnicas de substituição devem ser utilizadas e desenvolvidas.

ARTIGO 9

Quando o animal é criado para alimentação, ele deve de ser alimentado, alojado, transportado e morto sem que disso resulte para ele nem ansiedade nem dor.


ARTIGO 10

- 1 Nenhum animal deve de ser explorado para divertimento do homem.
- 2 As exibições de animais e os espetáculos que utilizem animais são incompativeis com a dignidade do animal.


ARTIGO 11

Todo o ato que implique a morte de um animal sem necessidade é um biocídio, isto é um crime contra a vida.


ARTIGO 12

- 1 Todo o ato que implique a morte de um grande número de animais selvagens é um genocídio, isto é, um crime contra a espécie.
- 2 A poluição e a destruição do ambiente natural conduzem ao genocídio.


ARTIGO 13

- 1 Um animal morto deve de ser tratado com respeito.
- 2 As cenas de violência de que os animais são vitimas devem de ser interditas no cinema e na televisão, salvo se elas tiverem por fim demonstrar um atentado aos direitos do animal.


ARTIGO 14

- 1 Os organismos de proteção e de selvaguarda dos animais devem estar representados a nível governamental.
- 2 Os direitos do animal devem ser defendidos pela lei como os direitos do homem.




"TEMOS FICAIS NAS RUAS. Então cuidado com: Abandono de cães e gatos, animais soltos nas ruas, animais amarrados dia e noite, animais sem água, comida e abrigo, animais doentes sem cuidados veterinários, animais de carga machucados carregando muita carga e sem horário de descanso.
E não se esqueça de, ao levar seu animal para passear, leve pá e sacola para recolher os resíduos.
Acima de tudo, os seres vivos são criaturas de Deus e o respeito, o Amor, o carinho para com as criações de Deus reverterá em grandes progressos para toda a Humanidade."



FONTE: Arca Brasil!