Mostrando postagens com marcador Desenvolvimento Pessoal. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Desenvolvimento Pessoal. Mostrar todas as postagens

Entenda o resultado da perseverança

Você chega cedo ao trabalho, entrega tudo no prazo, se dá bem com seus colegas e conhece os processos como ninguém. Ainda assim, está há anos no mesmo cargo, fazendo o arroz com feijão de sempre. De repente, chega um novato na área. Ele é jovem, tem as roupas da moda, se deu bem com a chefia e, pior, começou a abocanhar os melhores projetos. Em 6 meses lá está ele, promovido, na vaga que deveria ser sua. Em dois anos, ele virou seu chefe. No fim, você teve de reconhecer o talento do novato e aceitar que você não nasceu para ser chefe. Mas será que é isso mesmo? O que as pessoas bem-sucedidas têm que você não tem? A resposta, dolorida, é: nada. Absolutamente nada. Seu chefe, o dono da empresa, o Kaká e o presidente Lula não vieram ao mundo com um sinal gravado nos genes que diga: eu nasci para brilhar. Muito menos têm um talento inato que você não possui. Para desespero dos medíocres da nação, a ciência está descobrindo que todo mundo (e isso inclui você) teria potencial para ser a bolacha mais recheada do pacote. Aqui você vai descobrir como - e o que pode dar errado no meio do caminho.
Você vai ser um sucesso? Clique na imagem abaixo e faça o teste!

É difícil se acostumar com a ideia de que nascemos todos com as mesmas chances de brilhar. Principalmente quando olhamos para aquelas pessoas que parecem ter habilidades sobrenaturais - aquelas que fazem você se lembrar diariamente das suas limitações: as crianças prodígios, por exemplo. A maior de todas as crianças prodígios foi Wolfgang Amadeus Mozart (perto dele, a menina Maysa é amadora). Aos 3 anos, o austríaco começou a tocar piano, aos 5 já compunha, aos 6 se apresentava para o rei da Bavária de olhos vendados, aos 12 terminou sua primeira ópera. Há séculos, ele vem sendo citado como prova absoluta de que talento é uma coisa que vem de nascença para alguns escolhidos. Mas parece que não é bem assim. A vocação de Mozart não apareceu do nada. Seu pai era professor de música e desde cedo dedicou sua vida a educar o filho. Quando criança, Mozart passava boa parte dos dias na frente do piano. As primeiras peças que compôs não eram obras-primas - pelo contrário, contêm muitas repetições e melodias que já existiam. Os críticos de música, aliás, consideram que a primeira obra realmente genial que o austríaco escreveu foi um concerto de 1777, quando o músico já tinha 21 anos de idade. Ou seja, apesar de ter começado muito cedo, Mozart só compôs algo digno de gênio depois de 15 anos de treino.

10 erros cometidos em uma entrevista de emprego



Roupas inadequadas, português ruim e postura desleixada limam o candidato da seleção
Com o mercado de trabalho cada vez mais competitivo e com a procura por emprego maior do que a oferta, o que não faltam são exigências na hora de uma empresa admitir um novo funcionário. Um currículo focado, que esteja alinhado com a vaga oferecida é um fator essencial para chegar até a segunda etapa: a da entrevista. Só que é nessa hora que muita gente deixa a vaga a escarpar.

"Detalhes simples, como a maneira de se expressar e de se vestir, podem garantir ou eliminar as chances de contratação do candidato mesmo que ele tenha um currículo invejável", explica a consultora de Rh Maria Estela Souza, da empresa RP1, em São Paulo. 
A velha máxima de que a primeira impressão continua valendo e faz a diferença, sim, na hora da contratação. "No processo de seleção, não deve existir preconceito, mas, dependendo do ambiente de trabalho, um visual clássico passará mais segurança do que um estilo mais despojado, por exemplo", diz a consultora. Isso porque, os empregadores estão cada vez mais rigorosos e cautelosos em suas escolhas.

"Uma contratação errada implica em tempo perdido, custos, impacto na produtividade e dor de cabeça para uma empresa". Abaixo, especialistas listam os 10 maiores deslizes que pode-se cometer durante uma entrevista de emprego e a maneira correta de agir para conquistar aquela vaga.  
Raio x do candidato
1-Cabelos

Erros
: fios bagunçados, com cores exóticas ou cortes radicais. "Se você tiver o cabelo cor-de-rosa pink, por exemplo, ou um topete gigantesco, mas estiver muito bem penteado, pode até passar, mas não é a melhor maneira de comparecer a entrevista", explica Maria Estela.

Acerto: cabelos curtos e bem penteados em cores discretas. "o ideal é exibir um penteado e um corte que não chamem muito a atenção". "Cuidados com aparência não tem a ver com estilo, e sim com higiene e educação. Mesmo com um visual mais radical, é possível se mostrar com discrição e seriedade".  
2-Unhas

Erros
: grandes demais, sujas e com aparência de relaxo. "Suas unhas sinalizam o cuidado que você tem consigo mesmo. Se não estiverem limpas ou o esmalte estiver descascado, deixam a impressão de que você não está tão preocupado com a entrevista", explica Maria Estela.

Para a psicóloga Thais Soares e analista de Rh do Grupo Seres, a aparência das unhas são um quesito ainda mais importante, dependendo da função que o candidato irá ocupar. "Se a vaga é para um auxiliar de produção ou de cozinha, a exigência é inquestionável", explica.

Acertos: unhas limpas e bem cortadas. O esmalte deve ter tons discretos, sem serem vibrantes, e jamais deve estar borrado ou descascando.  
3- Guarda-roupa

Erros
: vestir decotes, roupas curtas e justas, cores extravagantes, camisas e ternos muito amassados ou sujos. ?Em ambiente de trabalho, uma roupa mais sensual pode chamar mais a atenção do que a competência do candidato e isso pode trazer falatório e problemas futuros?, explica Maria Estela.

"Enquanto roupas sujas e amassadas deixam a impressão de relaxo.? E, quando o assunto são as cores, é melhor não exagerar. Se por um lado dão mais leveza a pessoa, quando são alegres e vibrantes, por outro, podem tirar a seriedade da ocasião", diz.

O uso do traje social nem sempre é necessário, principalmente se a vaga não fizer esta exigência. "Cada vaga exige um perfil e o candidato tem que estar de acordo com ela, porém, você pode usar um esporte chique ou só o esporte, sem parecer relaxado", explica a analista do Grupo Seres.

Acertos: opte por peças discretas, sociais, confortáveis e com tons neutros. "Fique atento ao aspecto visual da roupa e deixe tudo passado e limpo para não causar má impressão", diz Thais. Os sapatos também são foco. Eles devem estar limpos, preservados e não serem chamativos. Mulheres, deixem os saltos altos e finos em casa. 
4- Tatuagens e piercings

Erros
: deixá-los `a mostra sem nenhum tipo de cuidado com a imagem que se deseja passar na entrevista: "Não podemos exigir que o candidato tenha o estilo careta, mas não dá para chegar na entrevista com um piercing superextravagante".

Acertos
: Retire os piercings que estejam em lugares muito evidentes (boca, nariz, língua) e que não sejam discretos, além de cobrir partes do corpo tatuadas, que podem que comprometer sua aparência?
5- A conversa

Erros:
evite os extremos. Tagarelice ou timidez em excesso não são bem-vindas. "Em geral, pessoas que falam demais querem tentar provar para si mesmas que são capazes do que estão afirmando. Já quem fala de menos, pode deixar de passar alguma informação importante e decisiva para a contratação”.

Acertos: encontre o equilíbrio. "O certo é responder o que te perguntam de forma clara e objetiva, salientando como pode contribuir para a empresa. Divagar sobre si próprio ou falar somente o básico pode prejudicar seu desempenho", explica. 
Os empregadores estão cada vez mais rigorosos e cautelosos em suas escolhas
6-Detalhes da vaga

Erros:
muitos candidatos, por necessidade ou ansiedade, questionam o entrevistador sobre salário e benefícios logo no início da conversa. "Quando o candidato vai direto ao ponto parece que ele não está interessado na oportunidade ou em ser um bom profissional, mas somente nos valores".

Acertos: aguarde o entrevistador abrir os detalhes da vaga. Se não ficar claro, pergunte. "O candidato pode e deve perguntar sobre a vaga e isso até demonstra interesse pela vaga e pela empresa, porém, as perguntas devem soar como dúvidas e, em momentos oportunos, e não podem, em hipótese alguma, parecer cobranças”.  
7- Assassinando a gramática

Erros
: quando se está à procura de um emprego, é preciso dedicação. Não dá para ir à entrevista sem se preparar: "Cada vaga exige um perfil, mas é importante mostrar-se bem informado e disposto a aprender. Erros banais de língua portuguesa e falta de disposição são decisivos na hora da contratação”.

Acertos: "o candidato precisa se adaptar a vaga que procura. Hoje em dia, o nível de instrução exigido é muito maior. O ideal é se informar sobre conhecimentos gerais e sobre o ramo da empresa. Além disso, assumir quando não sabe algo, mas mostrando interesse em aprender, é uma característica positiva".

A dica da analista de Rh Thais Soares é que o candidato fique atento a possíveis deslizes. "Se perceber que errou em algum momento, volte e se corrija de maneira educada, sem interromper o entrevistador”.
8- Flagrado na mentira

Erros:
jamais minta no seu currículo ou na entrevista sobre suas qualificações. "Muitas empresas colocam o candidato em teste prático logo na hora da dinâmica", alerta a consultora.

Acertos: exponha qualificações que você terá como comprovar, se for contratado. Faça sua apresentação de forma clara, convencendo o entrevistador de que você é o melhor candidato para a vaga.  
9-Postura desleixada

Erros
: postura desengonçada, ombros caídos, voz trêmula, cotovelos na mesa, olhar disperso e mãos no rosto, em posição de tédio. "O candidato deve mostrar-se sempre confiante. Ficar corcunda, falando baixinho e com cara de medo não dá emprego para ninguém", explica Maria Estela.

Acertos:
passe segurança para que o entrevistador visualize você na função da vaga. "Mantenha a postura ereta e firme, voz em tom natural e braços soltos, olhando sempre para o entrevistador", diz Maria Estela.  
10-Atrasos

Erros
: não chegar na hora combinada para a entrevista denota falta de dedicação e comprometimento com a ocasião. "Imprevistos acontecem, mas o entrevistado deve ser avisado", explica a consultora da RP1.

Acertos: compareça com 15 minutos, ao menos, de antecedência e informe-se se está no lugar certo. Isso evitará transtornos e nervosismo na hora da entrevista. 

Quem somos nós?


De acordo com a ciência Conscienciologia cada um de nós é uma consciência, e nesse momento em que você, leitor ou leitora, lê o jornal provavelmente está se manifestando no intrafísico com o soma - esse corpo rústico que é o corpo biológico, digo rústico porque precisamos alimentar ele, cuidar das doenças, fazer exercícios entre outras coisas. Porém a consciência vai muito além disso, possuindo outros veículos de manifestação: energossoma - corpo de energia, psicossoma - corpo emocional conhecido como períspirito, corpo astral, e ainda o mentalsoma - o corpo da razão, corpo mental onde armazenamos toda a nossa memória ou holomemória que acumulamos ao longo de todas nossas existências.

Considerando que sou uma consciência e possuo outras formas de me manifestar, posso deduzir pela lógica então que somos velhos conhecidos um do outro a muitas vidas. É por isso que você tem simpatia por algumas pessoas e antipatia por outras. A empatia que temos com outras pessoas mesmo conhecendo-a pouco, se dá por já nos conhecermos a muito tempo de outras vidas, já fomos amigos ou somos velhos amigos de outras vidas, da mesma forma a antipatia é porque a outra pessoa em algum momento fez algo que nos prejudicou podendo até mesmo ter nos levado à morte biológica em outra vida lembrando, porém, que a consciência é imortal.

Então porque temos que nascer? Qual a lógica disso? A razão é bem simples: para nos acertarmos com essas pessoas que nos prejudicaram e fazer assistência a outras pessoas, ajudando elas, esclarecendo elas, para nos melhorarmos evoluindo e ajudar este planeta a deixar de ser um planeta-hospital e passar a ser um planeta-escola.

Pense assim: se não precisássemos nascer como nós iriamos fazer nossos acertos? Existem duas leis

Cursos Gratuitos a distância

Olá amigos, indico pra vocês um ótimo site para estudar em casa com variados assuntos.

http://www.empresas.ciee.org.br/portal/est/ead/index.asp

Uma boa resposta de Lily Melo

Como reconquistar sua esposa dia apos dia sem nunca perder a amor intenso?
Pergunta que fiz no Yahoo Respostas: Vai dica a todos os homens.

 Lily Melo Melhor resposta - Escolhida pelo autor da pergunta Aaain que coisa linda!!! Olha, mostre que ela é especial sempre! A faça feliz, seja companheiro, saíba escutar, mostre ser fiel, surpreenda, seja um parceiro ativo, elogie, lembre de datas especiais entre vcs, faça carinho, manda msgs eróticas e românticas para o celular ou email qdo estiverem em seus trabalhos, presentei, saiam p jantar, tira um dia p ir ao motel, vão a praia pela manhã se divirtam vão a noite curtam a lua e todo seu cenário, vão ao cinema, dar uma lingerie e pede p ela vestir e dançar, compra brinquedinhos eróticos, faça massgem sensual qdo ela estiver indisposta, vão a um passeio cultural, vão visitar um azilo e fazer caridade... Enfim... Sejam feliz! bjo!

A arte da conversa

A ARTE DE CONVERSAR
Técnicas para argumentar e convencer
Luiz Carlos Martins


Com o passar do tempo, entretanto, o homem foi descobrindo que o ato de
conversar servia não só para transferir conhecimentos ou trocaridéias; descobriu
que essa habilidade também servia para influenciar, mudar comportamentos,
opiniões, crenças e, conseqüentemente, ganhar poder. E por isso a transformou
em “arte”, que alcançou seu esplendor nos tempos áureos do helenismo.
Hoje, a “Arte de Conversar” ganhou contornos científicos. Com o desenvolvimento
da Psicologia Social e Ciência da Comunicação, já é possível estabelecer-se um
conjunto de regras práticas que podem tornar o que seria uma simples conversa,
num diálogo proveitoso, seja ele de caráter comercial, político ou social.
São exatamente essas técnicas – ou pelo menos uma boa parte delas – que
vamos ver neste livro.
Espero que você faça bom proveito delas.
O Autor

EXERCÍCIOS TEATRAIS Para treinar a voz e a dicção:

EXERCÍCIOS TEATRAIS
Para treinar a voz e a dicção:

1 – O prestidigitador prestativo e prestatário está prestes a prestar a prestidigitação prodigiosa e prestigiosa.
2 – A prataria da padaria está na pradaria prateando prados prateados.
3 – Os quebros e requebros do samba quebram os quebrantos dos falsos santos.
4 – Brito britou brincos de brilhantes brincando de britador.
5 – Branca branqueia as cabras brabas nas barbas das bruacas e bruxas branquejantes.
6 – Trovas e trovões trovejam trocando quadros trocados entre os trovadores esquadrinhados nos quatro cantos.
7- O grude da gruta gruda a grua da gringa que grita e, gritando, grimpa a grade da grota grandiosa.
8 – Plana o planador em pleno céu e, planando por cima do platô contempla as plantas plantadas na plataforma do plantador.
9 – O cricrilar do grilo é devido ao atrito de seus élitros.
10 – O lavrador é livre na palavra e na lavra mas não pode ler o livro que o livreiro quer vender.

EXERCÍCIOS TEATRAIS – II

1 – O bispo de Constantinopla é bom constantinopolizador. Quem o desconstantinopolizar, bom constantinopolizador será.
2- Num ninho de mafagafos tem cinco mafagafinhos. Tem também magafaços, maçagafas, maçagafinhos, mafafagos, magaçafas, maçafagas, magafinhos, magafafos e magafagafinhos.
3- Uma rua paralelepipezada por um paralelepipezador, Quem quiser desparalelepipezá-la, bom desparalelepipezador será.
4- Padre Pedro partiu a pedra no prato de prata. A pedra partiu o prato de prata do padre Pedro.
5- A aranha arranha a rã. A rã arranha a aranha Nem a aranha arranha a rã, nem a rã arranha a aranha.
6- Iara amarra a arara rara. A rara arara de Araraquara.
7- Um tigre, dois tigres, três tigres comem trigo de um trago.
8- A frota de frágeis fragatas, fretada por um franco frustrado, enfreado de frio, naufragou na refrega, por frêmitos flecheiros africanos.
14- O desinquivincavacador das caravelarias desinquivincavacaria as cavidades, que deveriam ser desinquivincavacadas.

EXERCÍCIOS TEATRAIS – III

1- Cinco bicas, cinco pipas, cinco bombas. Tira da boca da bica Bota na boca da bomba.
2- È um dedo, é um dado, é um dia.
É um dia, é um dado, é um dedo.
É um dedo, é um dia, é um dado.
É um dado, é um dedo, é um dia .
È um dia, é um dedo, é um dado.
É um dado, é um dia, é um dedo.
3- O tempo perguntou ao tempo quanto tempo o tempo tem. O tempo respondeu ao tempo pra dizer ao tempo que o tempo do tempo é o tempo que o tempo tem.
4- Meio milhão, dez limões, dois milhões; nove limões, três milhões, oito limões; quatro milhões, sete limões, cinco milhões; seis limões, seis milhões, cinco limões; sete milhões, quatro limões, oito milhões; três limões, nove milhões, dois limões; dez milhões, meio limão.
5- Não tem truque
troque o trinco
traga o troco
e tire o trapo do prato.
Tire o trinco,
não tem truque,
troque o troco
e traga o trapo do prato.

EXERCÍCIOS TEATRAIS – IV

1- Amanda, anda
catibirianda
serramatutanda
firifirianda.
2-Marcela, ela
catibiriela
serramatutela
firifiriela.
3-Angélica, élica
catibiriélica
serramatutélica
firifiriélica.
4-Natália, ália
catibiriália
serramatutália
firifiriália.
5-Clara, ara
catibiriara
serramatutara
firifiriara.
6-Pedro Augusto,
usto
catibiriusto
serramatutusto
firifiriusto.
7-Eva, eva
catibirieva
serramatuteva
firifirieva .
8 -Raquel, el
catibiriel
serramatutel
firifiriel.
9 -Ian, an
catiriban
serramatutan
fifirian.
10-Tomaz, az
catibiribaz
serramatutaz
firifiriaz .
11-Zé Paulo, aulo
catibiriaulo
serramatutaulo
firifiriaulo.
12-Tainara, ara
catibiriara
serramatutara
firifiriara.
13-Laura, aura
catibiriaura
serramatutaura
firifiriaura.
14-Margarida, ida
catibiriida
serramamtutida
firifiriida.

Comunicação, Motivação e Sucesso: Pequenos Segredos

Comunicação, Motivação e Sucesso: Pequenos Segredos

Reveja o mito de que a arte de falar em público é um dom divino


Não se pode negar que algumas pessoas nasceram com o atributo da eloqüência eficaz. Em geral são pessoas carismáticas, persuasivas e envolventes. Mas são casos raros. Se a maioria quiser comunicar-se bem, deverá buscar subsídios nos treinamentos e dedicar muito esforço pessoal para administrar os medos, traçar objetivos e estratégias, buscar conhecimentos e treinamentos que desenvolvem e aprimoram essa arte.
Não se engane pensando que só os seres privilegiados terão uma atuação inteligente com seus interlocutores. É uma desculpa fácil para quem não quer enxergar que somos responsáveis pelas nossas crenças e mitos, e cabe a nós decidir se queremos ou não realizar nossos sonhos. Muda-se a crença, muda o caminho e muda o resultado. Muda o homem!


Trabalhe o medo conscientemente


É um engano imaginar que se pode eliminar totalmente o medo. Ele é fundamental para a sobrevivência, ao evitar a displicência e o relaxamento em demasia. Mas se ele conseguir impedir as suas ações durante uma apresentação, preocupe-se.
Lembre-se de que não existe medo de falar em público, mas vários medos interagindo, como o de errar, de ser o centro das atenções, de ser questionado e outros tantos específicos de cada comunicador. Identificar as causas e criar um plano de ação facilita a administração racional do medo, tornando mais eficaz a comunicação.
Administre as tensões e os medos antes de uma apresentação
  •  Prepare-se mental e fisicamente
  •  Ensaie
  •  Pratique, pratique e pratique, porque só a prática conduz à perfeição.

O Marketing Pessoal Eficaz

O Marketing Pessoal Eficaz

Tudo isso que acabamos de ver faz parte do chamado marketing pessoal.
Nós nos comunicamos e projetamos a nossa imagem pelos vários canais sensoriais e também pelos canais invisíveis da energia. Como vimos, são muitos os fatores que contribuem para fortalecer ou enfraquecer nossa imagem. Para haver harmonia entre quem somos e a imagem que queremos transmitir ao mundo devemos fazer um check-up da comunicação, para ter subsídios para as mudanças que precisam ser feitas na direção de uma imagem positiva e sem barreiras.
Tudo em nós fala e se comunica todo o tempo, fornece informações e pistas daquilo que somo internamente. Os sinais que emitimos através das palavras, do tom de voz, dos gestos e atos, das expressões faciais, do contato visual e da postura, da respiração, das roupas e acessórios que usamos e até da nossa movimentação são flashes que vão alicerçando a nossa imagem pessoal e profissional, e ajudando a contar a historia de como nos relacionamos com a vida.
Se eu tiver coragem de receber feedback, se estiver determinado a criar um plano de ação para atingir as minhas metas, valorizar minhas qualidades e minimizar os fracos, evitarei o auto-engano e darei a mim e ao mundo o presente de tornar-me um ser humano mais vigoroso em minhas ações, mais consistente em minhas palavras, mais poderoso em minhas comunicações verbais e não-verbais e mais realizado em minha vida!


Plano de ação para uma imagem de sucesso


A construção de uma imagem positiva e voltada para o sucesso nas comunicações interpessoais pode começar respondendo às questões abaixo:
Þ Qual é a visão que tenho de mim e a visão que as pessoas têm de mim?
Þ O que eu gostaria de mudar?
Þ Que estratégias devo usar para superar minhas expectativas?
Þ Quanto tempo levarei para atingir meus objetivos?
Þ Quais serão as evidências de sucesso que me permitirão avaliar se estou sedimentando a imagem pretendida?
Esse plano de metas pode fortalecer a busca da superação de limites. A imagem não é tudo, mas é extremamente importante no universo dos que buscam um desenvolvimento humano integral e uma comunicação eficaz.
Portanto, construa sua verdadeira imagem. Sem limites!

Vestindo-se para o Sucesso

Vestindo-se para o Sucesso

As roupas e os acessórios que você escolhe para usar e como os usa fazem parte dos elementos de sua revelação ao mundo. Antes de a platéia ouvi-lo, ela o vê e o sente. A aparência física não pode ficar em segundo plano na composição da imagem do ser humano e do profissional de sucesso que você pretende ser.
O comunicador é um ponto de referência para a platéia por ser um formador de opinião. Assim sendo, a aparência é um dos itens que contam na avaliação do grau de profissionalismo nas suas relações interpessoais. Pesquise muito o tipo de roupa que lhe caia melhor e se está de acordo com a imagem que você pretende passar ao público. Lembre-se que as roupas devem vestir naturalmente, incorporarse ao seu jeito de ser.
Conhecer as regras do grupo social em que você atua ajuda a escolher o melhor traje para o momento. Discrição e simplicidade costumam ser bons parceiros. A elegância não grita! Cuidar bem da aparência pessoal, compatível com a posição de comunicador, é uma questão de sensibilidade e de inteligência.
Se você concorda com a frase: “quero que gostem de mim pelo que sou, e não pelas roupas que visto”, procure repensar essa posição. A não ser que já seja um orador consagrado, de prestígio reconhecido, lembre-se sempre de que se a primeira imagem for favorável, a platéia prestará mais atenção em você.
Vestir-se adequadamente, com critérios bem definidos, fará você sentir-se mais seguro e confiante quanto ao seu desempenho. O cuidado consigo mesmo é sinônimo de auto-estima elevada e respeito por si mesmo. A roupa que você escolhe para vestir deve ser usada a seu favor, como outro recurso de comunicação. Seja uma pessoa reconhecidamente elegante!


Sugestões para Uma Boa Aparência Pessoal


Existem regras para se compor uma imagem visual e que observam os seguintes aspectos:
· tipo de evento e seu objetivo
· o público-alvo
· características do trabalho
· horário
· temperatura
· duração

Conselhos para os homens

· Tenha barba e cabelo bem cuidados. Se tiver bigode, ele não deve ultrapassar a linha do lábio superior.
· Na dúvida, prefira usar terno e gravata. Se o evento realizar-se fora da sua cidade, leve duas mudas de roupa para prevenir-se contra possíveis mudanças de temperatura. Se estiver usando terno, não arregace as mangas da camisa nem solte a gravata. .
· Compre ternos de bom caimento. Nas ocasiões mais formais, prefira usar preto, cinza ou azul-marinho, com sapatos pretos. O marrom entristece a imagem. Os ternos de cor lisa aceitam mais facilmente outras peças. Observe se a roupa está bem passada, os vincos marcados. Use camisas de fibras naturais, preferencialmente de algodão. Evite usar camisa de mangas curta sob o paletó.
· A gravata é um elemento que fala sobre a personalidade do usuário. O tecido, o desenho, o nó, tudo isso pode definir o seu grau de introversão ou extroversão e outras características. Evite gravatas com mais de três cores.
· O cinto deve ser da mesma cor dos sapatos, e as meias devem cobrir as panturrilhas. A manga da camisa não deve aparecer mais de dois centímetros nos punhos. Evite guardar objetos nos bolsos para não fazer volume.
· Se você viaja muito, prefira roupas que não amassem, pois nem sempre se pode contar com bons serviços nos hotéis. Para desamassá-las, pendure o cabide no banheiro e abra o chuveiro com água bem quente; o vapor penetra nas fibras e desamassa o tecido. Faça isso no dia anterior ao evento para evitar que as roupas fiquem úmidas.
· Procure informar-se sobre como se vestir nas revistas e publicações especializadas. Se for o caso, converse com um consultor de moda para uma orientação de acordo mais adequada à sua personalidade, à sua necessidade profissional e ao público que você quer atingir.
· Se você é uma pessoa formal e vai apresentar-se para jovens, é melhor portar-se de acordo. Isso não significa fingir que tem os mesmos gostos de sua platéia, mas buscar a melhor imagem sem perder as características e gostos pessoais.


Para as mulheres


· Não use maquiagem pesada. Use cores leves e harmoniosas que não chamem muita atenção. A melhor maquiagem para uma apresentação é aquela que o público não nota, mas que funciona.
· Aprender a se maquiar pode ser um caminho para conhecer os produtos, as cores e os tons que mais combinam com a sua pele. É também a oportunidade de conhecer pequenos truques que corrigem as imperfeições e ressaltam os pontos favoráveis do rosto e do corpo. Use esmaltes de tons claros e discretos que combinem com o tom de sua pele.
· Use jóias ou bijuterias discretas e evite as que fazem barulho.
· Nos eventos mais formais, use tailleur ou vestidos com blazer.
· O comprimento da saia não deve ultrapassar três dedos acima dos joelhos, e dependendo do tipo de apresentação, prefira usar um terninho.
· Antes de comprar uma roupa, sinta se a textura do tecido é agradável à sua pele. Lembre-se de que você usará essa roupa por um bom tempo.
· Se sua pele for sensível, tire as etiquetas do lado interno das roupas para não incomodá-la durante a apresentação.
· A não ser que esteja de sandálias, use meia fina e prefira cores mais discretas que combinem com a cor dos sapatos, o tom de sua pele e a roupa que está usando. Tenha sempre um par de meias extra para trocar, se elas desfiarem.
· Evite roupas que marcam o corpo, sejam transparentes, muito decotadas, ou com fendas que exponham as pernas.
· Não estréie uma roupa numa apresentação. Use-a ao menos umas duas vezes para sentir-se dentro dela.
· Use sapatos de salto médio. Se estiver de calça comprida, use salto baixo.
· As solas de borracha não fazem barulho no assoalho e não distraem a atenção da platéia.
· Não esqueça os acessórios. Tenha uma bolsa de boa qualidade, carregue apenas o essencial.

Para homens e mulheres


· Não faça dos modismos a sua bíblia, mas adapte as últimas tendências ao seu estilo e ao tipo de trabalho que você faz. É o seu toque pessoal é que fará a diferença. Na dúvida, opte pelo padrão mais clássico de se vestir. Nas viagens, leve pelo menos duas opções de roupas e acessórios e esteja preparado para mudanças súbitas de temperatura.
· Por mais bem-vestido que você esteja, se a sua pasta estiver velha e descascada vai interferir na sua imagem. Procure espelhar-se nas pessoas que você admira pelo bom gosto e veja o que pode aprender com suas fontes de inspiração. Cuide bem da sua pele e esteja sempre com as unhas bem feitas, de preferência curtas. Evite perfumes fortes, principalmente em ambientes fechados. Durante o dia, prefira uma lavanda mais leve e use um desodorante inodoro.
· Tenha sempre consigo uma bolsa com os objetos que possa precisar numa emergência. Se usar óculos, aconselhe-se sobre o tipo de armação adequado ao seu tipo de rosto. Prefira usar lentes anti-reflexo para que a platéia possa ver seus olhos. Não use lentes escuras durante a apresentação.
· A roupa que você está usando deve promover seu marketing pessoal de maneira discreta, elegante e eficaz. Vestir-se bem é uma arte que também se aprende. Pense nisso!

Gestos: Identidade Corporal

Gestos: Identidade Corporal

O Poder Revelador da Linguagem Corporal


Nós não temos um corpo, nós somos um corpo! Um corpo vibrante que respira, sente e se enternece, um corpo vivo que reflete o que somos.
Toda nossa vida está gravada na memória do corpo. É ele que conta toda a verdade de nossa história, dos nossos sentimentos mais imperceptíveis. É um pergaminho no qual estão gravadas as marcas do tempo, importantes senhas da individualidade humana, e a assinatura intransferível da nossa imagem corporal.
Para entender a importância desse mapa e promover as mudanças necessárias, é preciso ter coragem para ir se despindo gradativamente das couraças do passado e abrir canais que favoreçam os movimentos mais livres e expressivos.
O nosso corpo fala! E como fala! Ela capta tudo, de todas as maneiras. Aponta a mentira da palavra, desnuda as falsas convicções, arranca máscaras e expõe as verdades inconscientes através da linguagem expressiva. A postura, as expressões faciais, os movimentos dos olhos, do rosto, das pernas, das mãos, enfim, qualquer gesto, por mínimo que seja, traduz o que as palavras muitas vezes não conseguem expressar.
Os movimentos do corpo têm a mesma importância que a palavra no que se refere à comunicação humana. Esses recursos expressivos riquíssimos favorecem a ligação entre as pessoas e fortalecem a magia da interação social.

A Importância da Linguagem Corporal nas Comunicações
Enquanto estiver planejando a sua apresentação, nunca perca de vista a intenção dos gestos e a movimentação que acompanharão a mensagem oral. O domínio corporal facilita a transmissão da mensagem para a platéia e propicia a comunicação. Os gestos e as expressões faciais, a postura e a movimentação corporal servem para:
  •  descrever, complementar e reforçar as idéias
  •  embelezar a fala
  •  substituir palavras
  •  dar mais dinamismo à comunicação
  •  contradizer a fala
  •  expressar sentimentos
  •  favorecer o entendimento
  •  promover a interação com a platéia

Leia com Segurança e Expressividade

Leia com Segurança e Expressividade

Há uma diferença significativa entre a leitura em voz alta individual e em público.
Estamos acostumados a ler para nós mesmos num ritmo adaptado às nossas necessidades. Mas quando se lê para uma plateia, é preciso levar em conta fatores que facilitam a ação comunicativa, que pode ser constrangedora se o comunicador não estiver muito bem preparado.
O melhor é não ler o tema/texto para o público. Leve um roteiro contendo as frases-chave que imprimem um modelo à palestra. Existem, porém situações formais como formaturas, cerimônias de posse, etc. que pedem a leitura do discurso/mensagem. Nesses casos, o comunicador lerá um texto, que já deve estar na ponta da língua. E não se esqueça do contato visual com a plateia; se não for constante, os ouvintes perderão o interesse.
Planejamento
1ª ETAPA:
Quando você for ler um texto em público, seu ou de qualquer outro autor, é fundamental fazer um trabalho de mesa em leitura silenciosa, um exercício intelectual de análise e dissecação do texto, para localizar:
  •  as ideias principais
  • as ideias secundárias
  • as palavras-chave
  •  os sentimentos expressos no texto
  •  as palavras desconhecidas
  •  os termos estrangeiros (e a tradução dos mesmos)
  •  as frases principais da introdução, do desenvolvimento e da conclusão
  •  a imagem que você gostaria de passar a plateia, antes, durante e depois da sua apresentação
  •  a frase que gostaria de imprimir na mente dos espectadores no final da sua apresentação
  • as técnicas de apresentação que pretende aplicar a leitura
  •  o que a plateia ganhará com o texto
  •  o que as ideias nele transmitidas têm a ver com o público-alvo.

Apresente bem suas ideias

Apresente bem suas ideias

Como vimos, a fala deve soar como a boa música: o ajuste entre as partes e a força da mensagem une-se à afinação do som e à harmonia melódica. É fundamental buscar o equilíbrio entre os diversos elementos da comunicação oral, como o ritmo, a intensidade, a flexão, o conteúdo, a emoção, a tonalidade, a articulação, a velocidade, o timbre, a flexibilidade vocal e a pronúncia para traduzir as nuanças da mensagem.
Além disso é preciso unir a técnica à naturalidade para uma transmissão mais autêntica e construtiva.


Habilidades Técnicas


  •  Comece falando vigorosamente, com entusiasmo, demonstrando o prazer pela oportunidade de estar fazendo isso. Esteja presente por inteiro.
  •  Articule bem as palavras, mas não exagere nos movimentos do rosto e músculos da face.
  •  Fale sem esforço, mas para ser ouvido por toda a plateia.
  •  Neutralize as barreiras verbais evitando falar muito baixo ou muito alto; muito depressa ou devagar; devagar; pronunciar errado termos estrangeiros; usar vícios de linguagem: “tá?”, “né?”, “Ok?”, “certo?”, “entendeu?”, “percebe?”, “é isso aí!”, “tipo assim...”, “a gente ...”, “acho que...”; falar como um robô; cometer erros gramaticais; comer os “esses” e “erres”; expressar-se sem objetividade e clareza; usar termos técnicos para público leigo; não levar em conta o momento, o local e o meio mais oportuno para transmitir a mensagem; baixar a voz no final das palavras e das frases; não enfatizar as ideias principais.
  •  Se possível utilize os verbos na voz ativa.
  •  Evite os superlativos.
  •  Prefira os substantivos. Os adjetivos em excesso enfraquecem a frase.
  •  A sua fala deve despertar imagens visuais para um efeito mais marcante.
  •  Seja sincero e tenha convicção no que diz.
  •  Desperte o interesse da plateia com bons argumentos, bom vocabulário e boas figuras de linguagem.
  •  Faça com que suas palavras penetrem fundo nos ouvidos, na mente e no coração do público.
  •  Não fique divagando; evite que a plateia se pergunte “e daí? O que eu tenho a ver com essa história? Não tenho motivos para prestar atenção em você”. Para manter o interesse do público, apresente argumentos interessantes, motivadores, seja criativo.
  •  Demonstre autoridade em relação ao assunto. Seja senhor daquilo que fala, proprietário do conhecimento.
  •  Evite detalhes em excesso. A apresentação tem um corpo estrutural. Não faça dos atalhos os personagens principais sob risco de perder de vista o eixo das ideias.
  •  Seja um presente motivador para a plateia.
  •  Fale com a plateia e não para a plateia, buscando a sintonia com as pessoas.
  •  A expressão do seu rosto deve ser a mais leve possível.

Habilidades Comportamentais


  • Não tenha medo do silêncio, das pausas. Ele é importante para enfatizar o assunto e dar espaço à plateia para refletir. A pausa não é ausência de texto. Ela serve para valorizar o que veio antes e preparar o interlocutor para o que virá a seguir.
  • Se a informação for muito complexa, fale mais devagar; se for mais simples, fale mais rápido. A velocidade da apresentação deve atender às necessidades do texto. Se você acelerar, a plateia perderá o interesse se não entender a mensagem. E se você se arrastar por demais, falar muito devagar, os ouvintes poderão sentir sono e desinteresse. Varie o ritmo da sua apresentação.
  • Procure ter a plateia como companheira. Dê-lhe motivos para sentir-se bem com o que ouve, vê, experiencia e sente.
  •  Se você perceber na cara dos espectadores um ponto de interrogação e desconforto físico, resuma os pontos principais abordados até então e abra espaço para perguntas.

Voz: Essa Forma Mágica de Comunicação

Voz: Essa Forma Mágica de Comunicação

A voz é o espelho da personalidade humana. É ela que nos apresenta ao mundo, através dos sons; cada voz é única em suas vibrações, nos seus tons, na sua textura e musicalidade. Pela voz, mostramos ao mundo quem somos, o que sentimos e como vemos as coisas. Por ela é possível detectar as áreas de sombra e de luminosidade de cada ser humano.
A voz, associada aos gestos, às expressões corporais, à postura e à fala, compõe um poderoso instrumental da comunicação humana.
Conhecer a própria voz é conhecer um pouco mais a própria alma, porque ela revela as nossas angústias e os nossos anseios mais íntimos ao imprimir publicamente parte do nosso território individual. Quem busca o autoconhecimento tem na voz, que integra a pessoa ao mundo, um meio poderoso para revelar traços essenciais do ser.
Dedicar mais atenção à voz é estar em sintonia com o pulsar da vida. Levantar mais importantes sobre ela através de um check-up pode dar subsídios mais importantes para se prosseguir na trilha do autoconhecimento. Se as palavras transmitem a mensagem intelectual, a voz transmite a mensagem emocional numa linguagem cujos matrizes vão nos distinguir como personagens únicas de nossa história.

Nossa melhor voz, nossa melhor comunicação

Nós não nos ouvimos como os outros nos ouvem. A nossa voz é produzida pela vibração das pregas vocais, som que é modificado nos ajustes que ocorrem à sua passagem pelas cavidades de ressonância (laringe, faringe, boca, nariz), onde ele é ampliado e modificado.
A voz muda ao longo da vida, acompanhando nosso desempenho bio-psico-social.
Por inúmeros fatores, incorporamos formas inadequadas de produzi-la, e conseqüentemente produzir a fala, pronunciando mal as palavras e utilizando muletas verbais que acabam por se transformar em obstáculos às nossas
comunicações.

Comunicação e Marketing Pessoal

Comunicação e Marketing Pessoal

Há um fato que é incontestável: a comunicação eficaz é símbolo de poder e autoridade. Cada vez mais em nosso mundo globalizado, a busca da excelência nas comunicações é um desafio para quem pretende atingir um alto nível de profissionalismo.
Em um mundo competitivo, onde um bom marketing pessoal pode ser a senha para o sucesso, há necessidade da competência técnica, aliada à competência comportamental e emocional, que incluem relações interpessoais mais enriquecedoras. E afinal de contas:
  •  Quem de nós não quer ser ouvido com interesse e respeito ?
  •  Quem de nós não quer ser aceito ?
  •  Quem de nós não quer persuadir o interlocutor com idéias claras, coerentes e objetivas ?
  •  Quem de nós não quer participar do meio em que vive e influenciar nas decisões do grupo ?
  •  Quem de nós não quer transmitir segurança e fluência durante a explanação de um assunto ?
  •  Quem de nós não quer receber feedback positivo quanto às atuações como comunicadores e facilitadores da aprendizagem ?
Quanto ao aspecto individual, comunicar-se bem é uma forma de libertação.
Quando falamos, temos a oportunidade de arrancar as máscaras e deixarmos transparecer quem realmente somos, liberando outras formas de expressão que permaneciam em estado latente. Esse processo ajuda a dar vazão ao lado criativo, deixando emergir um “eu” mais autêntico e profundo.
Nós nos comunicamos para sermos reconhecidos e aceitos, para sabermos quem somos, por meio do espelho que o outro nos mostra. Somos eternos investigadores de nós mesmos, mas quem nos possibilita a revelação instigadora de quem aparentamos ser, no meio em que atuamos, é o outro. É ele que nos apresenta pistas, que desvendam a parte de nós que, muitas vezes é cega e surda.
Ter a sabedoria para mergulhar com coragem nessa autodescoberta é tarefa complexa. A comunicação é a ponte que propicia o desnudamento desse território tão íntimo.
Nós somos do tamanho da comunicação que conseguimos estabelecer no meio em que atuamos. Ter a coragem para se comunicar é estar disponível ao contato social. Se quisermos, cada ato comunicativo pode nos fazer despertar do sono, do limbo, da inércia, incitando-nos às ações mais produtivas.