Mostrando postagens com marcador Ciência. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Ciência. Mostrar todas as postagens

VERTENTES ESSENCIAIS DO CONHECIMENTO HUMANO


Linhas. Há 6 vertentes ou linhas essenciais do conhecimento humano que exigem
a nossa avaliação e cotejo, na qualidade de experimentadores ou experimentadoras:
1. Conhecimento comum: conjunto desagregado de idéias e opiniões difusas e dispersas
que fazem parte de um pensamento genérico de época ou certo ambiente popular.
É também chamado de senso comum histórico, mantendo seu núcleo racional e prático.
2. Religiosidade: conjunto de idéias onde entram a fé, a crença; cultos, ritos; a verdade
sagrada; a teologia; o ato de acreditar sem averiguar; as verdades absolutas inverificáveis
dos dogmas irracionais; o exclusivismo; o salvacionismo; a doutrinação sistemática;
a fascinação de grupo; o sectarismo; enfim, o protoconhecimento fundamental do
curso pré-maternal da conscin (diferente do curso pré-maternal infantil).
3. Filosofia: conjunto teórico de conhecimentos, eminência parda da ciência, que permite
à consciência exercitar o seu mentalsoma em alto nível, sem estabelecer, por si,
normas práticas de realização. Funciona em geral como conhecimento coadjuvante.
4. Ideologia política: ciência das idéias, integrada pelas superestruturas de idéias emanadas
da realidade histórica, sem terem um valor absoluto, mas simplesmente relativo a esta
mesma realidade, com a função de garantir-lhe o clima propício para a sua permanência ou
sobrevivência. A ideologia impregna-se na consciência imediata das pessoas com tendência
nitidamente conservadora e conformista. Relaciona-se muito com a consciência coletiva.
Há ideologias conservadoras e ideologias revolucionárias.
5. Ciência convencional: conjunto dos postulados que compõem o paradigma newtoniano-
cartesiano, mecanicista ou fisicalista, dos esforços científicos, agora a caminho do
esgotamento conforme se evidencia nas conseqüências trágicas da Tecnologia aética, do
belicismo e da poluição (antiecologia). Seu ponto alto está na exigência da refutação lógica,
permanente, de suas verdades relativas. Humanamente abordada, é o maior feito do ser
intrafísico considerada de modo coletivo. O fato cientljcico (science faction) é bem diferente
daficção cientljcica (sciencefiction). Sua biblioteca não é museu.
6. Autovivência interdimensional: concretização do discernimento lógico e maduro
da consciência capaz de implantar higidamente o predomínio da experiência pessoal sobre
todas as crenças, doutrinas e sacralizações; ou o domínio da consciência sobre o ato de
acreditar sem a vivência do fato ou fenômeno. Daí nasce a plataforma de princípios pessoais
para se viver, acima da opinião pública ou dos conceitos consensuais da Sociedade
Intrafísica, ou Socin. O ser intrafísico adapta-se coerentemente à hierarquia inevitável da
evolução consciencial com a AM, ou autoconscientização multidimensional.
Conscienciologia. A Conscienciologia aproveita o melhor das 5 primeiras vertentes do
conhecimento humano e se assenta na sexta, tendo na Consciência o seu instrumento
essencial de pesquisa crítica; não é religião; não dogmatiza; não exige juramentos; não faz
segredos; não tem "Mestres"; não promete nem exige nada de ninguém.

FUNDAMENTOS TÉCNICOS DA CIÊNCIA CONVENCIONAL


Paradigma. Eis 35 aspectos da Ciência que merecem análise meditada, a fim de
entendermos o novo paradigma consciencial, a Conscienciologia e a Projeciologia:
1. A Ciência Convencional é uma criação humana dos últimos 4 séculos.
2. Há mais cientistas vivos, hoje, que durante todo o resto da História Humana.
3. A Ciência se origina da necessidade de saber e entender; uma reação evolutiva.
4. A dúvida fundamenta a Ciência em todas as suas frentes de trabalho.
5. O trabalho científico se faz a partir de conjecturas e reverificações.
6. A pesquisa científica depende de disponibilidades e acidentes.
7. Os homens de Ciência não estão imunes a nenhum defeito humano ou trafar.
8. A História da Ciência registra vitórias e progressos, fracassos e erros.
9. As escolas científicas oligárquicas se assemelham às seitas religiosas.
10. O nível de cientifcidade varia muito de uma Ciência para outra.
11. O cientista não busca a conformidade: o questionamento é a sua necessidade.
12. Há conceitos científicos de postulação e conceitos científicos por intuição.
13. Em Ciência é permitido afirmar-se algo sem saber-se tudo (afirmação).
14. A Ciência enfatiza a racionalidade, separa a verdade da ficção.
15. O conhecimento científico convencional é sistemático e acumulativo.
16. A Ciência fez do mundo físico, intraterrestre, uma só comunidade.
17, Os homens de Ciência em geral se sentem cidadãos do mundo.
18. Aos cientistas compete educar o povo em geral quanto à Ciência.
19. A rigor, nenhuma Ciência é completamente objetiva (objetividade).
20. Em Ciência, não há regras técnicas, princípios ou fatos sacralizados.
21. Nenhuma teoria científica pode ser encarada como verdade definitiva.
22. Há: muito mais teorias científicas fragmentadas do que completas.
23. No panorama do pensamento humano, a Ciência é a trilha menos pior.
24. Interesses subalternos podem tornar a Ciência uma disciplina negativa.
25. A verdade científica, sempre relativa, é dinâmica, corrige-se a si mesma.
26. Todas as leis científicas, por mais rígidas, são suscetíveis de revisão.
27. Toda teoria científica é modelo de trabalho e deve ser posta à prova.
28. Nenhuma teoria científica é completamente verdadeira, nem a teoria-líder.
29. A pesquisa científica há de ser pura, não deve haver limites para ela.
30. Na civilização, a neutralidade da Ciência Convencional ainda é um megamito.
31. A Ciência ama universais (nomotética) e odeia particulares (idiografismos).
32. Toda Ciência visa à ampliação do conhecimento da consciência ou ego.
33. A consciência é uma perturbação ou incômodo para a Ciência ainda imatura.
34. O dogmatismo é sempre o principal responsável pela anemia cientgica.
35. O paradigma newtoniano-cartesiano mecanicista, hoje, está se esgotando.