Mostrando postagens com marcador Aprenda Português. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Aprenda Português. Mostrar todas as postagens

Regras de uso da vírgula

1. Use a vírgula para separar elementos que você poderia listar

Veja esta frase:
João Maria Ricardo Pedro e Augusto foram almoçar.
Note que os nomes das pessoas poderiam ser separados em uma lista:
Foram almoçar:
  • João
  • Maria
  • Ricardo
  • Pedro
  • Augusto
Isso significa que devem ser separados por vírgula na frase original:
João, Maria, Ricardo, Pedro e Augusto foram almoçar.
Note que antes de “e Augusto” não vai vírgula. Como regra geral, não se usa vírgula antes de “e”. Há um caso específico que eu explico daqui a pouco. Um outro exemplo:
A sua fronte, a sua boca, o seu riso, as suas lágrimas, enchem-lhe a voz de formas e de cores… (Teixeira de Pascoaes)

2. Use a vírgula para separar explicações que estão no meio da frase

Explicações que interrompem a frase são mudanças de pensamento e devem ser separadas por vírgula. Exemplos:
Mário, o moço que traz o pão, não veio hoje.
Dá-se uma explicação sobre quem é Mário. Se tivéssemos que classificar sintaticamente o trecho, seria umaposto.
Eu e você, que somos amigos, não devemos brigar.
O trecho destacado explica algo sobre “Eu e você”, portanto deve vir entre vírgulas. A classificação do trecho seria oração adjetiva explicativa.

3. Use a vírgula para separar o lugar, o tempo ou o modo que vier no início da frase.

Quando um tipo específico de expressão — aquela que indica tempo, lugar, modo e outros — iniciar a frase, usa-se vírgula. Em outras palavras, separa-se o adjunto adverbial antecipado. Exemplos:
Lá fora, o sol está de rachar!
“Lá fora” é uma expressão que indica “lugar”. Um adjunto adverbial de lugar.
Semana passada, todos vieram jantar aqui em casa.
“Semana passada” indica tempo. Adjunto adverbial de tempo.
De um modo geral, não gostamos de pessoas estranhas.
“De um modo geral” é sinônimo de “geralmente”, adjunto adverbial de modo, por isso vai vírgula.

4. Use a vírgula para separar orações independentes

Orações independentes são aquelas que têm sentido, mesmo estando fora do texto. Nós já vimos um tipo dessas, que são as orações coordenadas assindéticas, mas também há outros casos. Vamos ver os exemplos:
Acendeu um cigarro, cruzou as pernas, estalou as unhas, demorou o olhar em Mana Maria. (A. de Alcântara Machado)
Nesse exemplo, cada vírgula separa uma oração independente. Elas são coordenadas assindéticas.
Eu gosto muito de chocolate, mas não posso comer para não engordar.
Eu gosto muito de chocolate, porém não posso comer para não engordar.
Eu gosto muito de chocolate, contudo não posso comer para não engordar.
Eu gosto muito de chocolate, no entanto não posso comer para não engordar.
Eu gosto muito de chocolate, entretanto não posso comer para não engordar.
Eu gosto muito de chocolate, todavia não posso comer para não engordar.
Capiche? Antes de todas essas palavras aí, chamadas de conjunções adversativas, vai vírgula. Pra quem gosta de saber os nomes (se é que tem alguém), elas se chamam orações coordenadas sindéticas adversativas. (medo!)
Agora só faltam mais duas coisinhas:

Quando se usa vírgula antes de “e”?

Vimos aí em cima que, como regra geral, não se usa vírgula antes de “e”. Tem só um caso em que vai vírgula, que é quando a frase depois do “e” fala de uma pessoa, coisa, ou objeto (sujeito) diferente da que vem antes dele. Assim:
O sol já ia fraco, e a tarde era amena. (Graça Aranha)
Note que a primeira frase fala do sol, enquanto a segunda fala da tarde. Os sujeitos são diferentes. Portanto, usamos vírgula. Outro exemplo:
A mulher morreu, e cada um dos filhos procurou o seu destino (F. Namora)
Mesmo caso, a primeira oração diz respeito à mulher, a segunda aos filhos.

Existem casos em que a vírgula é opcional?

Existe um caso. Lembra do item 3, aí em cima? Se a expressão de tempo, modo, lugar etc. não for uma expressão, mas sim uma palavra só, então a vírgula é facultativa. Vai depender do sentido, do ritmo, da velocidade que você quer dar para a frase. Exemplos:
Depois vamos sair para jantar.
Depois, vamos sair para jantar.
Geralmente gosto de almoçar no shopping.
Geralmente, gosto de almoçar no shopping.
Semana passada, todos vieram jantar aqui em casa.
Semana passada todos vieram jantar aqui em casa.
Note que esse último é o mesmo exemplo do item 3. Vê como sem a vírgula a frase também fica correta? Mesmo não sendo apenas uma palavra, dificilmente algum professor dará errado se você omitir a vírgula.

Não se usa a vírgula!

Com as regras acima, pode ter certeza de que você vai acertar 99% dos casos em que precisará da vírgula. Um erro muito comum que vejo é gente separando sujeito e predicado com vírgulaIsso é errado, e você pode ser preso se for pego usando!
Jeito errado:
João, gosta de comer batatas.
Alice, Maria e Luíza, querem ir para a escola amanhã.
Jeito certo:
João gosta de comer batatas.
Alice, Maria e Luíza querem ir para a escola amanhã.

Aprenda palavras novas - Mecenato

Mecenato é um termo que indica o incentivo e patrocínio de artistas e literatos, e mais amplamente, de atividades artísticas e culturais. O termo deriva do nome de Caio Mecenas (68–8 a.C.), um influente conselheiro do imperador Augusto que formou um círculo de intelectuaise poetas, sustentando sua produção artística.
O comportamento de Mecenas tornou-se um modelo e vários governos valeram-se de artistas e intelectuais para melhorar a própria imagem. O termo mecenas, nos países de línguas neolatinas, indica uma pessoa dotada de poder ou dinheiro que fomenta concretamente a produção de certos literatos e artistas. Num sentido mais amplo, fala-se de mecenato para designar o incentivofinanceiro de atividades culturais, como exposições de arte, feiras de livros, peças de teatro, produções cinematográficas, restauro de obras de arte e monumentos.
Esse tipo de incentivo à arte tornou-se prática comum no período renascentista, que buscava inspiração na Antiguidade grega e romana, e vivenciava um momento de pujança econômica com o surgimento da burguesia.

10 sites que ensinam Interpretação de Texto de graça

Quando se fala em interpretação de texto muita gente já fica com medo, achando que não sabe fazer ou que cada um interpreta de um jeito diferente. O que se sabe é que precisa de muita leitura.

E aí os candidatos geralmente desistem de estudar, porque acham que não é algo que se possa aprender ou porque acham que tenham que ler textos muito difíceis. Só que não é bem assim. É possível estudar interpretação de texto, sim, e se divertindo com isso.
Segue abaixo uma lista de 10 sites que têm material de leitura ideal (de graça) para você treinar interpretação de texto: divertidos, gratuitos e que costumam cair em concursos.
Para ajudar, sempre que ler qualquer um dos materiais que eles disponibilizam tente fazer um resumo escrito sobre seu entendimento. Isso pode ser muito útil.
Releituras
Conhecer os principais escritores brasileiros e seus textos célebres é uma boa forma de entrar em contato com o mundo da literatura com facilidade e prazer, garantindo o desenvolvimento da capacidade de interpretação literária.
Outro personagem muito cobrado nas provas é o Garfield, esse gato preguiçoso que questiona os valores tradicionais ligados ao trabalho, sempre de um jeito bem irônico e sarcástico. Aproveite para se divertir.
A Mafalda provavelmente é a personagem dos quadrinhos que mais aparece em concursos e vestibulares. Isto por causa de sua ironia, suas reflexões existenciais, políticas e críticas ao cotidiano. Estar em contato com a inteligência dessa menina é um bom exercício para a interpretação e o raciocínio.
Também tradicional de tirinhas, Calvin aparece bastante nos concursos e vestibulares Brasil afora. Confira as “viagens” e questões existenciais do garotinho e seu tigre de estimação no Depósito do Calvin.
Machado de Assis é considerado por muitos o maior escritor que o Brasil produziu, e um dos maiores da Língua Portuguesa. Seus textos são carregados de ironia e sarcasmo – desde suas crônicas e contos até seus célebres romances. A novidade é que o MEC disponibilizou toda a obra de Machado na internet, gratuitamente
Visões ácidas em relação a questões políticas, existenciais, sociais e cotidianas. O autor das tirinhas é o André Dahmer. Outra boa chance de treinar sua interpretação de textos.
Luis Fernando Veríssimo
Outro grande escritor que semanalmente publica textos muito comentados no Estadão. Certamente um dos autores mais lidos do país – e muito usado em concursos. Leitura das boas e prenúncio de um bom texto a ser escrito.
Um dos principais escritores brasileiros, João Ubaldo Ribeiro (autor de Viva o Povo Brasileiro) escreveu colunas semanalmente no Estadão, e seus textos podem ser lidos gratuitamente no site do jornal.  Não deixe de ler.

O clássico do quadrinho nacional não pode ficar de fora dessa lista, pois não está de fora dos concursos. As historinhas parecem inocentes, mas podem dar margens a interessantes interpretações. Outra opção é ver as tirinhas no Google Imagens.

Aprenda novas palavras - Premente

Significado de Premente

adj. Que não aceita atraso; em que há urgência; imediato ou urgente: auxílio premente.
Que é capaz de apertar; que realiza compressão.
Figurado. Que provoca aflição; que tende a causar angústia; aflitivo: estado de saúde premente.
(Etm. do latim: premenns.entis)


Sinônimos:  urgente   ameaçador   aborrascado   aterrador   carregado   cominador   hostil   minaz  premente   tempestuoso   terrível   forçoso   atlético   fatal   forte   imperioso   inevitável   musculoso  necessário   obrigatório   robusto   vigoroso   violento   iminente   imprescindível   instante 

Aprenda palavras novas - Misoginia

Misoginia (do grego μισέω, transl. miseó, "ódio"; e γυνὴ, gyné, "mulher") é o ódio, desprezo ou repulsa ao gênero feminino e às características a ele associadas (mulheres ou meninas). Está diretamente ligada à violência contra a mulherMisoginia é o antônimo de filoginia, que é o apreço, admiração ou amor pelas mulheres, embora o termo "filoginia" possa ser considerado preconceito benevolente.
De acordo com o sociólogo Allan G. Johnson, "a misoginia é uma atitude cultural de ódio às mulheres porque elas são femininas." Johnson argumentou que: "A [misoginia] é um aspecto central do preconceito sexista e ideológico, e, como tal, é uma base importante para a opressão de mulheres em sociedades dominadas pelo homem. A misoginia é manifestada em várias formas diferentes, de piadas, pornografia e violência ao auto-desprezo que as mulheres são ensinadas a sentir pelos seus corpos."
Michael Flood define a misoginia como o ódio às mulheres, e observa: "A misoginia funciona como uma ideologia ou sistema de crença que tem acompanhado o patriarcado ou sociedades dominadas pelo homem por milhares de anos e continua colocando mulheres em posições subordinadas com acesso limitado ao poder e tomada de decisões. [...]Aristóteles sustentou que mulheres existem como deformidades naturais e homens imperfeitos [...] Desde então, as mulheres em culturas Ocidentais tem internalizado seu papel como bodes expiatórios da sociedade, influenciadas no século 21 pela objetificação das mesmas pela mídia com seu autodesprezo culturalmente sancionado e fixações em cirurgia plástica, anorexia e bulimia."
Elder Hosokawa diz que a palavra Misoginia, entre outros significados, como ódio ou aversão às mulheres ou ao contato sexual com elas. Tania Torres fala que a palavra é derivada do verso de Aristófanes (Lisístrata 1018), no qual o corifeu declara: egô misôn gynaikas, "porque eu odeio as mulheres".
Alguns autores apontam que há, historicamente, uma tendência quase universal de se reduzir a humanidade ao termo "o homem" e a transformar e considerar as experiências masculinas como as experiências de todos os humanos, tanto para homens quanto para mulheres, sem dar o reconhecimento completo e igualitário à experiência feminina, postura que reflete um comportamento androcêntrico (propensão a supervalorizar o ponto de vista masculino).  Como exemplo temos a Declaração Universal dos Direitos do Homem, de 1948, que só mais recentemente passou a ser referida como Declaração Universal dos Direitos Humanos.
O conceito de misoginia repercutiu em diversas áreas de estudo, como a psiquiatriapsicologiapsicanálisefilosofiasociologiaantropologia, etc.
Segundo Rita Maria Brudniewski Granato, a misoginia também pode ser definida como um transtorno psíquico, onde o misógino está envolvido num conflito entre a necessidade do amor de uma mulher e o medo profundo e arraigado das mulheres. Suas necessidades de intimidade com uma mulher estão misturadas com o medo de que ela possa aniquilá-lo emocionalmente, como foi em sua história pregressa. Suas experiências infantis é que geraram esse medo latente e inconsciente. A maneira como os pais se relacionam entre si e com os filhos poderia gerar o comportamento misógino. 

Aprenda palavras novas - Loquaz

 Loquaz

adj.m e adj.f. Tagarela, que fala muito, palrador, verboso.
Eloquente - que discursa de maneira clara e sem dificuldades.
Figurado. Que causa ruído, barulho, estrondo.
(Etm. do latim: loquax, acis)
Sinônimos:  falador   tagarela   palrador   verboso   eloquente   fluente no falar   algarvio   loquaz  conversador   proseador   prosista   convincente   exposição   expressivo   facundo   magníloquo   esparolabo  gabola   leviano   mentiroso   destabocado   expansivo   falacioso   galpão   indiscreto   intrigante   linguarudo  falastrão   inconveniente   maldizente   

Aprenda palavras novas - Sórdida

 Sórdida

1. Imundo
2. Que causa nojo ou repugnância
3. Mesquinho, quem gosta de dinheiro
4. Que não tem valores éticos ou morais
Pessoa que têm conduta contrária a moral, a ética, as normas e aos bons costumes. Pessoa que se julga superior as outras, não se sujeitando a própria consciência, não se sujeitando a razão; costumam ser pessoas hedonistas que se norteiam pelo coração e os sentimentos. Pessoa imediatista que não mede as conseqüências dos seus atos, e não da muita importância as críticas que recebe.
adj. Que possui sujeira na vestimenta ou no corpo: trajes sórdidos.
Algo que possui a capacidade de incitar o asco, que é repugnante ou asqueroso. 
Que possui características daquilo que é baixo, vil, torpe, corrupto: comportamento sórdido.
Característica do que é mesquinho: avareza sórdida.
Que foi corrompido por alguma perversidade ou pelo mal.
Que prejudica as boas maneiras, a moral ou os bons costumes,
Característica do que busca alcançar seus objetivos ou metas através de caminhos contraditórios, de modo desonroso, de maneira ignóbil. 
(Etm. do latim: sordidus)
Palavras relacionadas: 
torpe, sordidamente, esquálido, iliberal, espurco, sujo, vilania
.

Aprenda palavras novas - Corolário

Corolário


1.proposição resultante de uma verdade
2.conseqüência direta de uma proposição demonstrada
3.conseqüência imediata de menor importância a partir de um teorema

Um corolário é uma decorrência imediata de uma teoria ou lei.
Como corolário da nova postura adotada pela Emenda Constitucional nº 19/1998, enfatizando o dever de eficiência, pode-se citar a possibilidade de perda de cargo do servidor público estável em razão de insuficiência de desempenho.

Sinônimos:  consequência   conclusão   corolário   efeito   êxito   ilação   importância   inferência   resultado  sequela   conclusãogdedução   dedução   indução   depreensão   
Um corolário (do latim tardio corollarĭum) é uma afirmação deduzida de uma verdade já demonstrada.1 Assim como proposiçãoresultante de uma verdade.
É igualmente uma decorrência imediata de um teorema. Por exemplo, o comprimento da diagonal de um quadrado cujo lado possui comprimento a é dado por a \cdot \sqrt{2}. Isso é um corolário do teorema de Pitágoras.

Aprenda palavras novas - Aforismo


Aforismo (do grego aphorismos "definição", a partir de aphorizein "delimitar, separar", de apó- "afastado, separado" ou "proveniente, derivado de" + horos, "fronteira, limite" ehorizein "limitar", através do latim aphorismus1 ) é uma sentença concisa, que geralmente encerra um preceito moral.
s.m. Máxima que, enunciada através de poucas palavras, explica ou torna explícito uma regra, norma ou princípio de conteúdo moral; apotegma.

Aprenda palavras novas - Cardigã

Casacos (normalmente de tricô) sem gola, de manga comprida e que possui botões na parte da frente.

Cardigãs são muito utilizados em épocas de mudança de estação, pois são leves.
s.m. Casaco tricotado sem gola, de mangas compridas e que se abotoa até o pescoço ou é aberto na frente.
Casaco de malhasem gola e decote redondo ou em Vcom botões até ao pescoço.
Classe gramatical: substantivo masculino
Separação das sílabas: car-di-gã
Plural: cardigãs

Aprenda palavras novas - Mixórdia

Significado de Mixórdia

s.f. Mistura de coisas variadas; misturada, mistifório, confusão, bagunça, barafunda, embrulhada.
Desentendimento; intriga; confusão.
Comida que apresenta aspecto desagradável ou está malfeita; mistela; gororoba.

Sinônimos de Mixórdia

Sinônimo de mixórdia: bagunçaembrulhadamistela e misturada
besteira   bobagem   coisa sem importância   misturada   salsada   confusão   vinho adulterado  comida mal feita   gororoba   zurrapa   bagunça   choldra   canalha   mixórdia   ralé   alarma   algaravia  anarquia   atarantaçâo   atrapalhação   babel   bafafá   balbúrdia   barafunda   barulheira   barulho   brenha  caos   chirinada  

Aprenda palavras novas - Pênsil


Suspenso
Pontes pênseis são pontes sustentadas por cabos ou tirantes de suspensão
adj. Que está suspenso.
Sustentado ou construído sobre colunas.

Sinônimos:  erguido   alçado   altaneiro   empinado   encimado   ereto   levantado   pênsil   subido  pendurado   dependurado   pendente   pendido   suspenso   estacado   guindado   interdito   interrupto  parado   pasmado   represadotado    sobres