Tertúlia 772. Autoperdoador - Quarta-feira, 6 de Fevereiro de 2009

- Waldo queria ser o maior da Manuense, o lugar onde trabalhava, então comprava tudo que podia e
dava um jeito de ler e se desenvolver intelectualmente.
- A maior riqueza que se tem é a capacidade de elaboração de pensamento.
- O Acumpliciamento, um se apóia no outro. Mas tem que tomar cuidado porque se estiverem grudados,
ao invés de apoiados apenas, e um cair em buraco, os dois caem juntos. E a recomposição dá um
trabalho danado...
- Quanto mais demora para sanar o medo, pior, porque ele cresce como se tivesse um fermento, é um
terror que cresce.
- Casos que envolvem o dinheiro de outras pessoas, e vai abrir precedentes que vai jogar outras pessoas
no buraco, então o caso tem que ir para a justiça, para não ficar com o rabo preso e ter problemas
cármicos depois.
- Inordenado casca grossa que não refina manifestação pensênica. É o desorganizado. Tem que refinar,
senão somos antepassados de nós mesmos, praticando a mimeticologia com os pensenes.
- Em latim, o "que" é "chi": masochista.
- Às vezes a pessoa não sabe que aquilo é do passado. Ela faz a mimese instintivamente. É subcerebral, e
é protoreptiliano, de antes do réptil, de tão primário que é. Como no caso dos nazistas e stalinistas. O
pinochet também é protoreptiliano. Alguns ditadores da argentina, depois do Peron, também
protoreptilianos.
- Dentro do militarismo, tem muitos protoreptilianos, consciências subcerebrais e violentas.
- O auto revezamento é uma mimese positiva.
- A terra pratica rotação, movimento mimético. Rotação e translação.
- Problema de embaraço em si mesma, da pessoa ficar se enrolando no próprio problema.
- Autoperdão não existe nem em dicionário. Waldo que inventou isso. Existe auto indulgência, da igreja.
*Mas se não acontecer a recin, então é negativo.

- Existe até hoje porque o povo não entende.
- Waldo aparou a barba e o cabelo. Ficou legal.
- Despriorização e burrice: sinônimos.
- Se já se sabe o que é EV, não precisa ninguém para falar para mim, é igual à respiração - EV é
respiração, é uma respiração, fundamental à saúde e homeostase do holossoma. Se a pessoa não
domina, não se pode esperar muito dela. Não vê outra saída, não tem lógica. Dominar o EV é a única via.
Entendeu o valor do EV? Ele é fundamental para o parapsiquismo, sem ele não existe parapsiquismo.
- No inicio, quando falou do EV na conscienciologia já sabia que era difícil, porque tentou no espiritismo
e não deu certo, não pegou. Então pegou uma massa de manobra e ensinou, na conscienciologia.
Arrumou uns nomes para ensinar. Não adianta ensinar pra quem tem boca torta - eles não aprendem. A
Conscienciologia chamou gente nova que era capaz de aprender e dominar o EV, mais capazes do que o
espiritismo, da tacon.
- O processo do EV sofre a mesma problemática da ginástica: tem gente que só faz se tiver platéia, que
nem em academia. Tem gente que não tem automotivação para fazer as coisas sozinha. Pessoas
primárias, e a maioria é assim. Mesmo pessoa muito intelectual tem esse problema: não funciona em
matéria de exercício. Não tem autosuficiência cerebelar. Precisa ter uma participação de outra pessoa.
- Automimese já é um autoestigma. Tem que ver as consequências disso, a profundidade disso tudo.
- Quem mora em Foz do Iguaçu não é mais gaúcho, é iguassuandu. *Está suando sangue hahaha.
- Urobolus é o processo mitológico da cobra que morde a própria cauda. O cachorro que tenta pegar a
própria cauda, apêndice caudal. A dançarina da caixa de música que roda o tempo todo sem sair do
lugar. Tá a música e ela só roda. O Waldo na hora que está em cima da esteira aeróbica - anda
kilômetros sem sair do lugar. Andar na esteira é processo de Urobolus.
- Maioria das pessoas perde: exemplo do Hamster, é um Urobolus.
*** Urobolus is derived from the Greek word "Ouroboros", meaning, "devouring its tail". Ouroborus
takes the form of a circle, a shape sometimes described as "the most perfect of geometrical figures"
because it forms a complete separation between that which is inside and that which is outside, with one
continuous line. As such, both the circle and the Ouroborus are symbols of infinity and eternity - with
every death comes a new life, where every destruction breeds creation.
The Ouroboros, also spelled Ourorboros, Oroborus, Uroboros or Uroborus (pronounced
/ˌjʊəroʊˈbɒrəs/), is an ancient symbol depicting a serpent or dragon swallowing its own tail and
forming a circle. It has been used to represent many things over the ages, but it most generally
symbolizes ideas of cyclicality, unity, or infinity. The ouroboros has been important in religious and
mythological symbolism, but has also been frequently used in alchemical illustrations. More recently, it
has been interpreted by psychologists, such as Carl Jung, as having an archetypical significance to the
human psyche.
The name ouroboros (or, in Latinized form, uroborus) is Greek ουροβóρος, "tail-devourer". The
depiction of the serpent is believed to have been inspired by the Milky Way, as some ancient texts refer
to a serpent of light residing in the heavens.***
- Manifestação repetitiva é às vezes ineficaz. Escrever na água, cuspir pra cima e dar rasteira no vento.
- Começou a dar os sinais de amadurecimento, tal qual manga, mas ainda está verde. Ainda não é hora
da pessoa fazer a recin. Verdolenga: verde ainda, não madura, só começando a despontar.
- Se forçar a barra não é estupro evolutivo, pois o outro vai te dar um tapa na cara, porque não ele/a
está pronto. Jogar pérolas aos porcors, falar no deserto, cuspir na chuva.
- Calculismo cosmoético é o caminho, pensar, ponderar, recolhimento íntimo e alcançar profundidade
lógica das suas conclusões. Que falta nas pessoas. Pessoas concluem de maneira ilógica, sem
ponderaçao e irracional. Não refletem em cima da lógica da questão.
- Pessoa tirando o corpo fora e usando desculpa do assédio. A certa é a pessoa escrever no papel: eu
estou errando isto - não posso errar mais. Último erro, dia tal, lugar tal, hora tal, e assinar e datar. Senão
não vai. Tem que fazer isso, senão não adianta. Isso é auto organização. Tem que fazer um laptop e fazer
um diário, fazendo agenda de tudo isso.
- Ver os dias que errou, os dias certinhos, e anotar na agenda, e então se organizar para não errar mais a
coisa.
- Último erro foi no dia 29 de fereveiro, ano bissexto, hora tal, lugar tal, assim assado. Não posso mais
errar isso. Assinado - Reciclante tal.
- Técnica do mais um ano de vida como maneira de evitar esses erros repetidos. No caso da pessoa
jovem, a técnica ainda é muito positiva a favor da pessoa. Se é pessoa de idade, já se prepara para a
outra vida, se tem mais de 60 anos. Fase de recomposição, a técnica do mais um ano de vida. Ideal é
pessoa adolescente na assinvéxis fazer essa técnica se preparando para fazer a tenepes.
- Jovem que começa a evitar erros crassos e recorrentes, começa a se organizar de maneira expressiva,
efetiva e revigorante, que faz muita diferença.
- Tudo tem que ser ponderado.
- Tenepessista que começa a praticar a tenepes não pode mais ponderar encontros dele, tem que parar
com os erros, senão como ele vai encontrar com o amparador todo dia? - Assim quem vai ficar com essa
pessoa é um guia cego, pois amparador não é cumplice do erro das pessoas. Tem direito de errar
quanto? Caiu no mataburro 3 vezes, quebrou duas pernas e um braço.... e aí? Se quebrar o outro braço
eu vou embora. É o processo da recorrência. Tem que olhar a lógica, se faz sentido, se é lógico. É
importante para a pessoa fazer isso.
- Chega em pomar grande, com muitos galhos, então entende a metáfora. Tem mamão, tem abacaxi. O
Waldo é um abacaxi. Agora, tem pessoas que são jacas - jácomeça, Jacó.
- Auto perdoador, auto perdoadorA, não é nem indireta, é uma direta. O auto perdoador é quem?
Homem ou mulher, conscin ou consciex. É todo tipo de gente. *Não importa o sexo ou se está
ressomada a consciência.
- Falta de auto contrição racional. Pessoa para de pensar nela mesma, para fazer a reflexão, e se corrige,
procura se corrigir. Contrição é isso. *Auto contrição seria a pessoa sentir pelo fato de ter se
prejudicado, mais pelo amor a si mesma como cosnciência, do que pelas consequências e danos que
sofrerá pelo erro que cometeu.
- Falta de autorreflexão, recolhimento íntimo, ponderação racional, falta de pensenização cosmoética.
Tudo é auto contrição. Quando vê na igreja: mea culpa, em italiano. Penitência deles. Mea culpa, mea
máxima culpa. Contrição é isso. Ato de contrição na igreja que é isso. *Contrição é culpa pela ofensa a
Deus, mais pelo amor à divindade do que pelo medo de punição.
- Tinômio: erro-engano-omissão deficitária. É a tríade da erronia. Você erra, ou você comete um engano
ou uma omissão. Erro é melhor, omissão é o que você deixou passar. Omissão deficitária, não é
omissuper não.
- O problema é de consciência, de omissão, se a pessoa se perdoa ou não.
- Pessoa pode estar em tacon, psicossomática. Omissão é reciclagem geral. Quando se vai corrigir um
erro, em relação a pessoas, é a coisa mais séria que se tem. Auto retratação as vezes é mais importante
do que isso.
- Mais importante do que o perdão, é continuar assistindo, fazer o follow up daquilo. Tem que se
encaminhar melhor também. Pessoa que não se perdoa, não encaminha a si mesmoa, é auto traidora,
auto traição. tem lógica? *Se erra, se ferra, então tem que fazer o melhor possível para se ajudar, sem
culpa, sem irracionalidade. Tem que se esforçar sempre para assistir ao máximo, tanto aos outros
quanto à si, implacavelmente. Tem que ser implacável na assistencialidade cosmoética.
- A hora que vai se perdoar, tem que ver qual o estrago que ela fez, para corrigir o estrago que fez com
aquilo, com os outros, quem prejudicou, ou a si mesma.
- Ninguém vive sozinho, todos vivem dentro de uma turma, um time, um grupo, - equipe evolutiva em
andamento. Isso tem que ser levado em consideração.
- Waldo mostra coisas muito suaves as vezes, muito tênues, complexas.
- Exemplo do casal que brigou no aeroporto, xingou por uma hora, depois passam uns meses e vieram
nas boas e acabaram se casando. Waldo falou: "vão lá e sentem na mesma mesa do restaurante, joguem
energia e façam EV, porque sujaram o ambiente de lá com aquela briga. Para ir limpar as energias que
deixaram lá. Possivelmente a pior briga do aeroporto nesses últimos dois anos." Daí a pessoa pensa e vai
lá mesmo. *Depois dele falar que possivelmente foi a pior briga em dois anos.
- Já viu isso mais de uma vez, no Brasil e nos EUA. Tem que limpar o ambiente. *Sujou, tem que limpar.
- Já perdoou a outra pessoa e a outra pessoa não quer, então deixa pra lá, já se limpou como podia. Até
a consciex livre, é do planeta X, lá no fim do mundo.
- O mais forte é a pessoa recuperar aquilo, mostrando ações de interassistência, isso é que pode ajudar
demais.
- Existem coisas muito sérias. Ao invés de levar coroa de flores muito cara, $$$, pra quem morreu, ela
leva grana pra comprar coisa de assistência dentro da área daquilo que o falecido gostava. A coroa de
flores é processo social besta. Legal é dar dinheiro para fazer ajuda em nome daquela pessoa. Por
exemplo: pessoa que gostava de ajudar hanseníase e pessoas com lepra, então vai no hospital e leva
dinheiro, ou se não confiar no povo que cuida do hospital, então levar coisas para serem usadas, como
comida ou suprimentos de manutenção. E levar falando que o fulando que mandou, o que já morreu
que mandou.
- Maioria que faz isso, ao invés de fazer isso, tem mausoléu, que nem algumas pessoas ainda vivas.
Quem vai ficar ali não é a pessoa, são os restos do cadáver da pessoa. Waldo falando para o cara dentro
do cemitério que quem vai ficar ali são os restos do cadáver desse cara, e que ele vai ir embora. Que
querer guardar coisas é inútil.
- Tem que falar, sem esconder nada.
- Senhora que encontrara conscienciologia e marido dessomou procurando. E ela falando que ele com
certeza estava satisfeito com aquilo.