Fisiognomonia

(def.): do Gr. physiognomonía < physis, natureza + gnomon, o que conhece. A arte deconhecer o caráter dos homens pelas feições do corpo.

   A Fisiognomonia teve seu berço na Índia, quando os antigos habitantes daquele país estudavam as rugas do corpo, e as causas e origens das mesmas. Foi levada para a China, desenvolvida e estudada como diagnóstico, principalmente pelo Dr. Pen Chião, considerado o verdadeiro pai dessa ciência.
   Tida como uma subdivisão da Medicina Chinesa, a Fisiognomonia é estudada atualmente por monges, acupunturistas, e por toda uma legião de leigos e profissionais que reconhecem seu valor e importância como diagnóstico. Além de permitir que o especialista conheça certas particularidades do caráter da pessoa, a Fisiognomonia fornece outras informações através dos traços faciais, relacionando-os à sua saúde física, emocional e mental. A causa pura está na sensibilidade do especialista perceber, no rosto do paciente, o diagnóstico que se manifesta, quando os detalhes são reforçados e as pequenas mudanças são tratadas como grandes mudanças, e averiguadas as mazelas
que não se manifestam (pseudo-saúde).
   As anormalidades que se tornam perceptíveis e reclamam com dores, tornam possível o tratamento. Tabalhoso, porém, é identificar e atacar os males ocultos, que ainda não se manifestaram. Entretanto, se um paciente se sente, por exemplo, abatido e longe de seu vigor corpóreo (refulgência), e haja dúvidas quanto à razão dessa anomalia, isso poderá ser resolvido pelo fisiognomonista, que identificará pelo seu rosto e nas áreas específicas, os males que o afligem.
   A frase de O Silêncio dos Inocentes (Silent of the Lambs, 1991) dá o tom de nossa busca. Uma agente do FBI insistentemente pergunta a um famoso ex-psiquiatra comedor de carne humana sobre o paradeiro de um assassino de mulheres que teria sido seu cliente. Procurando mostrar em forma de enigma qual é o objetivo desse assassino, o canibal enuncia esta frase. Pois bem, o assassino não matava por ódio. Na verdade, gostava tanto das mulheres que queria ser uma delas. Entretanto, para alcançar seu objetivo, ele raptava mulheres meio gordas. Mantendo-as em cativeiro, as engordava mais e mais. Então as matava e retirava partes de suas peles. Então as costurava. Pretendia fazer uma roupa com a pele das mulheres.
   Paul Valery tem uma frase, “o mais profundo é a pele”. Seja como for, o assassino de mulheres parecia fixar a identidade delas no elemento mais material e mais visível. Ser mulher passava por parecer com uma mulher. Desta forma, para ele ser mulher não teria nenhuma relação com a busca de uma possível alma feminina. Travestido com pele humana morta, o assassino parece curto-circutar a lógica da linguagem não-verbal da aparência. Platão já havia chamado atenção para a inutilidade do mundo sensível. Ou melhor, sua única utilidade seria servir de degrau para ultrapassá-lo.
   A fisiognomonia sempre baseou seus estudos na articulação entre a afirmação da necessidade de um mundo sensível articulada à crença na existência de outro, desta vez inteligível. Sendo que é deste que podemos inferir a verdade última. Trata-se, na verdade, da velha questão da engenharia dos métodos de previsão.
   A Linguagem do Rosto, de Umberto Eco, nos dá uma resumida introdução ao tema (1). Mostra-nos que Aristóteles já havia tocado no assunto. O dado básico é a hipótese de que poderíamos julgar o caráter de um homem ou animal a partir de sua estrutura corporal. Tal avaliação seria possível por conta de outra hipótese, as inclinações naturais transformariam simultaneamente alma e corpo. Portanto, os traços do rosto deveriam remeter a características internas (éticas e morais) (ao lado, prisioneiro de campo de concentração nazista).

   Eco nos conta que, com Charles Darwin e Cesare Lombroso, o século XIX confere a ela um status científico. Procurava-se desta forma distinguir entre uma fisiognomonia natural (associações frágeis e ambíguas) e outra fisiognomonia, dita científica (baseada em estudos anatômicos) (2). A frenologia postula que tudo encontra representação na superfície do cérebro: faculdades mentais, tendências, instintos, sentimentos. Por exemplo, aqueles com acentuadas qualidades mnemônicas tem o crânio redondo, olhos salientes e distantes um do outro. Combatida por todos, pretendia que, mesmo que um indivíduo seja honesto, sua honestidade é mentirosa porque sua conformação craniana mostra quem ele de fato é.
   Lombroso acaba ligando esta tradição às práticas racistas que, além do mais, revestem de caráter científico a visualização da figura do criminoso. Eco faz uma interessante referência ao caráter lombrosiano-lavateriano da fotografia 3x4, que todos nós carregamos na carteira de identidade. Em sua opinião, a própria fotografia nos deforma, tornando-nos “pessoas ruins” por nossa feiúra. Eco também faz referência à revista em quadrinhos... “Chegamos à revista em quadrinhos. E, de fato, a revista em quadrinhos e a caricatura são os lugares onde a fisiognomonia adquire valor fotográfico de estenografia e esboça, com poucos traços enfatizados, toda uma história psicológica e moral. Baseando-se exatamente nos preconceitos (e em parte na sabedoria antiga) de uma fisiognomonia natural:usando-os e reforçando-os”. (3)
Notas:

1. ECO, Umberto. A linguagem do rosto IN Sobre os espelhos e outros ensaios. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1989.
2. Idem, p.48.
3. Ibidem, p. 52.
Parte do texto retirado de:
"http://corpoesociedade.blogspot.com/2008/03/rostos-fisiognomonia-i.html"



Leitura de Rosto e Leitura Corporal

A Leitura

   Temos como "mascarar" o consciente, não o inconsciente. O rosto expressa o mais profundo pensamento, o mais profundo sentimento, a mais profunda emoção.
   Os antigos médicos chineses faziam diagnósticos médicos apenas olhando para a pessoa. Sabiam sobre seus costumes, personalidade, hábitos, pois tudo estava traçado em seus rostos.
   Segundo eles, cada órgão do corpo humano é associado a um elemento. O fígado e os órgãos associados, os (tendões, os olhos) são do elemento madeira; o coração e os órgãos associados (os vasos sangüíneos, a língua) são do elemento fogo; o baço e os órgãos associados (os músculos, a boca) são do elemento terra; os pulmões e os órgãos associados, a (pele, o nariz) são do elemento metal; o rim e os órgãos associados, (os ossos, o ouvido) são do elemento água.

As rugas, refletem a falta de energia nos órgãos. Essa "falta de energia", de acordo com os 5 elementos na MTC nos revelam certos padrões de pensamento.

  Esses pensamentos também podem causar reflexos no corpo

 A psicossomática explica fisiologicamente como as doenças são acionadas no organismo. Segundo eles, o estado mental está diretamente relacionado às secreções de hormônios no organismo, causando as mais diferenciadas reações. Um exemplo interessante é o da pele. Pessoas mais tímidas se ruborizam facilmente, alguns tipos de sensações podem ainda causar arrepios ou palidez, resfriamento ou aquecimento da pele.
   Em seu livro “Bioenergética”, Alexander Lowen diz: “A atitude do indivíduo em relação à vida ou seu estilo pessoal refletem-se no seu comportamento, em sua postura e no modo como se movimenta.” Afirma ainda que a aparência física exprime a personalidade do indivíduo.
   Na leitura, o rosto expressa a maior parte das características do indivíduo. A estrutura óssea do corpo complementa essa informação.
    O contorno do nosso corpo, a forma com a qual ele se comporta, excesso ou falta de gordura, flacidez, estrias, celulite, pintas, tipo de pele, flexibilidade e rigidez, tudo isso tem origem no inconsciente.
   Uma boa leitura é feita do conjunto, em um todo. Mas para ver como o conjunto se comporta, é muito importante a análise das partes.

Rosto

Partes do Rosto


   Não devemos julgar ninguém pelo conteúdo que veremos aqui pois existem vários fatores que podem mudar a estrutura da pessoa e fazer com que ela não use as características aqui descritas. A análise do rosto não está em parte, e sim no todo.
   Cada rosto tem uma expressão. Lemos e conhecemos as pessoas através da fisionomia. A observação atenta e cuidadosa da expressão facial pode abrir um novo mundo no sentido de se saber o que uma pessoa está realmente querendo dizer.
   O rosto pode dividir-se em três partes:


                           Intelectualidade

                         Emotividade e sentimentos

                
                                             Instinto

     A área superior corresponde à testa. A segunda área vai das sobrancelhas à raiz do nariz. A terceira inicia-se na raiz do nariz e vai até o final do queixo.
   A área da fronte resguarda a intelectualidade; a zona mediana relaciona-se aos sentimentos, às emoções, ao EGO; e a última parte evidencia a materialidade. Então, que podemos dizer em uma primeira análise?
   Com relação ao desenvolvimento de uma das partes do rosto, pode-se ter uma idéia clara de qual das três partes dominará o comportamento da pessoa. Porém, tem-se também uma segunda lei no estudo da fisionomia. Para cada área da face é possível um desenvolvimento horizontal ou vertical.
   Tudo o que se desenvolve horizontalmente tem um desenvolvimento relacionado à materialidade, de força de caráter, de terra. Tudo o que se desenvolve verticalmente tem um desenvolvimento de intelectualidade e de espiritualidade. Lembre-se de que se uma das partes prevalece sobre as outras, as faculdades a ela relacionadas determinam um gênero de desequilíbrio interior.
  • Desenvolvimento superior indica maiores faculdades mentais;
  • Desenvolvimento mediano indica hipersensibilidade, emotividade;
  • Desenvolvimento inferior indica predominância dos elementos instintivos.
   Vamos lembrar sempre que, uma boa leitura se faz com o todo, não só com as partes.

Cabelos

  Os cabelos refletem o tipo de pensamento 

  Lisos

   Os cabelos lisos demonstram que a pessoa tem pensamento linear.

  Encaracolados

   Os cabelos ecaracolados demonstram que a pessoa retoma assuntos do passado com frequencia.

  Ruivos

   Os chineses dizem que ter cabelo "de fogo" faz com que a pessoa tenha um temperamento mais agressivo. Pessoas que tingem o cabelo de ruivo, normalmente estão revoltadas com a vida que tem.

  Loiros

   Donos de cabelos loiros normalmente são mais "carentes" emocionalmente. A pessoa que tinge o cabelo de loiro ou faz mechas loiras, está querendo "aparecer mais" para o mundo.

  Negros

   Normalmente, as pessoas mais determinadas tem cabelos negros. Quando alguém pinta os cabelos dessa cor, está determinada, focada e em busca de um objetivo.

  Espetados

   Pessoas com cabelos espetados, normalmente são mais "elétricas", hiperativas.

  Curtos

   Cabelos curtos indicam pessoas com dificuldades em receber ordens.

   Compridos

   Indicam pessoas mais passíveis de receberem ordens.

  Calvos

   Esse é o cabelo que foge do dono, assim como o dono foge de quem quer mandar nele! Pessoa que não adimite autoridade. Ele quer ser o chefe!

  Brancos

   Cabelos brancos ocorrem em pessoas que se anulam em prol de alguma causa maior, que pode ser a família, uma empresa, instituição ou até uma pessoa.
   Vamos lembrar sempre que, uma boa leitura se faz com o todo, não só com as partes.

Testa

  Na testa temos como identificar a capacidade intelectual e o comportamento, derivados desta região, o sistema neurosensorial ou mental, autocontrole ou apatia. O cabelo é muito importante para se saber onde começa e onde termina a testa (ou FRONTE)

Fronte larga

É comum o fato de a pessoa de fronte larga ter uma ótima capacidade de elaboração e de recordação. É uma mente aberta, que aceita bem as idéias dos outros e os confrontos com outras pessoas e se deixa facilmente entusiasmar

Fronte estreita

   Ao contrário da fronte larga, a fronte estreita denota pessoa de inteligência tipicamente analítica e específica. Essa pessoa não aceita o confronto com as idéias dos outros. Mostra-se expansiva e extrovertida, mas encontra dificuldade no relacionamento profundo, pois não gosta muito de dividir seu espaço.

Fronte alta

A pessoa de fronte alta possui notável capacidade intelectual, espiritualidade elevada e compreensão filosófica. Esta pessoa vive de princípios morais e ideais elevados, é doce e compreensiva. Mas, quando se irrita, transforma-se em teimosa e obstinada.

Fronte baixa

    A fronte baixa denota pessoa cujas exigências são materiais, ao contrário daquela que possui fronte alta. Tem-se uma pessoa que busca as coisas concretas, é obstinada, resolvida. Possui grande capacidade de empreendedorismo e seus objetivos são sempre precisos, o que revela capacidade de adaptação.

Sobrancelhas

Quanto mais grossas as sobrancelhas, maior é o índice de força que indicam. Se mais sutis, denotam fragilidade.

Sutis e ralas

Uma pessoa com sobrancelhas sutis, finas e ralas é freqüentemente indolente, mentalmente preguiçosa, apática e indecisa. Este sinal deve ser visto na globalidade do rosto, porque se as sobrancelhas são sutis e ralas em um rosto que possui um grande maxilar não se pode dizer que essa pessoa é indecisa ou preguiçosa, ou seja, deve-se sempre observar a globalidade.

Densas e desgrenhadas

Quem apresenta este tipo de sobrancelha é, em geral, irascível, irritado e conflituoso. Também se caracteriza por ser incansável, exaltado, exuberante. Possui espírito de contradição.

Unidas na raiz do nariz

Este tipo de sobrancelhas denota uma pessoa suscetível a influências externas e freqüentemente ciumenta. Existem, porém, vários tipos de ciúme. É uma pessoa ciumenta de suas coisas, não de outras pessoas, mas, sobretudo, dos seus objetos. É uma pessoa exuberante. A exuberância vem das sobrancelhas grossas. Nesta pessoa existe sempre uma grande força de caráter.

Próximas às pálpebras

Se as sobrancelhas forem muito próximas às pálpebras, pode-se ter uma pessoa ambiciosa, forte, dotada de vitalidade e de determinação. Costuma ser introspectiva e ansiosa.

Distantes das pálpebras

Ao contrário, se as sobrancelhas forem distantes dos olhos, indicam-nos uma pessoa indecisa, tímida, ingênua e emocionalmente frágil.

Olhos

Segundo a medicina Chinesa os olhos são a janela da alma de uma pessoa e, fisicamente, estão ligados ao fígado.
   Eles transmitem instantaneamente qualquer mudança que acontece no ser humano. E isso está diretamente ligado à forma, à cor, ao brilho e ao modo como se movem. Os olhos fornecem uma manancial de informações sobre o interior de uma pessoa. Estão situados na região da afetividade, das emoções. Os olhos contêm a característica mais importante na leitura da fisionomia. Dão-nos informações importantes e podem ser estudados com base na posição, na dimensão, na forma e no movimento.
   A cor dos olhos reflete o estado da pessoa. O meu mesmo, como exemplo, fica esverdeado quando estou nervoso. Olhos com tonalidade claras (azul claro, verde claro, castanho claro), se referem a pessoas ciumentas e altamente irritadiças (principalmente se o branco dos olhos estiver sempre avermelhado).

Próximos um do outro

Eles indicam uma pessoa racional, realista e, normalmente (em mais de 75% das pessoas), é um sinal ligado à melancolia não dividida com outras pessoas. Há uma insegurança interna. A relação interpessoal baseia-se na franqueza e na compreensão recíproca

Distantes um do outro

Tome como exemplo um rosto conhecido de todos que possua os olhos distanciados. Recorde Jaqueline Onassis/Jaqueline Kennedy. Seus olhos eram extremamente distanciados. Esta posição dos olhos indica uma pessoa dotada de curiosidade e de egoísmo, que busca desfrutar das melhores situações, das que lhe tragam as vantagens desejadas.

Olhos pequenos

Olhos pequenos indicam-nos uma pessoa de inteligência vivaz, de espírito perspicaz, com qualidades de empreendedorismo e intuitiva. Possui desejo inato de ser o primeiro, de estar em evidência. Olhos pequenos em pessoa de estatura muito baixa indicam egoísmo.

Olhos muito grandes

Olhos muito grandes denotam uma pessoa com imaginação, versatilidade, sensualidade e, às vezes, suscetíveis a influências externas. Seu espírito de observação é bem aguçado e sua altivez é disfarçada geralmente com passividade.
 Oblíquos para baixo
Que sensação nos causa uma imagem desse tipo? Seguramente de melancolia, de depressão. Trata-se de uma pessoa idealista e ingênua que devido à grande sensibilidade suporta as intemperanças da vida. Seu comportamento baseia-se no temor, na indecisão e na instabilidade emocional. É melancólica e fechada em si mesmo. Apresenta normalmente dificuldade de comunicação e de relacionamento.

Oblíquos para cima


Ao contrário, olhos oblíquos voltados para cima sugerem sensibilidade e riqueza de qualidades, difíceis de serem mostradas devido à grande timidez. Há uma aparente incerteza e incoerência. Mas na realidade esta pessoa baseia a própria existência na constância e na verdade. Seu relacionamento com o próximo é bom.

Boca

No estudo da boca levamos em consideração sua largura, sua linha e a altura dos lábios.
   Na largura da boca, considera-se a distância de uma extremidade labial à outra, sempre com a boca fechada. Normalmente classificamos a boca apenas como grande ou pequena. Pessoas que possuem boca grande são francas, exuberantes, impulsivas, por isso, consideradas, muitas vezes, indelicadas, ávidas e calculistas. Ao contrário, quem possui boca pequena apresenta, em geral, pouca sensibilidade, é freqüentemente arredio e fechado.
   A linha da boca, ao contrário, é dada pela união dos lábios e é, muito freqüentemente, reta, horizontal. Ou seja, lábios bem desenhados demonstram equilíbrio. Porém, quando os lábios não se mostram, são sutis, encontramo-nos normalmente diante de uma pessoa fria, avarenta e ambiciosa.
   A altura da boca é a distância compreendida entre a base do lábio inferior e a extremidade mais alta do lábio superior. Lábios espessos indicam uma pessoa afetuosa e exuberante, rica de sensualidade e desejosa de prazer. Lábios sutis indicam temperamento frio e calculista, com tendência a desdenhar pessoas e objetos. É metódico além da medida.

Com ângulos para cima


Este tipo de boca nos revela uma pessoa que gosta de viver. Faz da vida um sorriso e uma oportunidade. Pode-se dizer que ela é otimista, segura de si, orgulhosa, sensível, entusiasmada e muito sociável.

Com ângulos para baixo

Ao contrário, se uma pessoa possui lábios cujos ângulos se dirigem para baixo, ela é, ao que tudo indica, melancólica, insegura, pessimista, pouco energética, sem ambição, insatisfeita, fechada e com pouca confiança em si mesma. No fundo, é uma pessoa desgostosa da vida.

Com lábios entreabertos

Esta forma de boca é indicativa de uma pessoa agressiva, esperta, temerária, inquieta, contraditória, impulsiva, intolerante. Lábios entreabertos sinalizam agressividade, mas também feminilidade.

Com lábios enrugados

Uma pessoa com os lábios enrugados é geralmente intratável, colérica, para quem a culpa é sempre dos outros. É insatisfeita, fazendo do mau humor a razão de sua vida. Sente-se vítima, é egoísta e também enérgica.

Lábio superior saliente

A pessoa que possui lábio superior saliente se revela simples, sensual e indulgente. Demonstra grande afetuosidade e generosidade. Sabe mediar as mais variadas situações e odeia todo o tipo de violência.

Lábio inferior saliente

Pessoas com esta forma de boca denotam superficialidade, fraqueza e egoísmo. São também intolerantes e incapazes de perceberem e de analisarem situações óbvias. Foi-nos apresentada uma situação oposta. Procure recordar que as pessoas que apresentam esse tipo de conformação de lábio apresentam freqüentemente problemas intestinais.

Lábios carnudos

Lábios carnudos revelam-nos uma pessoa despreocupada, sensual, dedicada somente aos prazeres materiais. É também impulsiva e seu único objetivo é o da satisfação pessoal. Deseja viver sem preocupações e assim recusa algumas responsabilidades.

Nariz

 Vamos lembrar sempre que, uma boa leitura se faz com o todo, não só com as partes.
   Passando por vários autores e, pela minha própria vivência, descobri que o nariz é de suma importância na vida de uma pessoa e, caso a pessoa o modifique em uma plástica, provavelmente ela incorporará os novos traços da personalidade relacionada ao novo nariz.
   Nariz grande sugere uma pessoa dotada de vontade, original e perseverante. Devemos nos lembrar sempre de que tudo que é grande, protuberante, como nariz, orelhas, queixo, está diretamente ligado à força intrínseca da pessoa. Nariz grande é sinal de força assim como queixo grande e orelha grande é sinal de força. Quem tem essas três partes grandes, tem a vida mais longa.
   Nariz pequeno é como sobrancelha pequena: indica indolência, fraqueza e volubilidade.

   Nariz côncavo ou convexo

Na observação do nariz é importante a forma do septo nasal. Ele pode ser côncavo ou convexo. Para se saber se o nariz é côncavo ou convexo traça-se uma linha imaginária que une a arcada supraciliar à ponta do nariz. Podemos, então, ter duas situações: o septo nasal encontra-se abaixo dessa linha, como o exemplo abaixo; e o septo nasal supera essa linha. É côncavo quando a reta passa sobre o septo nasal e convexo quando o septo interrompe esta linha.

Narinas Retas e Horizontais

nariz 1Observe que as narinas não sobem em direção à ponta do nariz. Neste caso, há equilíbrio. É uma pessoa paciente, não tem dificuldade em esperar e é muito tolerante porque está sempre em equilíbrio.

Narinas Inclinadas para o Alto

Nariz 2É uma pessoa que "estoura" facilmente, é impaciente, petulante, é terrível, insuportável, não sabe esperar, se incomoda por nada, é fresca. É a clássica pessoa que quando começa a falar e a reclamar não pára mais.

Narinas Inclinadas para Baixo

Nariz 3Preste atenção! Eu posso ter um nariz cuja ponta se volta para cima, mas cujas narinas se voltam para baixo. Uma narina deste tipo pertence a uma pessoa que facilmente se irrita embora não o demonstre. Porém, quando o demonstra, explode de uma só vez. É geralmente intolerante, mas também muito exigente para consigo mesma.

Côncavo na parte superior

Nariz 4Este tipo de nariz é aquele normalmente chamado de nariz à francesa porque possui um septo côncavo. Se fosse convexo, seria o contrário. Quais as características da pessoa que tem este tipo de nariz? Ela se mostra passiva e insegura, preguiçosa e prudente, não obstante seu senso prático. É meticulosa e ordenada. Tem pouca confiança em si mesma e não quer responsabilidades que possam perturbar sua tranqüilidade. Também é um pouco "estourada".

Côncavo na parte superior com a ponta redonda

Nariz 5A pessoa que apresenta este outro tipo de nariz, cuja parte inferior é grossa, revela-se empreendedora e expansiva, rica de senso prático e de espírito de observação. É tolerante e espontânea. É interessante porque não se deixa envolver com facilidade pelos problemas da vida. Afronta com desprezo as coisas que não vão ao encontro de seus interesses.

Côncavo na parte inferior com a ponta adunca

Nariz 6Pessoa de caráter difícil, ativo e enérgico, teimoso e impulsivo. Sua intolerância origina-se da rejeição a qualquer discussão. Cético ao extremo nos confrontos com outras idéias. Egocêntrico e vaidoso, mostra-se indiferente àquilo que para ele não tem valor prático. Lembre-se! Nas tribos os chefes eram sempre escolhidos por sua força, pelo caráter, por sua musculatura e pelo tamanho do nariz, que deveria ser grande. Se você observar as esculturas tribais, as estátuas que representam os chefes apresentam nariz muito grande. Isto acontece porque o nariz é indicador de força e do órgão sexual. Portanto, os chefes deveriam mostrar força fisica, capacidade de reprodução e de perpetuação da raça.

Queixo

Largo,quadrado e ossudo

queixo1Estas características indicam uma pessoa ambiciosa, tenaz, meticulosa, egoísta, resoluta e indiferente. A não ser que tenham tido uma boa educação, as pessoas com este tipo de queixo não costumam ter bons modos. Este tipo de queixo se caracteriza particularmente por apresentar muitos ângulos. E uma pessoa com muitos cantos e ângulos é uma pessoa que dificilmente se deixa agarrar.

Quadrado com cantos arredondados

queixo 2Ao contrário, uma pessoa que apresenta um queixo deste tipo, sempre grande e com desenvolvimento horizontal muito ampliado, porém, sem cantos e ângulos, portanto mais harmônico na sua conformação, se distingue por ter equilíbrio, vontade, paciência e maleabilidade. Possui capacidade de persuasão, é alegre, demonstra vitalidade.

Queixo volumoso

queixo3São muitas as pessoas que apresentam esse tipo de queixo, sobretudo os de característica terra. Tudo aquilo que é muito grande é também um sinal de desequilíbrio. Queixo muito grande e volumoso revela uma pessoa incoerente, materialista ao extremo, indolente e falsa.

Queixo estreito e magro

queixo4  Neste caso, o desenvolvimento não é mais horizontal, mas vertical. Este tipo de queixo aponta para uma pessoa tímida, introspectiva, inteligente, altruísta e sensível. Normalmente as pessoas com este tipo de queixo se ofendem com extrema facilidade. É como se o queixo estreito manifestasse uma profunda sensibilidade de tudo o que está sobre a pele porque não possui a gordura que funcionaria como isolante.

Com covinha vertical

Este tipo de queixo indica uma pessoa volúvel, imatura e presunçosa. Por outro lado, trata-se de uma pessoa amável, decidida e cheia de vitalidade. Este tipo de queixo mostra uma nítida separação entre a parte direita e a esquerda. Não existe equilíbrio. Tudo o que divide determina desequilíbrio físico e psíquico na pessoa. Seu possuidor só é uma pessoa decidida porque o queixo é muito forte.

Muito saliente

Queixo muito saliente revela avareza e astúcia. A pessoa que tem este tipo de queixo se caracteriza pela falsidade, volubilidade e altivez. É também egoísta, vaidosa e tem prazer em contrariar.

Corpo

   O corpo reflete tudo o que trabalhamos em nosso inconsciente. Quando trabalhamos bem, ele mantém o equilíbrio. Quando não trabalhamos bem, ele reflete na sua estrutura, o que está errado. Por isso é bom que nos conheçamos.
   Costumo dizer que o rosto trás as características e o corpo reflete como as trabalhamos inconscientemente.
   Todos vivemos em sociedade, e toda sociedade possui regras. Essas regras, dependendo da forma como as vemos, podem refletir no nosso corpo de maneira positiva ou negativa. Indiferente de seguirmos as regras ou não.
   Quando nos irritamos, quando ficamos nervosos, corremos o risco de criar uma gastrite/úlcera nervosa. Existem vários fatores que podem fazer com que nos irritemos.
   Irritação, RAIVA, não pode ser levada como um sentimento negativo, sim de transformação. A raiva é que nos movimenta. A falta de raiva, causa comodismo, causa depressão.
   Como nosso inconsciente se reflete em nosso corpo?
O formato do corpo revela características e traços de personalidade, identificando como cada um lida com suas emoções. O tamanho dos quadris, glúteos, ombros, peito e mamas, abdome, panturrilha, a papeira, além da flacidez, gordura localizada, culotes, entre outros problemas estéticos, demonstram como está o interior do ser humano e seus conflitos mais íntimos (veja relação abaixo). O exterior reflete o interior.
   Para tanto, antes, precisamos entender como a Medicina Chinesa aborda as emoções. Para isso é preciso entender o modelo dos Cinco Elementos.
5 elementos   A teoria dos Cinco Elementos faz parte da Medicina Chinesa há milênios e foi mencionada no Nei Ching Su Wen, escrito há 200 a.C. Ela divide a experiência humana em 5 grupos distintos: Madeira ( fígado e vesícula-biliar), Fogo( coração, intestino delgado), Terra (baço/pâncreas e estômago), Metal ( pulmão e intestino grosso) e Água ( Rim e bexiga). Esses elementos não só controlam e mapeiam todas as funções anatômicas e fisiológicas do organismo, como integram em uma unidade energética contínua, corpo e mente. Servem para entender como grupos distintos de influencias ou energias se relacionam ora produzindo estimulo, ora inibido a ação.
   O elemento Água, regido pelos Rins, é responsável pelo sentimento de sobrevivência, pelo medo, inclusive pelo medo da morte e do desconhecido. Quando não estão bem os rins podem gerar ansiedade, medo de tudo, pânico e até mesmo o sentimento de pavor! Um bom funcionamento dos rins conduz a um comportamento de coragem e segurança com a vida. Quem tem um rim bom transmite calma e segurança para todos.
   Madeira é o elemento do Fígado e Vesícula Biliar. Quando o fígado não vai bem produz sentimentos de raiva, estresse, inquietude, sentimento de injustiça, depressão, vontade de brigar e irritação extrema. Um bom funcionamento conduz a expressão alegre, feliz e relaxada. Alto astral!
   O Fogo é o elemento do Coração. Quando não esta bem, causa sentimento de solidão, falta de amor ou incapacidade de amar. O espírito fica contrariado por não conseguir se relacionar com amigos ou familiares. Um bom coração é responsável pela pessoa amável, aberta ao amor e às relações, está sempre feliz e confiante, elevada auto-estima, paixão pela vida, pelos amigos e pela família...
   O elemento Terra (Baço/pâncreas), no seu aspecto negativo, é regido pela introspecção exagerada, sentimento de isolamento social e auto-compaixão. A ação é demorada e sempre acompanhada de sentimentos negativos. O bom funcionamento leva a ter força emocional construtiva e extremamente positiva. Produz sensação de otimismo com projetos, criações. Gera atitudes harmoniosas com a família e amigos.
   Pulmão, do elemento Metal, é fonte de tristeza, sentimento de perda e dependência emocional à outra pessoa, quando não está bem. Pode também causar vazio espiritual, falta de crença em tudo e desilusão. Um bom pulmão, ao contrario, gera sentimento de liberdade, liderança, força espiritual e mente brilhante.
   "Todas as doenças podem ser curadas, pois sua causa, na maioria das vezes, segundo recentes estudos da psicanálise, é o sentimento de culpa e contrariedades profundas, ou seja, causas psicossomáticas. A cabeça, o tronco, os membros e cada órgão interno recebe um impulso nervoso do cérebro que é comandado pelas emoções. Quando analisamos os movimentos do corpo ou o funcionamento de cada órgão percebemos que carregamos diferentes sentimentos para diferentes movimentos do nosso corpo: o desejo de mover os dedos faz com que movamos os dedos. Mas existem desejos inconscientes que também fazem com que o cérebro impulsione energia para mover ou imobilizar partes do corpo (...) Um pensamento crônico pode transformar seu corpo através das reações químicas comandadas pelo cérebro". Texto de Cristina Cairo retirado do site:
http://somostodosum.ig.com.br/conteudo/conteudo.asp?id=2637
Como o Corpo se Comunica
   Abdome -> Gordura --> O ventre está localizado no centro de equilíbrio de nosso corpo, onde estão os órgãos geradores e controladores da eliminação das toxinas: intestinos, bexiga e útero. O abdome simboliza o equilíbrio e a harmonia. Se há descontentamento, críticas ou revolta contra alguém ou alguma situação, acabam surgindo gordura e doenças nesse local. Toda mente rebelde e teimosa, aparentemente passiva ao extremo, que não acolhe com gratidão as pessoas e as coisas e não liberta a vida, provoca o desequilíbrio estético na região abdominal.
   Braço -> Gordura --> Braços simbolizam suas conquistas, suas ambições, seus afetos, a busca do amor e do trabalho realizador. Problemas nesta área simbolizam frustração em relação às ambições, realizações e conquistas, limitadas por alguém ou alguma situação/ raiva por não ter conquistado algo ou alguém, ou de não estar se realizando em algum trabalho.
   Cintura --> Os pneus nesta área denunciam pessoas de comportamento negligente, relapsas no sentido psíquico e espiritual, que não encontram equilíbrio nas suas emoções agindo, muitas vezes, com agressividade ou prepotência para protegerem sua individualidade. Simbolizam também o excesso de contrariedade que você acumula e de que não se desapega.
   Culote -> Gordura --> Simbolizam o pai e todo relacionamento amoroso e quando ocorrem conflitos, mágoas, ressentimentos, aparecem os culotes.
   Glúteos --> Os músculos dos glúteos representam o poder de tomar as próprias decisões, de ter coragem e determinação para caminhar com as próprias pernas sem depender emocional e financeiramente de ninguém. Nádegas murchas ou caídas simbolizam o medo inconsciente da solidão e de perder o controle, demonstrando o quanto se está vivendo sob a influência de terceiros, muitas vezes abrindo mão de seus prazeres pessoais. Nádegas grandes demonstram poder de decisão, pessoas que sentem mais os prazeres físicos, não aceitam ser comandadas nem controladas, gostam de mandar, muitas vezes são autoritárias.
   Obesidade/ Gordura Localizada --> forma inconsciente de proteção contra problemas externos, um casulo no qual se esconde os medos, aborrecimentos, perdas, raivas, mágoas e inseguranças. É o mecanismo de defesa que o inconsciente cria para proteger-se daquilo com que o consciente não sabe lidar. A gordura localizada, dependendo de que região está, tem um significado específico (veja outros itens nessa relação de problemas estéticos).
   Panturrilha --> a perna simboliza a impulsão para o futuro e é o músculo da panturrilha (gastrocnêmio) que impulsiona a coxa e, consequentemente, o corpo para a frente. Panturrilha fina indica que a pessoa não tem impulsão própria para seus ideais, falta-lhe determinação e coragem para, sozinha, ir em busca de seus sonhos. Panturrilhas tonificadas simbolizam pessoa ativa, autoconfiante, dona de suas próprias opiniões e desejos.
   Papeira debaixo do queixo --> pessoas que odeiam críticas e sentem-se carentes e agressivas quando lhe apontam algum defeito. Quanto mais reagem às críticas, mais sua papeira aumenta.
   Peitos e Mamas (Flacidez) --> Toda flacidez simboliza a falta de iniciativa e força de vontade para vencer. O peitoral e as mamas expressam a coragem, a ousadia, a força interior. Se há gordura localizada nos músculos peitorais e flacidez nas mamas, isso significa que a pessoa está guardando ressentimentos e que desistiu de lutar pelos seus objetivos, por sentir-se oprimida ou por acreditar que não pode mudar o destino.
   Mamas (Tamanho) --> Quando as mamas são pequenas, isso denota uma mulher Yang, ou seja, que não admite autoridade sobre ela e que repudia a idéia de ficar presa ou ser comandada por alguém ou alguma situação. Quando as mamas são grandes, a mulher é Yin, ou seja, tem tendência a anular-se devido a um instinto maternal exagerado.
   Quadris e Ombros --> Quadris largos simbolizam princípio feminino predominante, ou seja, são pessoas sensíveis, que se magoam com facilidade, porém revelam-se ótimas para cuidar do lar e dos filhos. Ombros largos representam coragem para enfrentar as adversidades da vida. Ombros estreitos indicam ausência de ousadia e coragem, geralmente pessoas que se colocam em posição de vítimas, acusando outras pessoas pelos seus fracassos na vida.
   Lado direito do corpo --> Conflitos com mulheres.
   Lado esquerdo do corpo --> Conflitos com homens.