Tertúlia 1094 Distorção parapsíquica Parapercepciologia)

Freelance Jobs

Tertúlia 1092 Extensão consciencial Autevoluciologia)

Tertúlia 1090 Subsunção proexológica Maxiproexologia)

Tertúlia 2733 Banalização do autoparapsiquismo Parapercepciologia)

Tertúlia 1095 Abridor de caminho Interassistenciologia)

Tertúlia 2734 Coexistência sinérgica (Evoluciologia)

Sites de Leilões para comprar carro barato na internet

(ip ruim) Impede acesso no Facebook

You are trying to access Facebook from an IP (Internet Protocol) address that's associated with a misconfigured ISP (Internet Service Provider) or abusive behavior. If you think this is an error, please tell us more." como resolver?..

Você deve saber que cada computador recebe um número único que o identifica na Rede Mundial de Computadores (Internet), este numero é o IP.

Então, atualmente este informação já está meio distorcida, pois na verdade, é os modens que tem um número IP único para a Internet.

Então, o Facebook faz o seguinte... Quando um determinado IP acessa uma quantidade muito grande de páginas no Facebook, ele começa a considerar que aquele IP não é uma pessoa que está usando o facebook, ele começa a considerar que aquele IP é um Boot, ou uma máquina. Pois uma pessoa normal não é capaz de acessar milhões de páginas por minuto, mas um Boot sim.

Quando há a suspeita que aquele IP seja um Boot, o Facebook o identifica como um IP Ruim, em alguns casos, isto pode ser culpa da ISP (No Brasil não, porém, em países em que a internet é mais controlada, isto pode ser culpa da ISP, mas no Brasil este problema não ocorre).

Todas as vezes que o modem é re-iniciado, ele recebe um endereço IP novo (Não em 100% das vezes), ou dependendo da configuração do modem, talvez ele faça rotatividade de IP, neste caso, a cada determinados períodos de tempo, ele muda o IP automáticamente.

O que pode ter acontecido no seu caso é que quando você ligou o computador, o modem pegou um IP que era usado anteriormente por um Boot ou ele fez a rotatividade de IP e pegou este IP ruim.


Dicas de links para aprender idiomas

1. BBC Languages
Se você já fala inglês e deseja aprender outro idioma, como grego, francês, italiano, mandarim ou alemão o site BBC Language pode te ajudar. Ele oferece jogos, exercícios, vídeos, áudios e outros materiais em um curso de idiomas online gratuito.
2. Espacios publicos
Em um curso introdutório de 20 horas você terá acesso sem custos para aprender os fundamentos do idioma espanhol.
3. Beginners’ Chinese
Esse curso, em inglês, é feito para quem nunca teve contato com o idioma mandarim chinês. Em um total de 6 horas ele apresenta, além do idioma, algumas informações sobre a cultura e sociedade chinesa.
4. French 101
Um total de 15 aulas introdutórias de francês estão disponíveis online gratuitamente. O conteúdo foi desenvolvido pela Universidade Carnegie Mellon e é necessário falar inglês para completar as lições.
5. Englishtown
Se você não fala inglês, mas deseja aprender, confira os materiais oferecidos pela Englishtown. O site promete que, com cinco minutos de prática por dia, você pode aprender o idioma facilmente.
6. Alemão no Busuu
Crie uma conta grátis no Busuu e aprenda alemão nos cursos com exercícios, conversação, testes e outros materiais. Além do alemão, o site também oferece cursos de inglês, turco, árabe, italiano, japonês, francês, polonês, russo e espanhol.
7. Otaku Project
No Otaku Project você pode aprender a falar japonês online e de graça. Para facilitar a vida dos alunos o site disponibiliza um roteiro de estudos com introduções sobre o idioma, o alfabeto e aspectos da gramática, além de oferecer um espaço para dúvidas, sessão de livros e downloads.
8. Libras básico
Para aprender a linguagem dos sinais da língua brasileira em uma plataforma online e gratuita confira o curso de libras básico da Prime Cursos.
9. Latim
Se você já fala inglês e deseja aprender latim, confira um curso de introdução ao idioma com 10 horas de duração.
10. BabelMundo Espanhol
No site você terá acesso gratuito a exercícios, lições e testes que podem ajudá-lo a aprender espanhol.
11. Russo em Português
O blog Russo em Português procura auxiliar pessoas que querem aprender russo e oferece diversos recursos online como guia para autodidatas, notícias sobre a Rússia, dicionários e mais.
12. Persa básico
Se você pensa que a língua persa é coisa do passado, está muito enganado. Atualmente ela é falada no Irã, no Afeganistão, Tajiquistão, Paquistão, Uzbequistão e, em menor escala, na Armênia, Turcomenistão, Azerbaijão e no Barein. Se você deseja saber o básico do idioma, como, por exemplo, algumas expressões do cotidiano, confira o dicionário de viagem grátis no site Aprender Línguas.
13. Aprenda inglês online
No site Learn English Online você pode conferir de graça mais de 56 lições do nível iniciante ao intermediário e dicas de pronúncia. Além disso, é possível conversar com outras pessoas que fazem o curso no fórum oferecido pelo site.
14. Italiano na web

Cursos na internet

Getty ImagesUm belo dia você ouve que grandes universidades do mundo e outras tantas organizações estão dando cursos gratuitos pela internet e se interessa em ver do que se trata – afinal, é de graça, não é? Aí você começa a procurar e descobre, indo de site em site, que só em programação são dezenas, talvez centenas de opções. A Codecademy é só voltada para o tema e oferece, entre inúmeras possibilidades, “o verdadeiro curso de iniciação à programação”. O Coursera, que começou com cursos de Stanford, Michigan, Pennsylvania e Princeton e hoje já reúne 33 grandes universidades, tem um chamado “linguagens de programação”. A Udacity tem aulas inteligência artificial. O edX, do MIT e de Harvard, também tem aulas no ramo. Fora da área da ciência da computação, são muitas outras alternativas. A lista, de tão grande, desanima. Dois sites recém-lançados, o Course Talk e o Knollop, no entanto, estão ajudando os alunos a fazerem suas escolhas.
Getty Images
Dois sites recém-lançados, o Course Talk e o Knollop, podem ajudar na escolha do curso
Neles, o usuário pode procurar por um tema de seu interesse e encontrar, em um só clique, os cursos relacionados ao termo nas mais diversas universidades e organizações que oferecem cursos gratuitos pela web – cada um dos sites tem sua carta de instituições, mas elas incluem Coursera, edX, Udacity, Udemy, Khan Academy e outras iniciativas. Feita a busca, na lista de resultados, o interessado pode ver informações sobre cada um dos cursos e o que é melhor: ter acesso a críticas feitas por quem já fez o curso, com estrelinhas e tudo, bem ao estilo de avaliações de filmes em cartaz. Depois, outros usuários podem dizer se gostaram ou não do comentário.
Assim, um interessado em poesia americana moderna e contemporânea, por exemplo, pode ver pelo Knollop, lançado em outubro, que há quatro cursos disponíveis sobre o tema, dois no MIT OpenCourseWare, um na Udemy e um no Coursera, oferecido pela Pennsylvania. Este último tem 12 críticas, todas atribuindo cinco estrelas e comentários elogiosos às aulas. Fazendo a mesma busca no Course Talk, uma única opção aparece, o curso da Pennsylvania. Ali, é possível ver 114 críticas, a mais recente delas feita ontem mesmo. “Eu aprendi muito neste semestre. Foi, de longe, a melhor aula de literatura que eu já tive. Ela me desafiou de várias formas”, disse o usuário Elliot Holt.
Para Jesse Spaulding, fundador do Course Talk, além de agregar cursos em um só lugar e trazer críticas de usuários, sua plataforma tem outra funcionalidade muito útil na hora de escolher um curso para estudar: a de apontar opções de cursos com características semelhantes. “Com ela, quando você acha um curso que você está interessado, fica fácil encontrar outros que você pode gostar”, diz o jovem, que fundou o site há dois meses, depois de frequentar cursos gratuitos on-line e perceber que havia um movimento importante ocorrendo na educação – área com a qual nunca havia trabalhado antes. “É uma época muito estimulante para trabalhar com educação por causa de toda a inovação que estamos vendo acontecer. O fato de as melhores universidades do mundo estarem se envolvendo com esses tipos de curso dá credibilidade para a área”, afirma Spaulding.
Também foi a partir de experiências pessoais que nasceu a ideia de criar o Knollop. “A web sempre foi cheia de recursos educacionais incríveis, mas todo esse conhecimento está disponível de forma caótica. A partir de nossas próprias dificuldades com o aprendizado on-line, começamos a pensar em maneiras de ajudar a orientar um aluno para alcançar os seus objetivos e dar sentido às ofertas de educação pareceu um bom lugar para começar”, disse Karen Sun, cofundadora da Knollop, referindo-se aos seus colegas de empreitada Scott Maher e Michael Holroyd.

Tertúlia 2724 Revisão gramatical Gramaticologia)



Eletrodomésticos 300x250

Tertúlia 2719 Interação postura física holossoma Holossomatologia)

Tertúlia 2720 Tolicionário afetivo Psicossomatologia)

Os adjetivos “maus”, “ruins” ou “negativos”

Os adjetivos “maus”, “ruins” ou “negativos” são aqueles usados para descrever de forma negativa algo ou alguém. Ou seja, são adjetivos que servem para descrever alguma característica negativa do sujeito da frase. Publicarei a lista dos 100 mais comuns, de acordo com o site EnglishClub, que foi a mesma fonte do outro post.
Segue a lista:
  • aggressive: agressivo;
  • aloof: indiferente, desinteressado;
  • arrogant: arrogante, presunçoso;
  • belligerent: beligerante, “briguento”;
  • big-headed: arrogante, convencido, “cheio de si”;
  • bitchy: malvado, malicioso;
  • boastful: orgulhoso, arrogante;
  • bone-idle: preguiçoso, “mandrião“;
  • boring: tedioso, maçante, enfadonho;
  • bossy: “mandão”, autoritário;
  • callous: insensível;
  • cantankerous: briguento, irritadiço;
  • careless: descuidado, negligente;
  • changeable: inconstante, mutável;
  • clinging: “grudento”, pegajoso, “chiclete”;
  • compulsive: compulsivo;
  • conservative: conservador, moderado;

Tertúlia 2702 Interação cuidador paciente Interassistenciologia)

Tertúlia 962 - Indução inicial (Psicossomatologia)

Tertúlia 963 - Inrrompimento do psicossoma (Psicossomatologia)

Tertúlia 966 - Casa do intelecto (Mentalsomatologia)

Tertúlia 965 - Lei da Projeciologia (Legislogia)

Tertúlia 968 - Incompatibilidade da Conscienciologia (Experimentologia)

Tertúlia 967 - Psicosfera projetiva (Projeciologia)

Tertúlia 2704 Solilóquio Autopensenologia)

Legislação de direitos autorais


Brastra.gif (4376 bytes)
Presidência da República
Casa Civil
Subchefia para Assuntos Jurídicos

Mensagem de veto
Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Título I
Disposições Preliminares
Art. 1º Esta Lei regula os direitos autorais, entendendo-se sob esta denominação os direitos de autor e os que lhes são conexos.
Art. 2º Os estrangeiros domiciliados no exterior gozarão da proteção assegurada nos acordos, convenções e tratados em vigor no Brasil.
Parágrafo único. Aplica-se o disposto nesta Lei aos nacionais ou pessoas domiciliadas em país que assegure aos brasileiros ou pessoas domiciliadas no Brasil a reciprocidade na proteção aos direitos autorais ou equivalentes.
Art. 3º Os direitos autorais reputam-se, para os efeitos legais, bens móveis.
Art. 4º Interpretam-se restritivamente os negócios jurídicos sobre os direitos autorais.
Art. 5º Para os efeitos desta Lei, considera-se:
I - publicação - o oferecimento de obra literária, artística ou científica ao conhecimento do público, com o consentimento do autor, ou de qualquer outro titular de direito de autor, por qualquer forma ou processo;
II - transmissão ou emissão - a difusão de sons ou de sons e imagens, por meio de ondas radioelétricas; sinais de satélite; fio, cabo ou outro condutor; meios óticos ou qualquer outro processo eletromagnético;
III - retransmissão - a emissão simultânea da transmissão de uma empresa por outra;
IV - distribuição - a colocação à disposição do público do original ou cópia de obras literárias, artísticas ou científicas, interpretações ou execuções fixadas e fonogramas, mediante a venda, locação ou qualquer outra forma de transferência de propriedade ou posse;
V - comunicação ao público - ato mediante o qual a obra é colocada ao alcance do público, por qualquer meio ou procedimento e que não consista na distribuição de exemplares;
VI - reprodução - a cópia de um ou vários exemplares de uma obra literária, artística ou científica ou de um fonograma, de qualquer forma tangível, incluindo qualquer armazenamento permanente ou temporário por meios eletrônicos ou qualquer outro meio de fixação que venha a ser desenvolvido;
VII - contrafação - a reprodução não autorizada;
VIII - obra:
a) em co-autoria - quando é criada em comum, por dois ou mais autores;
b) anônima - quando não se indica o nome do autor, por sua vontade ou por ser desconhecido;
c) pseudônima - quando o autor se oculta sob nome suposto;
d) inédita - a que não haja sido objeto de publicação;
e) póstuma - a que se publique após a morte do autor;

Tertúlia 2701 Responsividade materna Interassistenciologia)

Tertúlia 2700 Orelha Somatologia)

Tertúlia 2703 Resiliência somática Somatologia)