Senso de Urgência - Primeira tertúlia no Tertuliarium

Aliens do Passado - 5ª Temporada cap1


Aliens do Passado - 5ª Temporada cap1 by sofavoritosdanet

Tertúlia 2612 - Desrepressão docente (Parapedagogia)

Debate com o tema: Cosciência de Equipe

Tertúlia Especial - Intermissao prolongada 892

Tertúlia Especial - Olho Clinico 890

Tertúlia Especial - Operação 889

Tertúlia Especial - Prerrogativa 886

Tertúlia Especial - Referência

Tertúlia Especial - Taxologia da segurança 883

Tertúlia Especial - Usabilidade 880

Tertúlia Especial - Trabalho Antelucano 879

Tertúlia Especial - Curiosologia 873

Tertúlia Especial - Exemplologia 869

Tertúlia Especial - Conjunção Autocognitiva 865

Saiba qual é o Diferencial da Conscienciologia

Band Entrevista Waldo Vieira - O que é Projeciologia?

Tertúlia Especial - Erro evolutivo crasso (Errologia) 858

Tertúlia Especial - Tara parapsíquica (Interassistenciologia) 857

Explicação detalhada dos Impedimentos para se chegar ao Estado Vibracional

Estado vibracional - Waldo Vieira explicando os detalhes da Técnica

Tertúlia Especial - Diferença semântica (Comunicologia) 853

Tertúlia 2611 - Postura antinvéxis (Antinvexologia)

Tertúlia Especial - Pré-análise (Pesquisologia) 852

Tertúlia Especial - Ignorantismo (Parapatologia) 851

Tertúlia Especial - Comando exterior (Somatologia) 850

Tertúlia Especial - Miniacidente (Acidentologia) 849

Tertúlia Especial - Arco voltaico craniochacral (Consciencioterapia) 848

Tertúlia Especial - Anticatarse (Antirrecexologia) 847

Tertúlia Especial - Personalismo (Parapatologia) 846

Tertúlia Especial - Autodespriorização (Autodiscernimentologia) 845

Tertúlia Especial - Postura antiqueixa (Paraetologia) 844

Tertúlia Especial - Confiança (Confianciologia) 843

Tertúlia 2609 - Raiva (Parapatologia)

Tertúlia 937 - Matriz cultural (Holoculturologia)

Tertúlia 938 - Omniquestionamento (Pesquisologia)

Tertúlia 935 - Primeira impressão (Autodiscernimentologia)

Tertúlia 930 - Materpensene (Materpensenologia)

Tertúlia 936 - Impossibilidade natural (Intrafisicologia)

Tertúlia 931 - Autonomia (Autonomologia)

Pais tendem a subvalorizar a inteligência de seus filhos

Tertúlia 929 - Inseparabilidade grupocármica (Grupocarmologia)

Tertúlia 928 - Ganho evolutivo (Autevoluciologia)

Tertúlia 934 - Megatares (Autopriorologia)

Tertúlia 933 - Hiperacuidade (Holomaturologia)

Tertúlia 927 - Amparador extrafísico (Interassistenciologia)

Tertúlia Especial - Subconsciência humana (Evoluciologia) 839

Tertúlia Especial - Principiologia (Autodiscernimentologia) 838

Tertúlia Especial - Êxito (Autevoluciologia) 837

Tertúlia Especial - Vocação frustrada (Autoproexologia) 836

Devir (Evoluciologia; Neutro) - 19/04/2008.

Personalidade singular (Evoluciologia; Homeostático) - 18/04/2008.

Zona de conforto (Autorrecexologia; Neutro) - 17/04/2008.

Backyardigans Episodio 1


Backyardigans Episodio 1 by sofavoritosdanet

O que é ReadyBoost?



ReadyBoost cujo nome técnico é Extended Cache é o nome de uma tecnologia de cache de disco incluída nos sistemas operacionais Windows Vista e Windows 7 da Microsoft. Ela faz com que computadores que estejam rodando o sistema utilize a memória flash de dispositivos como pendrives, cartões de memória (Secure Digital Card, Compact Flash e etc.), entre outros, de forma a melhorar a performance geral do computador.

O Windows Vista/7 aproveita dos dispositivos de memória compatíveis que estiverem inseridos no computador para realizar o cache das informações, com uma performance de leitura cerca de 10 vezes mais rápida que um disco rígido tradicional. Apesar disso, dispositivos de memória flash são mais lentos para operações de entrada/saída sequencial, então, para maximizar a performance o sistema redireciona tais operações para o disco rígido.

Segundo a Microsoft parte do ganho também se dá graças aos algoritmos avançados de gravação nas mídias removíveis, pois estas têm as informações comprimidas a uma taxa de 1.8x a 2.3x.

Quando o usuário remover o dispositivo, apenas o cache é perdido. Não há perda de dados importantes, nem prejuízo ou risco ao sistema. Fator importante, já que se trata de um dispositivo móvel.

Crítica benéfica (Autodiscernimentologia; Homeostático) - 16/04/2008.

Indisciplina (Parapatologia; Nosográfico) - 15/04/2008.

Interconfiança (Interconfianciologia; Homeostático) - 13/04/2008.

828. Relatividade (Intrafisicologia; Neutro) - 11/04/2008.

827. Irrenunciabilidade (Autodiscernimentologia; Neutro) - 10/04/2008.

826. Elogio controvertível (Conviviologia; Neutro) - 09/04/2008.

825. Sementeira intrafísica (Autoproexologia; Homeostático) - 08/04/2008.

824. Ilha de consciencialidade (Intrafisicologia; Homeostático) - 06/04/...

823. Antagonismo pesquisa / leitura (Antipesquisologia; Neutro) - 05/04/...

822. Uróboro introspectivo (Autoprospecciologia; Neutro) - 04/04/2008.



821. Possessividade (Parapatologia; Nosográfico) - 03/04/2008.

820. Minipeça interassistencial (Interassistenciologia; Homeostático) - ...

818. Manutenção dinâmica (Constanciologia; Homeostático) - 30/03/2008.

Tertúlia Especial - Peça Única 817

Tertúlia Especial - Transverpon 816

Tertúlia Especial - Planejamento Milimétrico 815

Tertúlia Especial Valor Existencial 814

Tertúlia Especial Strong Profile 813

Tertúlia Especial Macrossomatologia 812

Tertúlia Especial Maximoréxis 811

Tertúlia Especial - Dia Matemático 810

Backyardigans Episodio 1


Backyardigans Episodio 1 by sofavoritosdanet

Tertúlia 2608 - Divergência consciencial evolutiva (Conviviologia)

Tertúlia Especial Miniproéxis 809

Tertúlia Especial - Maxiproéxis 808

Tertúlia Especial - Extraproéxis - Personalidade Consecutiva 807

Tertúlia Especial - Omniexposição 806

Entrevista Inédita Waldo Vieira Revelações

Entrevista Inédita Waldo Vieira Anos 90

Entrevista Inédita Waldo Vieira 1995

Tertúlia 2607 - Cortesã (Parapatologia)

Dora A aventureira - Episodio 1


Dora A aventureira - Episodio 1 by sofavoritosdanet

Tertúlia Especial - Criatividade Inrresponsável

Sublinhamento (Comunicologia)

Simploriedade (Evoluciologia)

Pré cosmovisão (Cosmovisiologia)

Sobrepairamento (Holomaturologia)

A Montanha da Amizade - Dora a Aventureira


A Montanha da Amizade - Dora a Aventureira by sofavoritosdanet

Galinha.Pintadinha - DVD 1


Galinha.Pintadinha - DVD 1 by sofavoritosdanet

Tertúlia 2606 - Pensenidade libertadora (Evoluciologia)

Tertúlia 2605 - Holoconvivialidade pacífica (Pacifismologia)

Cosmovisiologo (Cosmovisiologia)

Personalidade humana (Sociologia)

Descrição do problema (Problematicologia)

Bilibertação inversora (Invexologia)

Megapesquisa da holossutileza (Holopesquisologia)

Parainterceptação desassediadora (Desassediologia)

Sindrome da autossantificação (Parapatologia)

Autortopensenização (Autopensenologia)

Preço da autoparaperceptibilidade (Autoparapercepciologia)

Autodispersividade (Autexperimentologia)

Previa autorrevezamental (Autorrevezamentologia)

Autexperiência indispensável (Autexperienciologia)

Teste dos vocabulos (Autexperimentologia) 1720

Procedimento tecnico administrativo (Procedimentologia) 1719

Tertúlia 2606 - Pensenidade libertadora (Evoluciologia)

Terráqueos - Documentário sobre a Matança dos Animais no Planeta


Terráqueos - Documentário sobre a Matança dos Animais no Planeta by sofavoritosdanet

Vaguidao ideologica (Etologia) 1718

Antinorma da Conscienciologia (Holomaturologia) 1715

Interacao psicossomatica (Autoconscienciometrologia) 1714

Jogo da religiao (Holomaturologia) 1713

Conheça os 10 Mandamentos de forma contemporânea


Conheça os 10 Mandamentos de forma contemporânea by sofavoritosdanet

Dicas para melhorar a vida sexual



O mundo de hoje com sua correria, pressões, exigências profissionais, familiares e sociais é um local onde estamos sempre correndo, estressados, ansiosos, muitas vezes, angustiados com o que deixamos ou não conseguimos fazer, resolver ou dar conta… Dessa forma, o século 21 é uma época onde, cada vez mais, multiplicam-se os factores que podem acabar com uma vida sexual saudável, como stress, impaciência, falta de comunicação, entre muitos outros.
Entretanto, podemos apontar algumas dicas que podem tornar menos dolorosa a tarefa de tentar construir uma vida sexual mais prazerosa e saudável.

1- Relaxe. O stress é um peso pesado quando se trata da relação sexual. Levar para a cama as preocupa
ções e problemas não dá bom resultado.Como solucionar isso? Tenha um estilo de vida saudável, com uma dieta equilibrada, exercício e boas noites de sono. Vai sentir-se bem melhor!
2- Não tenha medo. Estar ansioso/a pela relação sexual, quando deseja ter uma boa performance, pode resultar numa grande inibição e menos desejo sexual. Deixe-se levar pela paixão e não tenha medo de falhar.
3- Comunique. E aqui falamos do relacionamento com o/a namorado/a. A relação pode ficar um pouco agitada quando há problemas e isso pode resultar em conflitos  que acabam com o desejo. A solução passa por falar sobre esses problemas, para poder resolvê-los.
4- Não fale de relacionamentos anteriores. Nunca. Se o fizer, comece a preparar-se para discutir. Falar de ex-namorados/as nunca dá bom resultado, por isso evite fazer qualquer referência, ainda mais quando se trata de algo sexual. Deve fazer o outro ver que ele/ela é a única pessoa com quem você quer estar.
5- Durma bem. Distúrbios de sono podem ser uma verdadeira dor de cabeça numa casal. Casos de insónias, ressonar, problemas de respiração, pode, resultar na redução de desejo sexual. Desligue a tv, deite-se cedo.Uma boa noite de sono faz com que tenha mais energia e aumenta o desejo sexual. 
6- Medicamentos. Alguns medicamentos têm efeitos negativos, podendo cortar o desejo sexual, já que podem produzir menos testosterona e androgênio, como vários medicamentos que são usados no tratamento de quadros de pressão alta, onde os betabloqueadores podem acabar trazendo limitações já que dificultam a ereção ou ejaculação. Estes efeitos indesejáveis, porém, são perfeitamente contornáveis com orientação médica. Se estiver tomando alguma medicação, não pare sem indicação do médico.  Procure saber é se essa medicação tem efeitos secundários que possam perturbar a relação sexual.
7-Deixe de fumar…e beber. Como qualquer outro vício, além de fazer mal à saúde, pode criar algumas dificuldades na área sexual, uma vez que reduzem o apetite/desejo a a longo prazo. O tabaco pode dificultar a ereção, devido ao fumo, que faz aumentar a pressão arterial, bloqueia as artérias sanguíneas dos orgãos sexuais, dificultando a erecão. Por isso, deve-se reduzir a quantidade de tabaco e álcool, como uma boa dica para uma vida sexual longa e saudável.

Experiência com Ectoplasmia - Waldo Vieira


Experiência com Ectoplasmia - Waldo Vieira by sofavoritosdanet

O que fazer na crise do desemprego?

Fazer coisas boas para outras pessoas também ajuda o seu interior.  (John Kolesidis/Reuters)Ficar desempregado é muito difícil. O profissional se sente desmotivado e incapaz de conseguir um novo emprego. Mas, se você enxergar esse momento como uma oportunidade de desenvolver novas habilidades e melhorar o seu currículo, vagas melhores podem surgir para você.
A dica é não se desesperar e fazer de tudo para se manter focado. Confira a seguir 3 dicas que podem ajudá-lo a manter sua mente sã no momento do desemprego:
1. Fale com as suas conexões: twitter, e-mail e mensagens são ótimas ferramentas de comunicação. Mas, em alguns casos, o velho telefone é a melhor opção. Se você estiver desempregado, aproveite o seu tempo livre para entrar em contato com seus amigos e ex-colegas de trabalho. Eles podem ajudá-lo a conseguir entrevistas ou um emprego.
Fazer coisas boas para outras pessoas também ajuda o seu interior.
2. Faça atividades de relaxamento: ficar desempregado pode ser muito estressante. Por isso, você deve liberar o seu estresse realizando atividades físicas ou colocar tudo o que você está sentindo em um diário. Atividades físicas ou trabalhos manuais também podem ajudar. Aproveite o tempo livre para fazer tudo que você tinha vontade, mas não tinha tempo.
3. Seja voluntário: fazer coisas boas para outras pessoas também ajuda o seu interior. Aproveite o seu tempo para desenvolver ou ajudar projetos voluntários. Ajudando outras pessoas você pode aumentar a sua coragem e ambição.

Tertúlia 2603 - Binômio autassediologia-acidentologia (Parapatologia)

Desrepressao parapsiquica (Parapercepciologia) 1701

Escala perceptiva das consciencias (Parapercepciologia) 1700

Negocinho evolutivo (Evoluciologia) 1790

Lideranca pessoal (Liderologia) 1789

Priorizacao mentalsomatica (Mentalsomatologia) 1788

Irrompimento do paracerebro (Paracerebrologia) 1785

Voliciolina (Voliciologia) 1784



Energia consciencial livre (Energossomatologia) 1783

Interacao conscin ofiex (Ofiexologia) 1782

Dominio pessoal (Autoconscienciometrologia) 1781


 

Modelo contiguo (Autevoluciologia) 1780

O que é Conceito tecnico?

Rendicao a verpon (Autexperimentologia) 1778


Interacao consciencia fato (Autexperimentologia) 1777


 

Macete tecnico administrativo (Administraciologia) 1776

Você sabe qual é o Ideal para sua existencia?

Racionalidade paracientifica (Holomaturologia) 1773

Pararrealidade conscienciologica (Intermissiologia) 1772

Hipotese evolutiva (Evoluciologia) 1771

Trafar favorito (Autotrafarologia) 1770

Relacao de discernimento (Discernimentologia) 1769

Escala interassistencial (Interassistenciologia) 1768

Educacao infinita (Reeducaciologia)

Licao recicladora (Seriexologia) 1766

Harmonia existencial (Harmoniologia) 1765

Gargalo evolutivo (Evoluciologia) 1764

Bom carater (Temperamentologia) 1763

Tertúlia 2602 - Autoconflito (Autoconflitologia)


Tertúlia 926 - Banco de órgãos (Assistenciologia)

Tertúlia 924 - Horário nobre (Mentalsomatologia)


Tertúlia 925 - Culturologia (Intrafisicologia)


Tertúlia 922 - Exegese conscienciológica (Comunicologia)


 

Tertúlia 923 - Pendência (Intrafisicologia)


Tertúlia 914 Banco de sangue humano Hematologia


Tertúlia 918 Comitê de pararrecepção Intermissiologia


Tertúlia 919 Ser / Estar Autevoluciologia


Extraterrestriologia: Zoocomunex com parassubumanos: Evoluciológica -Wal...


Confira seu estilo na Olook!

Tertúlia 921 - Holopensene saturado (Holopensenologia)


Tertúlia 912 Falaciologia Parapatologia


Dicas para ter um excelente cartão de visitas



1.     Formato e Margens: O tamanho padrão de um cartão de visitas é 9 x 5 cm, mas podem ter variações. Ocupar toda essa área disponível pode parecer irresistível, mas é importante lembrar de deixar margens em todas as bordas. Isso traz uma sensação de leveza ao cartão. O respiro no topo também pode ser um pouco maior. 2.     Fontes: Usar muitas tipologias em um mesmo cartão cansa. Escolha uma ou duas fontes para não correr o risco de errar. 3.     Tamanho da fonte: Exagerar no tamanho pode ser desnecessário e ocupar espaço demais. Deixar a fonte muito pequena pode fazer os mais velhos suarem para enxergar os dados do cartão. O ideal é sempre imprimir e analisar se a leitura não está prejudicada. 4.     Cores escuras: Essa é uma das armadilhas que só costuma ser percebida ao receber os impressos. Os fundos escuros na hora da impressão costumam invadir as letras claras extremamente finas ou pequenas. Por isso, é preciso tomar cuidado e engrossar as fontes fininhas para não ter surpresas desagradáveis.  5.     Cores: Um cartão com cores escuras de um lado e claras de outro pode correr o sério risco de manchar. Essas manchas acontecem quando os impressos são empilhados antes de estarem completamente secos. Para evitar esse problema use algum tipo de laminação.  6.     Frente e verso: Hoje a diferença entre os preços para imprimir um cartão somente usando a frente ou explorando os dois lados é muito pequena. Então, muitas vezes, para preservar a marca sem elementos muito próximos a ela, o ideal é deixar um lado reservado para ela. 7.     Papel: A escolha do papel pode influenciar muito o resultado final. O papel mais usado é o couché fosco e o mais indicado para quem não quer correr riscos. Esse papel costuma deixar as cores vivas, já que não absorve demais as tintas como um papel "uncoated" (um exemplo é o sulfite).  Tudo depende da proposta do cartão. É possível ter resultados ótimos com o papel supremo, que tem um custo menor por ser menos nobre.  Já o papel vergé pode trazer surpresas desagradáveis, além de absorver bastante a tinta, sua textura pode dificultar a leitura de tons claros. 8.     Gramatura: Afinal o que significa 250g ou 300g? O certo é, por exemplo, dizer 300g/m², e representa o peso do papel por metro quadrado. Isso significa que quanto mais pesado, mais grosso o papel é. Um cartão encorpado não dobra fácil, não rasga e nem é preciso dizer que pode refletir um pouco sobre a solidez do seu negócio.  9.     Manchas de dedo: Essa dica vale para qualquer impresso. Quem nunca pegou em um folder ou em um cartão de visita preto e percebeu que em poucos segundos ele fica todo manchado pela gordura da pele? Isso acontece na maioria dos papéis, mas o que mais sofre desse mal é o couché brilho. Uma boa dica para amenizar o problema é usar a laminação fosca. 10.  Acabamentos e facas especiais: Qual a diferença entre as laminaçōes disponíveis no mercado? A laminaçāo fosca é àquela camada que parece um veludo sobre o cartão. Ela sempre cai bem, protege o impresso e dá aquele ar de bem acabado. A laminação brilhante deixa toda a superfície do cartão com um brilho intenso. Já a reserva de verniz UV é o efeito usado para destacar com brilho somente algumas áreas do cartão, normalmente o logo. Esse último acabamento é considerado "batido", já que foi insistentemente usado, mas ainda impressiona e agrada bastante. Para utilizar a reserva de verniz, um arquivo a parte deve ser elaborado indicando as áreas onde o verniz ficará. As facas especiais podem dar personalidade e charme ao cartão, mas não arrisque usar a faca em uma gráfica de qualidade duvidosa, pois o corte pode ficar mal feito. De acordo com Maricato e Juliana, na hora de criar um cartão de visitas nenhuma regra é tão rígida que não possa ser quebrada, tudo vai depender da proposta da marca. Mas é importante lembrar que a qualidade visual desse pedacinho de papel representa uma imagem pessoal ou empresarial e pode ser decisiva para futuros contatos.

Evolução energossomatica (Energossomatologia)


Sobre o auto arco voltaico



Dicas para aliviar as Cólicas



Nesse período, a mulher pode sentir dores pélvicas, no baixo ventre. Se a dor for muito forte ou persistir após o final da menstruação, as causas devem ser investigadas pelo médico. Cerca de 50 % das mulheres podem sentir cólica menstrual em algum momento da sua vida, e as dores podem ser de fraca a forte intensidade, interferindo negativamente na qualidade de vida da mulher e prejudicando sua vida pessoal e profissional. Segundo a ginecologista e obstetra Erica Mantelli, a cólica menstrual é uma dor aguda que vai e volta, sendo que quando é muito forte pode estar associada a outros sintomas como náuseas, vômitos e dor de cabeça. “A dor é causada pela produção de prostaglandina, um hormônio responsável pela contração do útero nessa fase. Em algumas mulheres esse processo de contração é mais intenso e o fluxo menstrual maior”, explica. A cólica menstrual pode ser primária ou secundária. No primeiro caso, o mais comum, trata-se apenas de uma condição normal do ciclo menstrual, produzida pelas prostaglandinas, substâncias que provocam dolorosas contrações no útero. Já a secundária ocorre devido a alguma patologia como miomas uterinos, alterações no ovário, cistos, infecção pélvica, endometriose, uso do DIU (dispositivo intrauterino) e pólipos, entre outras doenças que podem afetar o sistema reprodutivo. Geralmente, quando as cólicas são mais intensas, provocam outros males. Na maioria dos casos, a dor pode estimular o enjoo e a diarréia porque o trânsito intestinal aumenta. “Quando esses sintomas se tornam constantes é preciso ser feita uma avaliação médica mais precisa, pois a dor forte pode significar outras doenças, principalmente, a endometriose”, alerta a ginecologista. Sinal de alerta para a endometriose A mulher deve ficar atenta à intensidade da cólica menstrual, principalmente, as adolescentes, já que as dores costumam incomodar mais entre 17 e 34 anos. “Trata-se de uma doença que pode ocorrer em qualquer momento da fase fértil, da primeira até a última menstruação. Algumas mulheres só descobrem que tem a doença quando tentam engravidar e não conseguem. Por isso, é importante consultar o ginecologista sempre que sentir fortes dores no baixo ventre”, avisa a ginecologista. Cólicas: nunca mais! Para driblar a dor, a ginecologista Erica Mantelli sugere dicas que podem minimizar o problema e contribuir para devolver bem-estar à mulher nos dias em que estiver menstruada, confira: 1- Descanse: Durante o período de menstruação, é natural sentir-se cansada e sem ânimo. E com dor fica ainda mais difícil ir trabalhar ou se divertir. A recomendação é relaxar e descansar. “Procure deitar com a barriga para baixo, apoiada em um travesseiro, comprimindo-a. Isso já ameniza as dores e pode garantir uma boa noite de sono nos dias de cólica menstrual”, aconselha. 2-Faça exercícios físicos: Aposte em atividades como alongamento, ioga, caminhada ou andar de bicicleta. Feitos de forma regular e moderada, os exercícios liberam endorfina que tem a capacidade de diminuir a dor. 3- Abuse de alimentos certos: Na lista, estão: soja, banana, beterraba, aveia, tofu, couve, abobrinha, salmão, atum e castanha-do-pará. Eles servem como relaxantes musculares e têm poder anti-inflamatório natural. 4-Esqueça os alimentos gordurosos: Evite comer frituras, hambúrgueres ou alimentos ricos em gorduras, pois aumentam a produção de hormônios que causam contração no útero. Evite alimentos embutidos e bebidas com cafeína, por exemplo, café, chá preto e refrigerante. 5- Fuja do estresse: Situações estressantes podem deixar a mulher mais irritada e sem paciência aumentando a intensidade da dor. Por isso, procure ficar relaxada e evite situações que podem causar estresse. 6- Chás milagrosos: Beba chá de canela, pois a canela age como analgésico amenizando a cólica. Além dele, os chás de hortelã e erva cidreira com propriedades calmantes também contribuem para o bem-estar. 7-Use bolsa de água quente: A bolsa de água quente pode ser uma forte aliada. “O calor emitido estimula a irrigação, relaxando a musculatura e amenizando o impacto das contrações do útero”, diz a ginecologista. 8-Aposte em massagens: Movimentos suaves no abdômen e nos pés podem amenizar a cólica. O vaivém das mãos alivia a tensão muscular, melhoram a circulação sanguínea e, consequentemente, diminui a dor. Comprimir essa região também pode ser uma forma de massagem. 9-Acupuntura: As agulhas aplicadas em pontos estratégicos, entre eles, a região abdominal e lombar, podem auxiliar na liberação de endorfina e reduzir o incômodo causado pela dor abdominal. 10- Quando optar pelos medicamentos: Pode parecer um sintoma simples, mas só um médico pode recomendar o melhor medicamento para diminuir a cólica menstrual. “Algumas mulheres recorrem ao analgésico, mas por ser uma inflamação que provoca contrações no útero, os anti-inflamatórios e antiespasmódicos são mais indicados para combater a cólica menstrual”, recomenda Erica Mantelli. A mulher deve ser avaliada periodicamente pelo seu ginecologista para descartar doenças graves que podem se manifestar com dores do tipo cólica. Apesar de muitas vezes ser intensa, a cólica pode sim ser tratada e praticamente passar despercebida, sem prejudicar o dia-a-dia da mulher.
Fonte- Ginecologista e obstetra Erica Mantelli

Dicas para reavivar a vida sexual



Se você acha que sua vida sexual anda fria e sem graça, talvez esteja mesmo faltando algumas brincadeiras para fazer a relação pegar fogo! Segundo a sexóloga Regina Racco, não é preciso grandes esforços quando há o desejo de mudar algo na vida sexual. Você pode usar bem o conhecimento que tem sobre seu parceiro para isso ou aproveitar o momento para aprender mais sobre ele. "Conheço casais que aparentemente se dão até bem, mas que não conhecem nada um do outro. Há o casamento, mas não a parceria. Esquecem que para manter acesa a chama da paixão é preciso proximidade e total comunhão entre corpos e almas", avalia a especialista, que é autora dos livros "A Conquista do Prazer masculino" e "Sexo para mestres na arte da sedução" (Editora Racco). Então, que tal aquecer o clima com alguns jogos amorosos. Para começar selecionamos cinco brincadeiras para você colocar em prática. Se gostar das novas experiências, não pare por aí. Use a criatividade, aprenda outros jogos e compartilhe tudo com seu parceiro. A relação agradece!
Você é a 'Dona da Festa' A ideia desta brincadeira é você 'mandar' na cama. Deixe isso bem claro ao 'exigir' isso do seu parceiro. Diga no ouvido dele que hoje o dia é seu e que é ele quem irá satisfazer todas as suas vontades. Inicialmente, peça uma massagem e deixe que ele a execute (homem não tem muita paciência, portanto, aceite mesmo que seja uma massagenzinha). Piquenique A ideia é que, juntos, criem a condição de desenvolverem um jogo erótico muito gostoso onde um buscará excitar o outro de forma discreta. Combine com ele um piquenique e deixe que escolha o local, mas peça que seja isolado (e seguro) o suficiente para que possam ficar sozinhos. Leve alguns petiscos fáceis de serem apreciados (nada de comida pesada) e não se esqueça de uma colcha para forrar o chão. Diga ainda a ele para levar um bom vinho ou outra bebida do agrado de ambos. Agora, sem que ele saiba, leve uma cestinha com óleos comestíveis, luvas, plumas ou outras texturas para utilizar em massagem. Lembre-se: quanto maior o risco, maior o prazer. Toques a dois Vocês têm nervos fortes? Para executar este jogo com perfeição ambos irão precisar. A brincadeira, se bem feita, não apenas excita como também ajuda na compreensão dos movimentos de prazer que os parceiros preferem. Se praticado algumas vezes, o sexo que estava morno vai 'pegar fogo'. Coloquem-se sentados de frente um para o outro e comecem a se autotocar. É importante que os movimentos sejam os mais elaborados possíveis. Para ajudar, imaginem que estão sozinhos. No início pode ser difícil, mas, se ultrapassarem a barreira inicial, a excitação fará tudo ficar mais fácil. Você se toca enquanto aprecia o seu parceiro que estará fazendo o mesmo. E vice-versa. Os toques alimentarão a excitação de ambos. Neste encontro, pelo menos agora, vocês não terão contato com o corpo um do outro, pois o objetivo de ambos é chegar aos respectivos ápices de prazer sozinhos e atentos um ao jogo erótico alheio. Cadeira do prazer Que tal provocar um pouco mais ao usar uma cadeira como brincadeira sexual? Sussurre no ouvido dele que você deseja brincar de um jeitinho diferente esta noite. Peça que sente numa cadeira com as pernas separadas e diga para ficar absolutamente parado. Depois, monte sobre ele e, apenas com os movimentos de seu corpo (não use as mãos), excite-o. Depois, com movimentos e contrações, eleve a excitação e controle para que ele não 'chegue lá' rapidamente. Massagem intensa A massagem é ideal para aumentar a excitação, além de melhorar o relacionamento e a cumplicidade do casal. Neste caso, o objetivo é que esta massagem seja relativamente rápida com, no máximo, 5 minutos. Comece com movimentos longos com as mãos para cobrir carinhosamente a maior parte possível do corpo dele que estará deitado de costas. Comece pelo rosto, explore o peito, a barriga e demore um pouco na região íntima. Depois, ocupe seu lugar em cima dele e deixe ele penetrá-la. Contraia e relaxe por algum tempo. Interrompa se ele estiver prestes a ejacular e espere um pouco para voltar a brincar. Vocês podem demorar o tempo que desejarem.

Dicas para quem aluga imóveis



Cadastre-se em um site confiável Opte sempre por anunciar em páginas conhecidas, com um grande número de usuários. Os sites mais confiáveis possuem sistemas de mensagens e comentários, onde é possível ler a avaliação publicada tanto pelos hóspedes quanto pelos locadores. Em alguns, como o Airbnb, o hóspede também é avaliado – com base em experiências de outras pessoas, você pode decidir se quer receber aquela pessoa ou não. Confira as regras Todo site confiável deve apresentar seus Termos de Serviço. Leia o documento com atenção e, antes de fechar negócio, certifique-se de que concorda com todas as cláusulas. Verifique especialmente aquelas que mencionam as responsabilidades de cada parte no contrato – o site protege você de algum possível dano no seu imóvel? Há multas no caso de cancelamento (realizado por você ou pelo locatário)? Escolha a modalidade adequada As possibilidades são bastante flexíveis e você pode alugar o espaço que desejar. Se não se importar de conviver com pessoas desconhecidas no ambiente da sua própria casa, pode abrir um quarto extra ou um sofá cama, por exemplo. Quem não quiser abrir mão da privacidade pode optar por alugar o imóvel durante períodos de férias, em que os moradores da casa estarão fora. Esteja apto a conhecer gente Se escolher receber viajantes enquanto estiver na casa, esteja disponível para socializar com o hóspede. A experiência de se hospedar na residência de outra pessoa numa região/país estranho fica muito melhor quando o anfitrião é receptivo e está disposto a ajudar o visitante a aproveitar o melhor da cidade, como se fosse um local. Colabore com seu depoimento O mais bacana desta modalidade de hospedagem é a troca de experiências. Toda vez que fechar negócio, após o fim da estadia, preocupe-se em publicar no site um feedback sobre o hóspede. Dessa forma, você ajuda outros membros a tirarem o maior proveito possível da rede de contatos que se forma nessas páginas. Estimule também o visitante a compartilhar sua opinião sobre a hospedagem na sua casa – boas recomendações podem se tornar novas reservas no futuro. Proteja bens inestimáveis Abrir sua casa para um estranho requer um certo desapego com bens materiais – não que alguém vá entrar e destruir sua casa, mas é preciso estar preparado para qualquer incidente. Por isso, para evitar problemas, mantenha a salvo bens de estimação ou artigos insubstituíveis, como a louça que ganhou da sua mãe como presente de casamento ou o vaso que herdou da coleção raríssima da sua avó (vai que o hóspede é meio desastrado?).

Tertúlia 2601 - Necessidade desnecessária (Antipriorologia)

-->

Tertúlia 2599 - Práxis parapedagógica (Parapedagogia)


Tertúlia 2600 - Crescendo melin-autossuperação (Autorrecexologia)


Tertúlia 2598 - Autocriticofilia (Criticologia)


Cuide da Infância de seu filho




Anel_300x250 Não transforme seu filho em um miniexecutivo. Por mais que ele pratique um esporte e tenha aula extra de línguas, por exemplo, reserve um tempo diário para ele brincar  As atividades além da escola têm que ser naturais, conforme o gosto da criança. Se ele não gosta de futebol, não o obrigue a praticar tal esporte. Brincar não é quantidade, mas qualidade. Colocar seu filho em frente a uma televisão não proporciona interação. Fique perto dele, ofereça um quebra-cabeça, brinquedos de montar adequados para a idade, mas que o faça raciocinar. Observe na escola o espaço dado para o lúdico, se tem monitor para brincadeiras. Se for em tempo integral, fique atento aos horários para cada atividade. Crianças de 6, 7 anos não precisam de celular. Avalie com cuidado a necessidade e não aceite o pedido para mudar constantemente de aparelho. Preserve o que as crianças estão assistindo e ouvindo na televisão e fique de olho no que ele está acessando pelo computador. Se tem Facebook e outras redes sociais, entre como amigo. Estabeleça o limite de entrar na rede social a partir dos 13 anos, mas com a sua supervisão. O tempo no computador depende de cada rotina, mas delimite o quanto julgar necessário e cumpra. Dê limites ao seu filho. Diga não. Os pais são a lei da criança. Ela precisa desse corte para desenvolver frustrações e amadurecimento saudável. Mesmo que tenha uma agenda corrida, tire um tempo para ficar com seu filho sem se preocupar com outras coisas. Brinque com ele. Por meio da brincadeira, você passa valores, a criança se solta e um vínculo familiar é criado. Nas meninas: é normal brincar com o sapato da mãe, com a roupa, o batom. Mas fique atenta se a vaidade ficar excessiva. Se a criança manifestar vontade de estar maquiada de manhã e à tarde ou de ir para a escola maquiada, por exemplo. Imponha limite. Peça para tirar um pouco e deixe usar um gloss, por exemplo. Nos meninos: o problema está no excesso do videogame, computador, jogos de lutas e guerras. Ofereça a ele um livro, um jogo de raciocínio, busque estratégias para que ele não fique preso em frente à tela. Faça com que seu filho conviva com outras crianças. Leve-o ao parque, ao teatro, cinema, ande de bicicleta com ele, faça programas em família. A vida da criança é organizada pelo adulto, não faça que ela seja independente antes da hora. Não se entregue aos produtos que lhe são oferecidos. Pense criticamente e avalie se é mesmo necessário para a vida do seu filho Não exagere nos presentes, na tentativa de compensar o tempo que fica fora de casa, longe do filho. Busque conversar e brincar, fazer atividades juntos.

Galinha Pintadinha 2


Galinha Pintadinha 2 by sofavoritosdanet

Tertúlia 2597 - Autoconscientização somática (Autopercepciologia)


Autorrestauracao imediata (Autodisciplinologia) 1761


GIF 2012_set_BrandPerfil_hm_br_300x250

Sazonalidade (Meteorologia) 1760


Profissional dificultoso (Conviviologia) 1759


Agente confluencial (Confluenciologia) 1758


Autorresolução derradeira (Autoproexologia)


Convivencia nociva (Conviviologia) 1756


Autodeterminacao decenal (Autodeterminologia) 1755


Rigor racionalistico (Autodiscernimentologia)


Juiz existencial (Heterocriticologia)


Prejuizo sorrateiro (Parapatologia)


Recuperar Pele e Cabelo


Cabeça fria (Harmoniopensenologia)


Megairreconciliabilidade (Descrenciologia)


tertúlia 2596 - Dicionário cerebral verponológico (Polineurolexicologia)


Finanças pessoais




GIF Original 300x250
Quando o assunto é utilizar as finanças de maneira correta é difícil se controlar e não sair por aí gastando e depois contratando empréstimos se não houver bastante planejamento e disciplina. A primeira regra de quem quer ter uma vida financeira estável é ser disciplinado. Sem isso não tem como controlar o que entra ou sai de dinheiro e não haverá nenhuma dica que poderá te ajudar. Se você ainda não faz parte do grupo dos mais disciplinados, não precisa se desesperar agora, pois é possível conseguir esta disciplina aos poucos, com a pequena mudança de hábitos.

Hábitos que ajudam em sua vida financeira

Com disciplina tudo vai ficando mais fácil em sua vida financeira, mas a criação de alguns hábitos ajuda bastante. Veja alguns exemplos:

Defina metas e objetivos

Não adianta simplesmente ganhar seu dinheiro todo mês e não saber onde deve gastar e onde quer gastar. É preciso traçar o que precisa ser pago todo mês e o que você também quer comprar com o dinheiro que sobrar.

Faça o seu planejamento financeiro

Depois de saber onde deve gastar e onde quer gastar é preciso definir isto através de um bom planejamento financeiro. Quem prefere a boa e velha agenda de papel, pode utilizá-la também, mas para os amantes da tecnologia, uma planilha em Excel é uma boa oportunidade de ver seus planejamento financeiro.

Fique de olho nos gastos excessivos

Se seu planejamento está pronto e você vê que está  gastando muito comendo fora, por exemplo, sabe que deve passar a comer mais em casa. O mesmo vale para qualquer outro tipo de situação em que veja que está extrapolando um pouco do que havia previsto. Assim você consegue “cortar o mal pela raiz” antes que o mês acabe no vermelho.

Garanta sempre um dinheiro reserva

Imprevistos acontecem e por mais que você tenha disciplina, pode acontecer algum fato em que precise de mais dinheiro. A maioria vai recorrer àqueles tipos de empréstimos desesperadores, mas quem tem uma boa educação financeira sempre tem uma reserva e utiliza este dinheiro nos imprevistos. Para isso, você  pode abrir uma poupança e ir deixando um pouco por mês para os momentos de aperto e emergências.

Conheça mais sobre a educação financeira

Não adianta querer ser educado financeiramente se você está lendo apenas este artigo hoje (mesmo que o artigo tenha ótimas dicas para organizar suas finanças pessoais e seja de qualidade). É preciso estar o tempo todo se aprimorando com cursos online ou presenciais na área, livros, palestras, etc. Para criar o hábito, é preciso estar em contato com o mesmo dia a dia. No geral, as dicas são fáceis e garantem que você consiga investir seu dinheiro da forma correta, gastar onde é preciso e comprar o que desejar sem recorrer a empréstimos desnecessários ou altos juros. É preciso apenas ter um pouco de consciência e adquirir a disciplina que sua vida financeira fica muito melhor.

Megapolinomio interassistencial (Interassistenciologia)


Higiene mnemonica (Mnemotecnologia)


Megatares cosmovisiologica (Megataristicologia)


Silêncio omissivo (Parapatologia)


Autavaliação evolutiva (Autevoluciologia)


Aula terapeutica (Taristicologia)


Ancoragem consciencial externa (Intrafisicologia)


Dica para quem olhos claros





Conheça a PetiteBox! Nossos olhos sempre reagem à presença de luz, especialmente em grande intensidade. Porém a sensibilidade excessiva, que muitas vezes ocorre até em ambientes com pouca luz, é chamada de fotofobia. As células da retina recusam a luz e o resultado é um grande desconforto com claridade natural ou artificial, o que no verão, com a intensidade do sol, pode se tornar insuportável. Problemas na vista como o astigmatismo podem causar fotofobia, além de situações pontuais, que causam a sensibilidade temporária, como gripes e enxaquecas. No entanto, é preciso estar alerta, pois a fotofobia pode ser um sintoma de outras doenças, às vezes graves, como infecções, cicatrizes na córnea por alergias, glaucoma, entre outros. Os cuidados com a fotofobia se iniciam ao procurar um oftalmologista, que investigará as causas da sensibilidade e, se necessário, indicará o tratamento.  O problema também pode ocorrer em crianças, por isso é importante que os pais estejam atentos aos filhos e consultem um oftalmologista com frequência. Como a fotofobia causa um grande desconforto e dor nos olhos com a presença de luz, é importante que aqueles que sofrem do problema tomem algumas atitudes para minimizar os efeitos e não se privar de aproveitar os dias ensolarados. Dicas da oftalmologista: · O primeiro passo é procurar um oftalmologista para obter um diagnóstico preciso; · Para quem usa óculos de grau, as lentes fotossensíveis são uma ótima opção. Além de reduzir a claridade incômoda, estas lentes aumentam o contraste e a nitidez, pois se adaptam as diferentes condições de luminosidade e melhoram sua visão  , oferecendo mais conforto e também proteção; · Ao optar pelo uso de óculos escuros, é importante escolher  lentes com proteção aos raios UV para evitar danos aos olhos; · Nos dois casos – uso de óculos escuros e uso de lentes fotossensíveis – é preciso escolher lentes de boa qualidade e estar sempre em dia com os cuidados com sua saúde visual.

Feto Ectoplásmico, Tromba Ectoplástica e Neuro Ectoplasmia


Feto Ectoplásmico, Tromba Ectoplástica e Neuro Ectoplasmia - by sofavoritosdanet

Nove dicas para pele com espinhas

 dica: leia esse texto.
Que bom que você parou uns minutinhos para ler as outras oito dicas. Espero que elas ajudem você a diminuir ou acabar com suas espinhas.
2a: Pele limpa é fundamental
Lave sua pele duas vezes ao dia, de manhã e à noite, com água fria ou morna e sabonete apropriado para pele com acne. Lave também sempre que suar. Use esfoliante apenas quando indicado pelo dermatologista e siga as orientações dele. Esfoliar de maneira inadequada irrita a pele.
3a: Não cutuque
Difícil resistir, mas tente. Uma espinha mal espremida pode inflamar ou infeccionar, provocando manchas ou cicatrizes.

4a: Tenha paciência com o tratamento
No começo, o tratamento anti-acne pode provocar irritação da pele, com vermelhidão, coceira ou descamação. Mas ser persistente compensa: o resultado aparece em um ou dois meses.
5a: A manutenção faz parte do tratamento
O tratamento funcionou? Ótimo, mas não vá se acomodar. A manutenção é o que impede o aparecimento de novas espinhas. Por isso, continue a tratar a pele mesmo depois que as espinhas desapareceram.
6a: Use no rosto só produtos livres de óleo
Vale para hidratante, filtro solar, maquiagem. Cremes oleosos entopem poros e aumentam a tendência a acne e cravos.
7ª: Use filtro solar

Medicamentos para controle de acne sensibilizam a pele, deixando-a mais vulnerável ao sol. Não descuide, use bastante filtro. Mas escolha um tipo apropriado para pele com tendência a cravos e espinhas.

8a: Atenção com o cabelo
Pele oleosa costuma fazer parzinho com cabelos oleosos, piorando o quadro de espinhas. Cabelo comprido pode causar espinhas no pescoço, onde a pele tem mais contato com o cabelo. Franja também complica: deixa a testa abafada e ainda mais oleosa. Elimine a franja, prenda o cabelo, nem que seja só dentro de casa. E verifique se o condicionador ou o leave-in estão provocando espinhas: enxague bem o cabelo e suspenda temporariamente o uso de leave-in. Se você comprovou que esses produtos estão piorando a situação, consulte seu dermatologista.
9a e talvez a mais difícil de todas: relaxe
Entre os muitos danos à saúde, o stress aumenta a oleosidade da pele, responsável pelo aparecimento de espinhas. Ter uma atividade física ou um hobby, por exemplo, podem fazer diferença.

Tertúlia 2595 - Acolhimento hospitalar (Interassistenciologia)


Ancoragem consciencial intima


Ancoragem consciencial extrafisica (Ofiexologia)


Policonsultoria (Evoluciologia)


Sistematicidade do associacionismo (Associaciologia)


Cinco dicas ajudam a proteger as crianças de infecções




Lavar as mãos evita a propagação de germes Foto: Getty ImagesLevar objetos à boca, brincar na areia do playground, passar as mãos em corrimãos públicos e tantas outras situações demonstram que as crianças estão sujeitas ao contato com germes e bactérias. Presidente do Departamento Científico de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, o médico Eitan Berezin defende a necessidade de proteger as crianças contra infecções resultantes deste tipo de contato.
No entanto, o especialista aponta que nada em excesso é bom. Nem mesmo limpeza. “A higiene é importante, mas andar eventualmente descalço na praia ou na grama também é benéfico”, ressalta Berezin. Confira algumas dicas passadas pelo pediatra:
Leite materno
Essa tecla qualquer médico bate: a do aleitamento materno exclusivo até os seis meses. E não é exagero. Essa dieta cria uma proteção eficiente para o bebê, pois o leite materno tem em sua  composição anticorpos e leucócitos - estes últimos são os glóbulos brancos, parte essencial do sistema imunológico. Assim, a capacidade de se proteger de doenças é passada de mãe para filho por meio do leite.
Vacina
Outro ponto importante na proteção infantil é a imunização. Além de serem uma questão de saúde pública, as vacinas ainda demonstram uma preocupação com a vida em comunidade, já que abrir mão delas pode levar a um surto de determinada doença, que se espalha entre colegas de aula ou vizinhos, por exemplo. Quando se vacina todas as crianças para a mesma doença infecciosa, essa tende a desaparecer.
Alimentação
Lavar bem os alimentos certamente protege os pequenos dos germes. Isso porque muitos dos micro-organismos que causam doenças se desenvolvem em vegetais. Cozinhar carnes de forma adequada, por sua vez, também é necessário, pois mata os parasitas que causam enfermidades. Outro cuidado se refere à conservação dos alimentos, que após cozidos devem ser refrigerados para serem consumidos novamente.
Higiene básica
Antes de mexer em alimentos, é fundamental lavar as mãos. E com frequência. Também é necessário este cuidado após o uso do banheiro, de transporte público e de brincar na rua, entre outros. Utilizar produtos antissépticos ainda evita a propagação de germes e a contaminação de alimentos e instrumentos.
Estímulo imunológico
Quando a criança nasce, ela recebe anticorpos passivos da mãe, ainda na barriga e depois com a amamentação. Essa proteção dura até o bebê atingir cerca de um ano. Após, é natural que as crianças passem a ter mais quadros infecciosos. Uma criança entre dois e três anos pode ter até 10 quadros infecciosos em um ano. Esse número aumenta para crianças em creches, onde o cuidado deve ser redobrado.

Paleografia - Palavras Novas




Paleografia Estudo das escritas antigas e dos documentos em que eram usadas, visando a sua decifração, datação etc. A palavra é derivada dos termos gregos paleo (antigo) e graphia (escrita). O profissional que atua nessa área é chamado de paleógrafo e, junto a historiadores e arqueólogos, estuda a origem, a forma e a evolução da escrita. Esses especialistas analisam, principalmente, documentos anteriores ao século XVIII, a fim de entender a história e a cultura das civilizações da época.



(pa.le:o.gra.fi.a)
sf.
1. Estudo das escritas antigas e dos documentos em que eram usadas, visando a sua decifração, datação etc.
2. Qualquer tipo de escrita antiga, seja em inscrições ou em documentos
[F.: pale(o)- + -grafia.]