O que é verdade relativa de ponta?


A verdade relativa de ponta é uma realidade mais importante,
nova ou prioritária que vale a pena ser estudada, discutida e colocada
à frente das outras da mesma linha de pesquisa e, por fim,
também refutada.
O objetivo, em nosso caso, é evidenciar as resoluções evolutivas
bem-resolvidas e malresolvidas da maioria das consciências,
em nosso atual nível médio de evolução.
O interessado vai observar que não defendemos tais verdades
relativas de ponta como cura-tudo, panaceia universal, ou princípios
absolutos para se viver.
Nem nos apresentamos na condição irracional de dono da verdade.
Não existem verdades absolutas. Tudo tende a evoluir.
Há falsas verdades nas ideias impostas e em todos os dogmas.
A dissidência faz parte de todos os empreendimentos humanos.
As verdades relativas de ponta, em sua maioria, nascem da
ebulição das opiniões discordantes.
HOJE NÃO SE ADMITE, RACIONALMENTE,
QUE ALGUÉM VIVA SOB
O DOMÍNIO ESCRAVIZANTE DE QUALQUER
DOGMA OU IDEIA IMPOSTA.No entanto, milhões de pessoas incautas ainda vivem assim,
escravizadas às opiniões erradas dos outros.
Longe de nossos interesses desejar convencer alguém sobre
qualquer coisa. Muito menos quanto às experiências pessoais e de
grupo. Menos ainda levar tais vivências às pessoas excessivamente
bitoladas, que não desejam renovação e se sentem confortavelmente
realizadas na vida que levam.
Nossa intenção é informar, de modo isento e impessoal, quanto
ao conhecimento prioritário que interessa a todos, sobre a dinâmica
da evolução da consciência.
O pesquisador consciencioso (ou pesquisadora sem espírito
preconcebido) por si próprio, comprovará, ou não, essas afirmações.
Por si mesmo, você discordará ou concordará com as ideias
expostas aqui. Seja para empregá-las utilmente na vida comum ou
esquecê-las de vez.
O mais inteligente será sempre estabelecer e procurar manter
a nossa distância natural, sadia, de toda repressão – uma ideia que
nos condiciona, de toda sacralização – alguma coisa que divinizamos,
e de toda veneração cega, ou lavagem cerebral quanto a pessoas,
ideias, instituições, objetos, lugares ou comunidades.
COMO SABEMOS, O PAPEL ACEITA
TUDO O QUE SE ESCREVE NELE.
O MICROFONE ADMITE A ENTRADA
DE QUALQUER SOM.
É mais inteligente mantermos o melhor nível de discernimento
vivencial. Só assim sobrevivemos: atuando com a lucidez máxima
de que já somos capazes na Sociedade Humana.