Aproveite para Ler

Livros, Artigos, Debates,Testes...

Encontrará

Dicas de Sites, Tutoriais, Cursos, Aulas e muito mais!

Pensamento

Perceba de formas Diferentes seu Mundo Interior.
 

A cura pelas cores

cromo1

A cura pelas cores

Cromoterapia:  Ferramenta para harmonizar os distúrbios orgânicos e emocionais através da utilização das cores


Hoje em dia, as cores estão sendo usadas com objetivos terapêuticos. Maternidades estão usando a luz azul no tratamento de crianças recém-nascidas com icterícia. A luz azul tem um ótimo resultado sobre este caso, sendo que antes a única opção era uma arriscada transfusão de sangue.
Os quartos pintados de cor-de-rosa usados para acalmar prisioneiros violentos nos Estados Unidos são exemplos do efeito da cor sobre o indivíduo. Esses quartos pintados de um brilhante cor-de-rosa acalmam prisioneiros violentos numa fração de segundos. Ainda em segundos há uma redução da força muscular, mostrando que a cor tem efeitos físicos e emocionais.
A cromoterapia não tem como finalidade reviver as células já mortas, mas sim restaurar e criar condições de recuperação das células debilitadas, através da ação da cor no campo etérico. Estimula a capacidade regenerativa, bem como proporciona a formação de novas células.
O emprego de diferentes cores altera ou mantém as vibrações do corpo numa frequência que resulta em saúde, bem-estar e harmonia.
Os raios das cores podem ou não serem visíveis, sendo aplicáveis mentalmente através de luzes coloridas, pela visualização, meditação, etc. Seu efeito será basicamente o mesmo que aplicando luzes percebidas pelo olho humano; um cego que não vê, percebe o efeito da cor.
A cor tem um importante papel em qualquer tipo de tratamento e, quer o cliente ou não, se for usada a luz colorida, seu efeito será obtido. Podemos constatar isso com a aplicação da cor em crianças, animais e plantas.
Todas as doenças têm frequências peculiares de vibrações, provocadas por um fator de pressão que pode ser químico, térmico ou mecânico. De acordo com a metafísica, isso ocorre por um padrão interno do indivíduo que altera a frequência dos órgãos, causando um desequilíbrio no sistema orgânico.
A luz é incontestavelmente a primeira fonte de vida.
Todos os processos bioquímicos da natureza dependem da luz e são intensificados com a exposição da cor adequada para cada caso específico.


O uso das cores


* Roupas Coloridas
Quando estamos usando uma roupa de cor específica, o efeito dessa cor não ocorre devido a incidência da luz que atravessaria o tecido e penetraria a pele, porque isso não acontece; o efeito se dá a partir da reflexão da cor usada. Frequentemente, olhamos para o nosso corpo e somos afetados pela cor, dando-nos a sensação produzida por ela. Por exemplo: quando usamos a cor marrom, sentimos uma sensação de segurança; usando o amarelo, facilmente nos sentimos alegres.
Há vários motivos que nos levam à escolher uma cor específica, como, por exemplo, ao acordarmos: influenciados pelas impressões vívidas do inconsciente, optamos por uma determinada cor de roupa. Nosso inconsciente traz as lembranças dos dias anteriores para nossas emoções, ou os sonhos da noite, transmitindo sensações físicas muito nítidas para o nosso corpo.
Dessa maneira, se acordamos dispostos ou agitados, nossa tendência será escolhermos uma roupa de cor quente, como o vermelho. Entretanto, devemos usar nosso bom senso, optando por uma cor de tonalidade suave para prolongarmos o estado de disposição.
Se ao acordarmos ainda estivermos sonolentos e cansados, nosso impulso inicial será colocarmos uma roupa de cor suave, como o azul. Isso também deve ser evitado, pois dessa maneira, prolongaremos nossa letargia e demoraremos mais para chegar ao “pique”. Nesse caso, o vermelho, laranja ou amarelo nos leva mais rapidamente á disposição física necessária para as atividades diárias.
Além da sensação causada em nós, a cor da roupa produz uma reflexão que atinge a visão das outras pessoas. Quando olham para nós, elas assimilam a primeira impressão que provém da cor de nossas roupas.

* Respiração
Essa técnica é baseada na energia psíquica mais a força do pensamento. Imaginamos a cor da qual necessitamos e inspiramos profundamente a cor associada ao ar, preenchendo nossos pulmões e espalhando-a por todo o organismo. Quando expiramos, imaginamos que as energias nocivas para o organismo vão sendo expelidas do nosso sangue.

* Energia Luminosa
Temos duas fontes luminosas que geram energias, muito usadas na cromoterapia: energia solar e energia elétrica.
Essas duas fontes de luz proporcionam uma grande variedade de cores e várias formas de tratamento. Entre eles, as mais usadas são:
Água Solarizada- O elemento aquoso regula o magnetismo da terra, pois o magnetismo dos pólos norte e sul encontra na água as condições necessárias para se conduzir.
Para solarizar a água, basta usar uma garrafa de vidro colorido ou envolvido com celofane, podendo-se ainda colocar algumas gotas de corante alimentício. Levar o recipiente com água ao sol; os raios solares que atravessam o vidro e penetram na água são somente aquelas da cor que tiver envolvendo a garrafa ou copo. Portanto, com esse processo a água ficará com a energia da cor.
A água solarizada deve ser ingerida em pequenos goles. Não pode ser fervida, pois assim as partículas tornam-se neutras, perdendo a solidarização.
A solarização permanece na água até que ela se deteriore. O tempo depende da cor, numa regra geral duram três dias.
Luz Colorida- Através desse processo, a luz atravessa o filtro colorido, que retém as demais cores e permite que somente a cor do filtro atravesse. Dessa forma, obtemos a energia de cada cor.

Tempo de aplicação


O tempo de aplicação varia de acordo com a quantidade de cores a serem utilizadas.
1 cor = 20 min.
2 cores = 10min cada
acima de 3 cores = 5 min cada
Obs: Sempre começando e terminando o tratamento com varredura com a cor azul.


Em direção a luz


Nosso planeta e todas as suas criaturas estão envolvidas pela saudável luz do sol. Os ciclos de nosso corpo, a cor de nossa pele e até nossa personalidade têm a ver com a quantidade de luz que recebemos do ambiente em que vivemos. Nosso corpo requer oxigênio para respirar, comida para se alimentar e a luz para viver. A luz não é apenas um dos componentes básicos e essenciais para a sobrevivência de nossa espécie e do nosso mundo, mas uma das mais importantes fontes de cura disponíveis para todos.
A luz pode ser usada para curar problemas físicos e mentais; em sua casa, ela pode tirar suas forças ou contribuir para curá-la. Além de simbolizar a luz do Espírito, ela é também essencial ao nosso bem-estar físico. Não é por coincidência que usamos o termo “iluminação” para descrever uma profunda experiência espiritual. No mais profundo do nosso ser reconhecemos o poder da luz. Usamos expressões como “eu vi a luz”, “você é a luz da minha vida”, “vivendo na luz”, ou afirmação bíblica “Faça-se a Luz”, indicando o poder que lhe atribuímos.

Cor



Um dos mais conhecidos meios de observar e se relacionar com a luz em nosso ambiente é pela cor. Cada parte da vida é por ela afetada.
A cor que percebemos em um objeto é produzida pela incidência da luz branca sobre a superfície coberta por pigmentos, ou na condição normal da matéria desse objeto que, ao receber a luz branca, tem a capacidade de absorver algumas vibrações e refletir as demais.
A cor é uma parte das radiações do sol, cuja luz é composta de numerosas ondas eletromagnéticas. De todas essas ondas apenas um por cento do total do espectro eletromagnético solar alcança a superfície da Terra. Entre elas há ondas eletromagnéticas, ondas de rádio, ondas curtas infravermelhas, ondas eletromagnéticas visíveis (cores), ondas ultravioletas, raios X, raios Gama e ondas cósmicas. A luz visível (cor) é uma pequena parte do espectro eletromagnético do comprimento das ondas. A diferença é que as cores são visíveis para nossos olhos, enquanto as radiações das outras ondas eletromagnéticas não são. O fato de nós, humanos, termos percebido as cores significa que a resposta humana à luz visível tem sido desenvolvida lentamente desde o início da existência do homem, e essa resposta à luz está fortemente enraizada em nosso sistema nervoso.

Como as cores funcionam


Cada uma das cores emite uma vibração diferente, que interfere no campo energético do ser humano, influenciando suas reações físicas e emocionais.
Ninguém duvida que as cores exerçam uma influência específica, cada uma a seu modo, nas pessoas, nos animais e até mesmo nas plantas. Existem estudiosos que admitem uma espécie de campo vibratório emitido por cada uma das cores e suas tonalidades.
Esse campo determinaria a sua influência através da modificação do padrão vibratório molecular do campo energético do ser vivo. Isso explicaria o fato de a cor influenciar e modificar até pessoas com os olhos vendados, sem contato visual com o padrão colorido. Os animais e as plantas estariam na mesma situação.

A sensibilidade das plantas

cromo3
Experiências interessantes já mostraram a sensibilidade das plantas aos sons e às cores. Elas crescem e vivem melhor em contato com músicas suaves e cores claras ou levemente estimulantes. Por outro lado, as plantas denotam sofrimento, crescimento retardado e até mesmo morrem com músicas agitadas, dissonantes, e com cores escuras, agressivas e artificiais (vermelho muito ativo, cores metálicas e psicodélicas). Algumas plantas, no entanto, como as daninhas e venenosas, costumam adaptar-se bem às cores mais agressivas e estimulantes.

As duas Teorias


Entre os psicólogos existe uma tendência a entender o efeito das cores como resultado da interferência do campo vibratório da cor no campo energético sutil (aura) dos seres vivos. Mas a teoria mais aceita é aquela que explica os efeitos das cores como resultado das modificações que estas provocam no sistema nervoso. O estímulo colorido, depois de captado pelos olhos, é conduzido ao cérebro e ali produzem transformações bioquímicas que resultam em sensações psíquicas e somáticas. Assim, surgiriam sensações como a leveza do branco, a suavidade e a alegria do amarelo, a profundidade do azul, a estimulação do vermelho. E também apareceriam modificações fisiológicas, como aumento ou diminuição da pressão arterial, alterações da frequência cardíaca, aumento ou diminuição de cólicas e espasmos, etc. Esta teoria segue exatamente o caminho da ciência moderna em sua tendência organicista e material. É a teoria mais atraente, mas também a mais incompleta, pois não explica diversos mecanismos bioquímicos complexos relacionados aos efeitos das cores. Como também não explica os efeitos apresentados por animais, plantas e por pessoas com os olhos vendados submetidos a projeções fortes de focos luminosos coloridos.

Atração e Aversão

Todos nós temos uma ou algumas cores preferidas. As pessoas são mais atraídas por esta ou aquela cor, porque se identificam com os seus atributos e a sua influência. Essas pessoas possuem na alma a mesma tônica vibratória daquela cor e buscam sempre, mesmo inconscientemente, o contato com ela. Existe também a rejeição a algumas cores, ou seja, a aversão ao que elas transmitem. A cromoterapia procura também expor o ser humano a influência de determinada cor, com o objetivo de modificar alguma característica de sua personalidade. Como sabemos que o azul produz calma e tranquilidade, podemos aplicá-la a uma pessoa irritadiça, explosiva e nervosa. Se estas características forem constantes nesta pessoa, o uso de roupas azuis tende a diminuir os seus problemas nervosos, ao passo que o vermelho tende a agravá-los.
Certas experiências têm demonstrado que pessoas expostas psicologicamente ao vermelho vivo apresentam elevação da pressão arterial e aceleração da respiração e das batidas cardíacas, devido ao efeito que a cor produz no sistema nervoso central. Isto é provocado pelo fato de o vermelho estimular o sistema nervoso central através do ramo simpático do sistema neurovegetativo. Já a exposição a cor azul tem efeito oposto. Ela age através do ramo parassimpático do mesmo sistema neurovegetativo, produzindo ação calmante e tranquilizante, fazendo com que a pressão arterial, a respiração e a frequência cardíaca diminuam.
Não resta dúvida de que há um processo complexo que determina o efeito da cor no organismo - esse é um fato universal. As cores produzem influências específicas bem determinadas em qualquer pessoa, seja adulta ou jovem, homem ou mulher doentes ou sãos.
Também é universal o fato de uma pessoa ter predileção por uma determinada cor e identificar-se com as qualidades e com a influência orgânica e psíquica desta mesma cor. Muitos estudiosos afirmam que as cores atuam primeiramente na alma e depois no corpo. Senão, como explicar que pessoas com os olhos vendados sintam os mesmos efeitos? Os resultados somáticos determinados pela influência de uma cor se dariam por um mecanismo psicossomático ou por meio de uma ordem indireta. Exemplo: a diminuição dos batimentos cardíacos resultante de uma exposição ao azul seria provocada pela tranquilização psíquica produzida antes, e não pelo caminho inverso (ou somatopsíquico) como querem os fisiologistas acadêmicos.
Enquanto essas questões não forem bem resolvidas, o importante é que entendamos que os efeitos das cores sobre as pessoas são reais e aplicáveis em tratamentos tanto psíquicos quanto físicos, tanto em psicoterapia quanto na clínica médica.

Os efeitos das cores

Os efeitos e as influências das cores sobre os seres humanos são muitos e variados e, por isso, merecem um estudo especial. A ciência classificou as cores segundo diversos critérios, de acordo com os fenômenos da Ótica. Aqui, estudaremos as cores de forma mais sucinta, nos atendo aos efeitos terapêuticos das mesmas.
As variações entre as tonalidades de uma mesma cor são aqui dispensadas para simplificar a compreensão e também porque não determinam diferenças marcantes quanto aos resultados.
O branco não é citado, pois não é uma cor em si, mas a soma de todas as cores; portanto, possui efeito neutro, não muito significativo em cromoterapia. O preto, que também não é uma cor, mas a total ausência de cor, é aqui incluído porque produz uma enorme influência sobre os seres humanos.

VERMELHO

cromo4
Características
Com sua força, seu poder e seu brilho, o vermelho simboliza o princípio de vida. Uma cor ativa e estimulante, que produz impulsividade, avidez, excitabilidade, impulso sexual, desejo. O vermelho favorece também a força de vontade, a conquista, a vitória, a glória e a liderança. É ativo, ofensivo, agressivo, competitivo, sensual, excêntrico, autônomo e móvel. Sua contemplação estimula à ação, à luta, à conquista. É a cor das pessoas detentoras de magnetismo pessoal e de grande força vital psíquica ou orgânica. São pessoas dinâmicas, instáveis, empreendedoras e às vezes até violentas em casos extremos.
O vermelho possui onda de frequência vibracional que mais se aproxima da matéria e está relacionada ao mundo físico.Na escala das cores, essa é a primeira que aparece, possuindo uma onda longa que lhe confere uma capacidade de propagação maior que as das outras cores, fazendo com que se sobressaia perante as demais.
A saúde e o vigor são atributos diretamente ligados a cor vermelha, que pode ser extremamente revitalizante e estimulante nos casos de inércia, depressão, medo ou melancolia. É de grande ajuda para aqueles que têm medo da vida e a sensação de escapismo.
Um estudo nos Estados Unidos mostrou que olhar para a luz vermelha por alguns minutos aumenta a força em 13,5% e a atividade elétrica dos músculos em 5,8%. Isso sugere que a cor pode aumentar a atividade e a força física.
A cor vermelha causa o estímulo da sexualidade. A visão dessa cor leva ao impulso sexual tão intenso que pode levar a perda de controle.
O vermelho normalmente é escolhido por desanimados e deprimidos. Mas é normalmente rejeitado, por pessoas agitadas e irritáveis. Estes sintomas podem aparecer mesmo quando há carência de energia, como nos casos de cansaço extremo.

Efeitos Orgânicos
Por ser rica em raios caloríficos, aquece e estimula a circulação, levando calor às artérias. Tem a capacidade de aumentar a pressão sanguínea e o ritmo respiratório. Estimula a decomposição do sal ferroso aumentando os eritrócitos. Aumenta a atividade nervosa e glandular e produz contração da musculatura estriada (músculos voluntários).

Indicações
Alterações cardiovasculares não congestivas, pressão baixa, insuficiência cardíaca, anemia, fraqueza nervosa, convalescença, impotência sexual, frigidez, tristeza, depressão, melancolia, desinteresse pela vida e pelas coisas, excesso de práticas psíquicas (yoga, meditação, etc), doenças musculares atróficas, paralisias musculares, preguiça e doenças debilitantes em geral.

Contraindicações
Em todas as formas de loucura, ira, nervosismo, neurastenia, tensão emocional excessiva, pressão alta, exaltação sexual, tensão pré-menstrual, paranóias, esquizofrenias com agitação, fase maníaca do distúrbio afetivo bipolar (mais útil na fase depressiva), cãibras musculares, doenças do fígado e da vesícula biIiar, insônia e excitabilidade exagerada.

VERDE

cromo5
Características
O verde é a cor média do espectro da luz. Está entre o vermelho e o violeta, sendo portanto a cor do equilíbrio e da harmonia do corpo físico, mental e emocional.
O verde é a cor da firmeza, constância, perseverança, segurança, autoafirmação e resistência. Mais conhecido como a cor da esperança, o verde também estimula o amor-próprio e o orgulho.
O verde estimula sentimentos de equilíbrio, harmonia, paz, esperança, crescimento e saúde. Ele é encontrado em todo a natureza, simbolizando a fartura e renovação das forças do universo. É excelente para qualquer aposento, sendo calmante e energético ao mesmo tempo.
O verde é fundamental para o tratamento do estresse. Como cor predominante da natureza, faz-nos sentir um grande bem-estar ao termos contato com ele nos campos.
Esta cor é considerada um tônico sexual e afrodisíaco, mas seu efeito é diferente do vermelho. O verde permite que a sexualidade possa fluir de tal forma que essa energia possa trazer efeito benéfico ao organismo, o que pode ser constatado na prática do Tantra.
O verde é a energia da juventude, do crescimento físico, da fertilidade, da esperança e da vida nova. Desperta a necessidade de uma diretriz sólida, promovendo a segurança.
Sua força equilibrada exerce importante função no corpo etérico. Age como calmante emocional, amenizando as perturbações dessa origem e ajudando a remover os medos.
É uma cor passiva, defensiva, concêntrica, imutável, possessiva e repressiva. Sua influência assinala persistência, determinação e, em casos extremos, obstinação. O verde dá maior flexibilidade ao poder da vontade, estimulando o amor - próprio, mas em alguns casos pode estimular a arrogância. Não é uma boa cor para pessoas apegadas à rotina e que sejam muito metódicas. Favorece a repressão de sentimentos, bloqueando-os e aumentando assim a pressão psíquica. Determina impulsos de orgulho, superioridade, maior autocontrole, contribuindo para um temperamento austero e despótico. Estimula ainda a busca de condições mais adequadas de ação.
A escolha do verde revela uma pessoa com força de opinião, reformadora conservadora e criativa, dentro de um critério fechado de opções. Já a aversão ao verde pode significar um estado de ansiedade para libertar-se de tensões reprimidas, bem como a perda da capacidade própria de resistência a situações adversas, além de redução da autoestima e da autoafirmação, sensação de culpa e de fracasso. Pode ser também sinal de capricho excessivo e de teimosia.

Efeitos orgânicos
Leve contração dos músculos involuntários.

Indicações
Depressão crônica, complexo de inferioridade, psicose maníaco-depressiva, personalidade fraca, medo do fracasso, falta de motivação, autoestima diminuída, prisão de ventre, falta de memória, crianças desatentas.

Contraindicações
Hipocondria, sadismo, masoquismo, megalomania, úlcera gástrica e duodenal (úlceras pépticas), cólicas menstruais, espasmos viscerais, diarreias dolorosas.

AMARELO

cromo6
Características
É a cor da vivacidade, do desprendimento e da leveza. Produz relaxamento, desinibição, brilho, reflexibilidade, alegria e espiritualidade. Psicologicamente, o amarelo está ligado à liberação da carga da responsabilidade excessiva, à redução dos complexos, à diminuição da inquietação, da ansiedade e das preocupações. Tudo de um modo suave, mas não inconsequente. O amarelo é uma cor ativa, expansiva, ambiciosa, excêntrica e inquiridora. Está ligada a certos estados da alma, como a euforia, a variabilidade, a expectativa e a espontaneidade e está relacionada com a originalidade, a mente radiante, a franqueza, a luz solar e a felicidade. A pessoa atraída pelo amarelo é irregular em sua atividade, mas não chega a ser irresponsável ou volúvel. Se o verde significa persistência, o amarelo é mutabilidade; se o verde é tensão, o amarelo é relaxamento e flexibilidade. É uma cor infantil e ingênua.
Esta cor estimula o intelecto assim como a comunicação. É o último dos raios que trazem calor e extroversão.
Está associado com discriminação mental, organização, atenção aos detalhes, avaliação, inteligência ativa. Estimula, flexibilidade e se adapta às mudanças. É associado também a boa sorte.
O raio amarelo é responsável pela condução do fluxo magnético positivo que, além de fortalecer os nervos, ajuda o cérebro.
Depois do branco, esse raio é o que fornece o máximo de energia.
Sua propriedade expansiva torna a mente mais clara e lógica, desenvolvendo a racionalidade e deixando o indivíduo aberto para novas ideias e interesses. Amplia nossos horizontes, tornando a vida mais empolgante e divertida.
Quando sentimos a vida vazia, faz-se necessário sintonizar-se o raio amarelo para que novas ideias comecem a fluir.

Efeitos orgânicos
O amarelo é absorvido através do plexo solar, que é um centro muito importante para todo o sistema nervoso e para o controle do processo digestório, provocando o aumento da produção de sucos gástricos, responsáveis por uma boa digestão. Estimula o processo assimilativo do organismo.
Sendo a mistura da luz vermelha com a luz verde, contém metade da força estimulante do vermelho e metade da capacidade regenerativa do verde. Tem capacidade tanto de estimular como de restaurar as células debilitadas.
Utiliza-se o amarelo como purificador de todo o sistema, mas é particularmente na pele que se manifestam suas poderosas propriedades curativas, estimulando a regeneração dos tecidos, acelerando o processo da cicatrização, amenizando cicatrizes e manchas, como também eliminando as impurezas dos poros. Portanto, é recomendado nos casos de pápulas, pústulas, comedões, furúnculos.
O amarelo tem ação antidistônica, estabelecendo certo grau de equilíbrio entre o sistema nervoso simpático e o parassimpático. Como o vermelho, o amarelo também tende a elevar um pouco a pressão sanguínea, só que com menos intensidade. Reduz levemente a produção de ácidos gástricos.

Indicações
Manias, ideias fixas, preocupação excessiva, fixação em aspectos materiais da vida como lucros, acúmulos de bens, etc., estafa mental, excesso de senso de responsabilidade, fraqueza com pressão baixa, úlceras gástrica e duodenal, choro excessivo e constante, falta de confiança no futuro, diarreias nervosas, colites nervosas, doenças psicossomáticas em geral.

Contraindicações
Imaturidade, infantilidade, doenças mentais, oligofrenia (demência), síndrome de Down, crianças com distúrbios da fala, mau desenvolvimento psicomotor, impuberdade psíquica, sugestionabilidade, pressão alta, atraso menstrual, falta de memória, baixa capacidade de concentração e de cálculo.

LARANJA

cromo7
O laranja é uma cor acolhedora, estimulante. É a cor da felicidade, a cor social, estimula o otimismo, expansividade, equilíbrio emocional, confiança, automotivação, mudanças, entusiasmo e senso de comunidade.
A cor laranja é ótima para qualquer aposento onde se reúnam grupos de pessoas para conversar e se divertir.
É excelente para remover as inibições, repressões e condicionamentos do passado.
O laranja, além da vitalidade física, proporciona também o rejuvenescimento. Sua energia atua diretamente no campo etérico devido à escala vibracional desse corpo ser da mesma frequência vibracional da cor laranja.
É um agente capaz de corrigir raquitismo ou fragilidade óssea e, assim como o vermelho, o laranja também possui efeito estimulante, podendo ser aplicado na falta de vitalidade.

Efeitos orgânicos
É uma combinação do vermelho e do amarelo. Seu poder de cura é maior que as das duas cores isoladamente. Possui efeito antiespasmódico, sendo, portanto aplicado a casos de espasmos musculares e cãibras de qualquer natureza.
Fortalece e expande os pulmões; tonifica o estômago e ajuda no metabolismo do cálcio. Ameniza as perturbações emocionais que afetam o estômago, porém pode causar vômito.
É responsável pelo estimulo das glândulas mamárias, aumentando a produção de leite após o parto.

Indicações
Fortalece as funções mentais.

Contraindicações
Abuso de poder/egocentrismo

AZUL

cromo8
Características
O azul é cor de maior propriedade terapêutica. De todas as cores, esta é a que mais possui efeito curativo.
O azul é uma cor suave, que produz calma, equilíbrio, tranquilidade, ternura, afetuosidade, paz e segurança. Ela favorece as atividades intelectuais e a meditação. É uma cor passiva, concêntrica, perceptiva, sensível, incorporativa e unificadora. A contemplação do azul determina profundidade, sentimento de penetração no infinito, sensação de leveza e contentamento. É a cor preferida das pessoas calmas, seguras, equilibradas e leais. O azul estimula na personalidade a doçura, a parcimônia, a sensatez e a ternura. É a cor da compaixão, e também uma cor feminina, da paz de espírito, da ética, da integridade e da confiança. Favorece a criação e a manutenção de um clima ou ambiente calmo e organizado em residências ou locais de trabalho, quando presente em paredes, cortinas, luminárias, etc. Daí ser conveniente pintar as paredes de azul em locais sujeitos a muita tensão, atritos e desavenças. Num sentido mais profundo, o azul é a cor da nossa identificação com o planeta, que visto do espaço é de um azul indescritível. Em suas tonalidades mais escuras, o azul é relacionado ao infinito profundo e à eternidade; em seus tons mais claros, ao êxtase místico. Quando existe aversão ao azul ou mesmo medo do azul índigo ou profundo, isso pode significar confusão e instabilidade psicomental, inquietação, ansiedade, inconstância, orgulho e rebeldia, além da necessidade insatisfeita de realização emocional.
O azul é a primeira das cores frias do espectro. Estimula a busca da verdade interna, ajuda a alcançar a paz interior e viver seus ideais. Estimula a inspiração, criatividade, compreensão espiritual, fé e devoção. Está associado à gentileza, contentamento, paciência e serenidade.
Seu efeito já não é somente tão físico, atinge o emocional e permite a ligação com o eu superior. É a cor que representa a espiritualidade.
É recomendado em casos de síndrome maníaco depressiva, na fase maníaca, pois na fase depressiva se usa o vermelho.

Efeitos orgânicos
Relaxa o corpo e regula o desenvolvimento harmonioso dos tecidos e da estrutura orgânica, sendo considerado um grande regenerador celular.
A cor azul produz efeito calmante, refrescante, absorvente e analgésico em todos os órgãos e sistemas do corpo humano.
Possui intensa ação purificadora que limpa as impurezas do organismo. Tem efeito antisséptico, bactericida e estabilizador.
Redução do pulso, redução leve da frequência cardíaca, diminuição do ritmo respiratório, redução da pressão sanguínea, inibição da descarga de adrenalina, efeito hipnótico no sistema nervoso central. Com a redução dos ritmos cardiocirculatórios, respiratórios e nervosos, o organismo tende a recarregar-se energeticamente.

Indicações
Nos casos de stress, estafa, convalescença, pressão alta, obesidade, taquicardia, palpitação, nervosismo,insônia, ira, irritabilidade, temperamento agressivo, ciúme, medo, insegurança, ansiedade, alcoolismo, convulsões, esgotamento nervoso, agitação psicomotora e neuroses.

Contraindicações
O azul não possui contraindicações dignas de destaque. Existe uma certa contraindicação em casos de coma, de estupor, de medos muito acentuados ou fobias.

ÍNDIGO

cromo9

O índigo possui efeito dissipador, relaxante das tensões e ao mesmo tempo se encarrega de energizar o corpo físico.
O índigo contém a capacidade de ampliar a nossa compreensão.
Ajuda a expandir a mente, liberando-a dos medos e inibições; efeito semelhante ao da cor laranja.
A cor índigo combina a devoção do azul com o pensamento lógico do estabilizante vermelho. Esta cor tem o poder de retirar todos os tipos de obsessões de qualquer espécie.

Efeitos orgânicos
Induz a anestesia local e às vezes geral, podendo até provocar total insensibilidade à dor.
Essa cor é eficaz no tratamento das doenças que afetam os órgãos da percepção: olhos, orelhas e nariz.

Indicações
As mesmas da cor azul.

Contraindicações
Nenhuma.

TURQUESA

cromo10
O turquesa tem a capacidade de acalmar e é uma excelente cor para utilizar em casos de tensão nervosa e combater infecções.

Indicações
As mesmas da cor azul.

Contraindicações
Nenhuma.

DOURADO

cromo11

O dourado é a cor da sabedoria e é indicativo de uma alta espiritualidade.

MAGENTA

cromo12

Ajuda a libertar-se de sentimentos antigos que nos impedem de avançar. A nível físico,leva-nos a abandonar atividades físicas inadequadas ao nosso desenvolvimento.
O magenta também é benéfico para casos de quistos benignos e deslocamento de retina.

PRETO

cromo13

Características
O preto transmite a sensação de renúncia, entrega, abandono e introspecção. É visionário e onírico. Enquanto o branco é aberto, o preto é fechado. O preto é a escuridão do inverno, quando a vida dorme e germina.
Sua condição de total ausência de cores se relaciona simbolicamente à ideia do nada, do vazio. Por isso anunciar a concepção abstrata do zero, da negação, do espaço infinito, do não ser (o branco dá a ideia do sim). Preto e branco são tons extremos que estão ligados ao simbolismo cabalístico do alfa e do ômega, do princípio e do fim.
O preto significa também o destino e a morte, favorece a autoanálise e permite um aprofundamento do indivíduo no seu processo existencial. No ocidente, o preto é a cor do luto por expressar melhor a eternidade em seu sentido mais profundo: a não existência.
As pessoas que preferem o preto ou que têm atração por ele são estranhas, distantes, taciturnas, procuram a renúncia e o isolamento. É a cor predileta de monges e outros tipos de religiosos, pois permite um maior contato com o inconsciente e com a vida interior.

Indicações
O preto tem o efeito de isolar, por isso, muitas vezes é usado antes de uma aplicação específica, para neutralizar o cliente da influência de outras cores. Também pode funcionar como antídoto ao efeito indesejável de uma determinada cor. Tem ainda o curioso efeito de aumentar a capacidade de ação de outras cores, quando é aplicado simultaneamente a essas cores. Nesses casos, a técnica de aplicação da cor preta é simplesmente a permanência da pessoa num aposento escuro e totalmente sem luz.

Contraindicações
O preto é contraindicado, mesmo nas roupas, em caso de tristeza excessiva, depressão, melancolia, medo, senilidade e paranóia. Por isso, jamais deveria ser usado por pessoas que acabaram de perder um ente querido - o amarelo seria bem mais indicado. A tradição do uso do preto como a cor do luto era comum entre sacerdotes somente durante cerimônias fúnebres.

CINZA

cromo14

Características
Trata-se de uma tonalidade inteiramente neutra e isenta de qualquer capacidade de influenciar o ser humano.
Já que é o equilíbrio entre o preto e o branco, ou exatamente o meio do espectro tonal, o cinza não emite estímulo psíquico e, em qualquer tonalidade que se apresente, não produz nem tensão nem relaxamento: é completamente neutro. Transmite, assim, essa mesma neutralidade que dá a sensação de equilíbrio e estabilidade. As pessoas que têm atração pelo cinza sentem necessidade de buscar o equilíbrio, a redução de conflitos psíquicos e podem estar carentes de energia vital. O cinza é também preferido por aqueles que procuram isolar-se do mundo ou não se identificam com os padrões e valores mundanos.

Efeitos orgânicos
O cinza não exerce influência sobre os órgãos e as funções orgânicas ou metabólicas.

Indicações
O cinza é indicado quando se deseja reduzir alguma tendência psicológica ou emocional. Ele ajuda a melhorar os defeitos do caráter através da autoanálise e do autoconhecimento. O cinza melhora também o temperamento irascível.

Contraindicações
Nos casos de distanciamento da realidade, nas esquizofrenias, no autismo, em casos de memória fraca e desorientação no tempo e no espaço.

BRANCO

cromo15
O branco envolve todas as cores. Vibrações brancas são as mais rápidas.
Seus efeitos em nosso ser são a da divina realização, humildade e imaginação.
É a energia e o poder para transformar o centro da imaginação. O branco nos leva na direção da harmonia e do amor divino.

MARROM

cromo16
Características
O marrom representa a constância, a necessidade de segurança, a dependência, a disciplina e a uniformidade. O marrom é a cor da integração e do oferecimento, até do sacrifício. Indica compromisso, nos ajuda a sermos mais práticos. Transmite calma e ponderação, ajuda a refrear extravagâncias.
Induz ainda à observação de regras. Como o marrom é uma espécie de vermelho escurecido, ele possui a vitalidade e a força impulsiva do vermelho, só que de forma atenuada pelo preto neutralizador.
Assim, o marrom é uma cor que transmite uma vitalidade passiva. É uma cor indiferente, comumente preferida por religiosos e andarilhos. Por isso é que se diz que o marrom realça a importância das raízes, do lar e do agrupamento social.

Indicações
Nos casos de inconstância, indisciplina, neurastenia, distúrbio afetivo bipolar, atritos familiares, rebeldia infantil.

Contraindicações
Autodisciplina excessiva, apego familiar exagerado, dependência afetiva, dependência psicológica à família ou ao grupo, ascetismo e isolamento.

VIOLETA

cromo17

Características
O violeta é uma cor resultante da mistura do vermelho com o azul.Conserva as propriedades de ambos, embora seja uma cor distinta. O violeta tenta unificar a conquista impulsiva do vermelho com a entrega delicada do azul. É a cor da identificação com o lado misterioso da vida. Permite a sensação de fusão entre sujeito e objeto, entre o indivíduo e o todo.
É, definitivamente, uma cor ligada ao encantamento, ao sonho, ao estado mágico da mente, aos desejos espirituais, ao deleite espiritual ou astral. Está associado à mediunidade e intuição. Quando alguém escolhe a cor violeta como favorita, normalmente é uma pessoa cheia de ilusões, inspirada, que acredita no futuro e é capaz de sintonizar o interior dos outros.
O violeta é uma cor preferida mais pelas crianças e por pessoas imaturas ou que estejam em processo de busca de sentido espiritual para as suas vidas. Mas isso não quer dizer que a escolha do violeta signifique falta de maturidade ou de experiência. Quem prefere o violeta é claramente sensível e delicado. É a cor das pessoas que têm insegurança emocional e certa instabilidade psíquica. O violeta é uma cor feminina, transmitindo misticismo, identificação cósmica, intimidade sensível, encantamento e irrealidade.

Efeitos orgânicos
O violeta age em diversos órgãos, produzindo equilíbrio entre o sistema simpático e parassimpático.
O violeta detém o crescimento de tumores. O uso da cor é eficaz nas pessoas nervosas e excitadas, nestas o efeito da cor é rápido e visível.

Indicações
Carência afetiva, autodestruição, crises de personalidade, materialismo excessivo, remorso e sentimento acentuado de culpa.

Contraindicações
Mistificação, manias, psicoses, vícios de drogas, alcoolismo, hipoglicemia, fanatismo, dispersão mental.

Pesquisar este blog

Carregando...

Trabalhe suas Energias

Google+ Followers

Palestras Youtube

Loading...